sábado, 30 de novembro de 2013

"Pássaro de Seda" em Aveiro

Maria João Cravo no seu ateliê

Aposta de Maria João Cravo


A Maria João Cravo inaugurou hoje, envolvida pelo carinho de muitos amigos, o seu ateliê, no n.º 2, 1.º andar, do Largo Dr. Jaime de Magalhães Lima, mesmo ao lado da Biblioteca Municipal de Aveiro. Ali vai ter a sua tebaida de criação artística, com o sugestivo nome de “Pássaro de Seda”, que é ainda um espaço para receber gente jovem e menos jovem,  com sensibilidade e bom gosto.  
Em nota  inserida na sua página do Facebook, a artista sublinha que, «Depois de ter partido à conquista de recantos dentro e fora do país, pousando em vários ninhos amigos, o “Pássaro de Seda” chegou à conclusão que está na altura de voar também sozinho». A partir de hoje, «abriu as asas para começar a conquistar outros céus!», com a certeza de que poderá contar com todos os que apreciam artesanato de muita qualidade, assente em diversas vertentes, nomeadamente, na cerâmica, na pintura e na bijutaria.
Confesso que aprecio e valorizo quem ousa lutar contra a maré, com fluxos e refluxos provocados pela crise económica e social que nos quer manietar. A Maria João mostra deste modo à saciedade que é possível viver fazendo aquilo de que mais gosta, no respeito pelo provérbio que nos ensina que o trabalho por gosto não cansa. 
Felicito a Maria João na esperança de que o seu exemplo contagie muitos jovens à procura de oportunidades para singrar, vencendo procelas, com mão firme no leme. 



As perguntas do Papa Francisco. 2

Anselmo Borges


Embora sensível ao raciocínio de Vasco Pulido Valente, que, reflectindo, no "Público", sobre os caminhos que ficam para o Papa Francisco, concluía: "Apesar da sua imensa popularidade, e mesmo por causa dela, Francisco acabou numa velha armadilha, em que esbraceja em vão. O inquérito não o ajudará.", não creio que, desde que superemos a análise sociopolítica e nos coloquemos na perspectiva cristã, que é a sua, Francisco tenha caído numa armadilha.

Então, qual é o maior problema de Francisco? Ele é um cristão convicto. O que o move é o Evangelho enquanto notícia felicitante da parte de Deus para todos. Assim, o seu problema é que todos se convertam realmente ao Evangelho, começando pelos cardeais, continuando nos bispos e nos padres e acabando nos católicos, que devem converter-se a cristãos.

Uma certeza de fé

VIGILANTES, ACOLHEMOS O SENHOR QUE VEM


Georgino Rocha

A exortação de Jesus aos discípulos e, por eles, a todos os cristãos ao longo da história é a da vigilância activa para acolher o Senhor que vem, a de estar despertos e preparados, a de ver os sinais que indiciam a sua chegada, a de entender o que acontece e não se deixar enganar pelas aparências. De contrário, a sonolência, o ramerrame das rotinas, a obsessão das preocupações e tantos outros estados de espírito provocam a inadvertência ou semeiam a confusão e o distanciamento. Assim, as pessoas são apanhadas pela surpresa que pode ser fatal.

“O Senhor vem” constitui uma certeza de fé, uma promessa de esperança, uma garantia da caridade. Como podia ser de outra maneira, se Ele nos ama tão radicalmente? Como “sonhar” uma ausência permanente, uma separação definitiva, se Ele anuncia o feliz regresso, embora não marca local nem dia, e a sua palavra é eficaz? Como descobrir e apreciar os vestígios da sua presença num mundo caótico e necessitado de fazer dos escombros ruinosos uma construção digna da condição humana que prefigure o gérmen do Reino de Deus? 

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

AVEIRO: Um ano em Missão Jubilar

 Grande projeto envolvente 
e mobilizador de toda a Igreja

Bispo de Aveiro




A Diocese de Aveiro celebrou ao longo dos últimos 12 meses uma Missão Jubilar que assinalou os 75 anos da sua restauração. Uma dinâmica que movimentou as comunidades paroquiais e que deixou satisfeito o bispo diocesano, D. António Francisco dos Santos, que evoca ainda o seu antecessor, D. António Marcelino, falecido neste período.




Agência ECCLESIA (AE) - Que preocupação teve e tem esta Missão Jubilar?

