Júlio Pires galardoado em Espanha


A XVIII edição da Arte no Morrazo, que se realizou, de 11 de Junho a 18 de Julho, em Cangas, na Galiza, encerrou com a entrega dos prémios deste ano, após um mês de exposição.
O certame contou com mais de 1000 obras a concurso de todos os continentes, tendo sido seleccionadas para a mostra final 50 obras de pintura e 20 de escultura, por um júri plural de mais de dez individualidades ligadas às artes plásticas.
Foram atribuídos 12 mil euros em prémios, tendo o Concelho de Cangas entregue dois prémios de 3000 euros e a empresa patrocinadora, os Frigoríficos do Morrazo, outros dois. Luís Melo, artista português, nascido em Moçambique em 1966, com a obra “Ainda não” , e Lito Portela (Espanha, 1958), com a obra “Duplo mexilhão”,  foram os vencedores dos prémios do Concelho de Cangas. Os outros dois prémios, entregues pelos Frigoríficos do Morrazo, couberam a José Esteban (Espanha, 1969),  com a obra “Os dias da abundância”, e ao artista natural de Ílhavo, Júlio Pires com a obra “Conversando com a cabra”.
Durante a cerimónia de entrega dos prémios, Camilo Camaño, comissário desta mostra e relevante figura das artes plásticas em Espanha, fez um breve relato das obras vencedoras e dos currículos dos artistas, dando amplo destaque a ambos os artistas portugueses, Júlio Pires e Luís Melo, pela qualidade das obras que apresentaram e por os considerar referências das artes plásticas em Portugal.

Comentários

Ana disse…
Não podia deixar o meu agradecimento ao Senhor Professor por me ter deixado usar este texto na mensagem que adicionei hoje no meu Blog e dedicada ao meu amigo Júlio Pires, um grande pintor que admiro muito!!!
Parabéns Pires mereceste este prémio!!!
Beijinhos aos dois:-)
Ana Paula Lourenço