D. António Francisco dos Santos (AFS) - A Missão Jubilar é o desenvolvimento de um projeto pastoral que nasceu há cinco anos. Cheguei à diocese há sete anos e senti que, na perspetiva dos 75 anos da restauração da diocese, no contexto dos 50 anos do Concílio Vaticano II, e no espírito de uma Igreja jovem que se quer renovar cada vez mais, pudesse lançar um grande projeto envolvente e mobilizador de toda a Igreja.
Fomos no sentido da Nova Evangelização ao encontro de todos e de cada, nas suas casas e na sua vida concreta. Aqui chegámos e daqui partiremos, agora com renovado vigor, aumentado entusiasmo, e com um sentido de alegria dado à Missão Jubilar, para nos sentirmos uma Igreja feliz, porque somos discípulos de Jesus Cristo, porque vivemos nesta terra abençoada que Deus quis para nós e também porque temos um projeto de construção de um mundo melhor a que a Igreja tem de se lançar com alegria, com renovado entusiasmo e com sentido de um mundo novo, de encontro com todos para levar o anúncio do Evangelho de Jesus Cristo.

Ler mais em Ecclesia


- Posted using BlogPress from my iPad

Banco Alimentar apela à solidariedade


30 de Novembro e 1 de Dezembro 
Bancos Alimentares  recolhem alimentos


«Os Bancos Alimentares Contra a Fome vão realizar uma campanha de recolha de alimentos nos supermercados das zonas onde desenvolvem atividade no próximo fim-de-semana, 30 de Novembro e 1 de Dezembro, com a qual querem mobilizar toda a sociedade para ajudar quem mais precisa.»

Ler mais aqui 

NOTA: Sabe-se que a generosidade dos portugueses não tem limites. Por mais dificuldades que estejam (estamos) a viver, conseguem ainda repartir o pouco que têm com quem mais precisa. E desta vez, como das outras, os homens e mulheres de boa vontade não faltarão à chamada, porque, por mais incrível que pareça, no século XXI, no nosso país e pelo mundo fora, há multidões a passar fome. 
Para além da nossa contribuição, contudo, penso que teremos de apostar na educação, levando os mais jovens a poupar e a não estragar comida.
Um dia destes, no Fórum, onde esperava a minha mulher, a Lita, não pude deixar de ver uma cena que me chocou. Uns jovens foram abastecer-se na área da restauração. Cada um com o seu tabuleiro, todos se sentaram  para degustar o que traziam. Nenhum comeu por completo o que tinha adquirido. Depois de petiscarem umas coisitas, deixaram os pratos bem abastecidos. Levantaram-se e saíram. A empregada da limpeza vem entretanto e atira para o saco do lixo as sobras. Era a sua obrigação.
Não sei se é gente rica ou pobre. O que sei é que não há noção do valor da comida, da importância de poupar. Muito menos saberão, penso eu, que há tanta fome por aí.

FM 

MARESIAS — Poesia de Senos da Fonseca

Ilustração de João Batel

Foi lançado em Ílhavo, no anfiteatro do Museu Marítimo, no dia 22 de novembro, mais um livro de Senos da Fonseca, desta feita de poesia que ele tem vindo a publicar no seu blogue “Terra da Lâmpada”. O livro — MARESIAS —, há muito por mim  esperado, veio enriquecer, sobremaneira, o currículo bibliográfico de um ilhavense que à cultura das nossas  terras tem dado o seu melhor, que muito é.
Sei que Senos da Fonseca não costumava dar grande importância à sua poesia, dizendo até que não se considerava poeta que merecesse os escaparates das livrarias, mas a verdade é que saltava à vista de quem o segue regularmente no seu blogue a expressividade da sua arte, capaz de manifestar de forma bela sentimentos e emoções em estilo poético. Lia-o e continuarei a lê-lo com prazer, porque sou sensível à maneira como se expressa sobre amor, angústia, liberdade, solidariedade, saudade e amizade, tudo, ou quase tudo, embalado pela ria e mar, com vida e saudade. 
Soube no lançamento da obra que a sua relutância em se assumir como poeta foi vencida pela cuidada recolha dos poemas agora publicados feita  por outra ilhavense que muito estimo, Ana Maria Lopes, também permanentemente envolvida na cultura do nosso povo, e não só. Ainda bem que o fez. Contudo, Senos da Fonseca, que ficou agradado com a recolha dos poemas, não deixou de reconhecer, em “Confidências…”, a sua surpresa,  tendo sublinhado: «Quisera eu, que bem menos fossem, mas muito melhor fossem. Fiquei além do desejado. Como habitualmente.» Eterno insatisfeito, decerto como qualquer artista, mas notoriamente acima do muito que se publica, às vezes com grande parangonas publicitárias, que enganam os incautos.
Senos da Fonseca confessa que os seus poemas nascem «quase sempre» no fim da noite, considerando-os até «um pouco vagabundos, apesar da ordenação». Sem saber como nasceram, o poeta garante que sabe por que razões nasceram, o que é, para o leitor, a certeza de que saltaram da sua vida para a vida de quem os lê. E refere, como homem livre que é, sem peias de qualquer espécie, a não ser, por certo, as ditadas pela sua consciência, que a sua liberdade está na «capacidade de isolamento», onde parece que se esquece de tudo.
MARESIAS é um livro para ser lido ao ritmo das marés, meditado ao sabor da tranquilidade da laguna, de vez em quando ao som do mar revolto e sempre saboreando o amor e a solidariedade. 
Com edição do autor, a obra estende-se por 283 páginas. Recolha de Ana Maria Lopes e  ilustrações de João Batel. 

Fernando Martins



quinta-feira, 28 de novembro de 2013

O mais antigo templo das Gafanhas



A Capela de Nossa Senhora dos Navegantes 
completa 150 anos de existência 



Em 3 de dezembro de 1863, completam-se agora 150 anos, deu-se início no Forte da Barra à construção da capela de Nossa Senhora dos Navegantes, conforme escreve o Padre João Vieira Resende no seu livro “Monografia da Gafanha”. Diz o primeiro prior da Gafanha da Encarnação que as obras decorreram «sob a direção do engenheiro Silvério Pereira da Silva, a expensas dos Pilotos da Barra, sendo então piloto-mor um tal senhor Sousa». 
As obras importaram 400 mil reis e na parede, refere o Padre Resende, tem uma lápide que diz “Património do Estado”, acrescentando: «Há de interessante e invulgar nesta capela as suas paredes ameadas e a ombreira da porta principal, de pedra de Ançã, lavrada em espiral com arco de ogiva. Celebra-se a sua festa na última segunda-feira de setembro com enorme concorrência de forasteiros das Gafanhas, de Ílhavo, Aveiro e Bairrada. Nesse dia, Aveiro é um deserto por se terem deslocado para ali muitos dos seus habitantes. A procissão ao sair do templo segue por sobre o molhe da Barra e regressa pela estrada do sul que vem do Farol. A festa é promovida pela Junta Autónoma da Barra.»
A Capela do Forte da Barra foi reconstruída em 1996, mantendo-se ainda ao culto a cargo da paróquia da Gafanha da Nazaré. Antes da reconstrução e mesmo depois celebrava-se a eucaristia vespertina, quer para os residentes, quer para os demais gafanhões, que nutriam, certamente, alguma devoção por Nossa Senhora dos Navegantes. 

Fernando Martins

NOTAS: 

1.Tenho estado a averiguar quem é o «tal senhor Sousa», que era ao tempo piloto-mor da Barra. Quem souber, pode dar-me uma ajuda,  para eu evitar algum esforço nas pesquisas;

2. No dia 3 de dezembro, se Deus quiser, passarei por lá, em jeito de homenagem a Nossa Senhora dos Navegantes, ao tal piloto-mor e a quem contribuiu para a sua construção e manutenção;

3. Permitam-me que evoque o senhor Germano e sua família, que durante muitos anos cuidaram da capela. Certamente, outros o fizeram, mas julgo que não há registos. Se conheceram alguém que desempenhou essa tarefa, seria interessante que mo comunicassem, para complementar estas notas. 



Sem alegria a Igreja desfigura o rosto de Cristo

A ALEGRIA DO EVANGELHO



O papa Francisco oferece à Igreja a exortação apostólica com o título de “A alegria do Evangelho”. Faz esta oferta na celebração final do Ano da Fé e entrega-a a representantes do povo de Deus na diversidade das suas situações e idades. De facto, o Evangelho é para todos.

O titulo da exortação prolonga e actualiza o estilo novo que João XIII inaugurou na 1.ª sessão do concílio Vaticano II e fica consignado na Gaudium et Spes – a constituição pastoral sobre a presença e acção da Igreja no mundo actual. Foi prosseguido por Paulo VI em várias circunstâncias, designadamente no documento sobre a alegria. Os seus sucessores continuaram esta senda. Realmente, sem alegria a Igreja desfigura o rosto de Cristo e os cristãos não vivem o espírito pascal. 

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Padre Miguel Lencastre já está no Brasil

Padre Miguel num registo do meu arquivo

Fui informado por uma sobrinha-neta do Padre Miguel Lencastre, que o nosso querido amigo e antigo prior da Gafanha da Nazaré partiu para o Brasil, na companhia de outra sua sobrinha-neta, médica naquele país irmão, onde vai continuar a ser tratado da doença que o tem incomodado. Desejo, como todos os seus amigos, que o Padre Miguel se restabeleça, para continuar a entusiasmar-nos com o seu testemunho de fé. Também me informaram que já chegou ao Recife, mantendo-se otimista.




Exortação Apostólica do Papa Francisco



A ALEGRIA DO EVANGELHO enche o coração e a vida inteira daqueles que se encontram com Jesus. Quantos se deixam salvar por Ele são libertados do pecado, da tristeza, do vazio interior, do isolamento. Com Jesus Cristo, renasce sem cessar a alegria. Quero, com esta Exortação, dirigir-me aos fiéis cristãos a fim de os convidar para uma nova etapa evangelizadora marcada por esta alegria e indicar caminhos para o percurso da Igreja nos próximos anos.

Ler aqui


Primeiro-ministro da Letónia demite-se


O primeiro-ministro da Letónia, Valdis Dombrovskis, demitiu-se nesta quarta-feira devido à derrocada do tecto de um supermercado em Riga. Morreram 54 pessoas.

“Tendo em conta a tragédia do supermercado e as suas circunstâncias, é preciso um governo que tenha uma maioria clara no Parlamento. Anuncio a minha demissão e assumo as responsabilidades políticas da tragédia”, disse Dombrovskis depois de uma reunião com o Presidente Andris Berzins. Foi a maior tragédia no país desde a independência da União Soviética, em 1991.



NOTA: Em Portugal, tal seria impensável. Nem que caísse o Carmo e a Trindade.


- Posted using BlogPress from my iPad

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA

Uma boa reflexão de João César das Neves


Um povo ama intensamente as suas ilusões. Poucos querem saber a verdade acerca do que repetem com convicção sabendo, no fundo, ser falso. A sociedade moderna é aberta e tolerante, aceitando com bonomia multidões de heterodoxos e rebeldes. Mas revelar a realidade é intolerável, merecendo insulto e agressão, pois nada é tão repudiado como a voz da consciência.
A triste situação dos últimos anos é disso prova evidente. Portugal viveu décadas de grandezas a crédito, que só podia acabar numa crise terrível. Agora, quando a inelutabilidade da dívida nos apanhou, inventamos novas ilusões para nos eximirmos às responsabilidades e justificarmos a raiva contra os cortes inevitáveis. E ai de quem desmascarar essas tolices!

Ler a crónica no DN

- Posted using BlogPress from my iPad

A família: a felicidade controversa?

No PÚBLICO de hoje
Frei Bento Domingues O.P. 



A Pastoral da Família não se destina a restaurar uma herança em ruinas e algo idealizada, por isso é ainda mais necessária e urgente.


1. Não há só um modelo de família. Ao longo dos tempos e segundo a diversidade de povos e culturas, os historiadores e os antropólogos podem testemunhar tanto a pluralidade das suas formas como a sua presença constante.

Mesmo hoje, em Portugal, apesar da maior fragilização dos laços conjugais, o aumento dos divórcios, a diminuição dos casamentos e dos filhos, a família apresenta-se, do ponto de vista da realização e da estabilidade emocional, a grande referência. Mais de 70% dos portugueses continua a associar a felicidade à vida em casal. O fim de uma relação não põe em causa esse ideal, embora seja vivido em novos cenários (1). É sugestiva a descrição que alguns sociólogos espanhóis fizeram do ciclo vital dos nascidos no ano 2000. Antigamente, o ciclo vital constava de três ou quatro etapas, agora, de modo mais complexo e diluído, pode estender-se a nove.

domingo, 24 de novembro de 2013

24 de novembro, dia especial



Hoje foi um dia especial para mim, com quase toda a família a viver comigo o meu 75.º aniversário. Um filho ausente, a lecionar nos Açores, sentou-se ao nosso lado com a ajuda do telemóvel. Bonita idade, sim senhor, para celebrar. Chamam-lhe data redonda, o que corresponde, neste caso, a três quartos de século. Não sei se atingirei o século, mas vou apostar nisso, com a ajuda de Deus, da família e dos amigos. Para já, vou a caminho com a esperança a acompanhar-me.
Conta-se que um dia, na antiguidade, um grupo de alunos (que seriam diferentes do que estamos a imaginar) terá perguntado a um velho mestre (de uns 80 anos) se não tinha pena de estar a chegar ao fim da vida. A resposta, que foi resposta de mestre para levar os alunos a pensar, terá sido mais ou menos assim: «Não tenho pena, não!, porque eu já vivi estes anos todos; os meus amigos é que devem andar angustiados porque não sabem se chegarão à minha idade.» Pois é… 
Boas festas de aniversário para todos os meus amigos.

sábado, 23 de novembro de 2013

Dia da Floresta Autóctone





«Câmara Municipal de Ílhavo volta a associar-se à Comemoração do Dia da Floresta Autóctone, através da atribuição e plantação de uma espécie autóctone, nomeadamente o carvalho comum (Quercus robur), no jardim da Cresce Pré-Escolar da Santa Casa de Misericórdia de Ílhavo, no próximo dia 25 de novembro (segunda-feira).
Integrada no Projeto “Woodwatch – de Olho na Floresta”, esta iniciativa tem como missão promover e divulgar junto das populações, nomeadamente da população escolar, a importância da conservação das florestas naturais e a necessidade de as salvaguardar das causas que contribuem para a sua destruição, principais linhas condutoras e motivadoras desta celebração do Dia da Floresta Autóctone (23 de novembro).»

Fonte: CMI

As perguntas do Papa Francisco. I

Anselmo Borges


É normal, antes de cada Sínodo dos Bispos, auscultar os diferentes episcopados sobre a problemática a debater. Mas, desta vez, foi diferente, de tal modo que os media mundiais deram e dão imenso relevo ao tema. Que se passa?

Por um lado, o Papa Francisco não dirige o seu inquérito apenas aos cardeais, bispos, padres. Ele quer que todos sejam ouvidos, que o inquérito chegue às bases, pois, como constantemente acentua, a Igreja somos nós todos. Ele tem uma visão da Igreja enquanto um Nós, Povo de Deus. Por isso, não mantém uma concepção vertical de governo da Igreja, mas sinodal (a palavra é rica, quando se atende ao étimo grego: reunião, caminhar juntos, fazer juntos o caminho). No fim, será ele, em última instância, a decidir, mas sinodalmente, não separado dos outros bispos nem dos fiéis.

Por outro lado, sendo a próxima Assembleia do Sínodo sobre a família, Francisco quer saber o que pensam os católicos sobre esse tema fundamental e decisivo, sem ocultar as questões, mesmo que difíceis e fracturantes.

Festa de Cristo Rei


HOJE ESTARÁS COMIGO NO PARAÍSO


Georgino Rocha

Jesus responde com esta certeza/promessa à súplica do condenado à morte que está crucifixado à sua direita. A súplica brota do reconhecimento da inocência de Jesus, injustamente sentenciado. Não assim ele e o seu parceiro de aventuras malfeitoras. “Lembra-te de mim quando vieres com a tua realeza”, pede confiante, após ter censurado o colega pelos insultos e imprecações que vociferava.

“Lembra-te de mim” é prece que tem sentido profético e ecoará por todo o tempo, fruto dos corações silenciados pela violência torturante, pela fome e pelas doenças esgotantes. Os países mais pobres do mundo ou mais fustigados pelos cataclismos ocupam, hoje, o lugar e erguem a voz daquele condenado: Somália, Sudão do Sul, Haiti, Bolívia, Filipinas, República Centro Africana; a onda dos imigrantes indocumentados, dos sem trabalho nem quaisquer garantias sociais, dos doentes sem apoio médico e medicamentoso, dos idosos descartáveis, dos escravizados, das crianças sujeitas às mais vis sevícias e tantos outros “perseguidos” pela indiferença de muitos e pelas garras do poder. Escutar e dar resposta é respeitar a humanidade, viver a solidariedade, potenciar a fraternidade. E está ao alcance de todos, sobretudo de quem, autorizado pelo povo, detém o poder. Sejamos humanos, escutemos os gemidos dos nossos irmãos! 

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Que jornais lemos nós?


Por um Portugal à irlandesa
João Miguel Tavares

Sugerir que a Irlanda não se submeteu à troika e à austeridade, e que por isso foi bem sucedida, é coisa que daria para rir, se não fosse mais um triste caso de cegueira ideológica e de manipulação intelectual.


E de repente, toda a gente descobriu que a Irlanda é que é bestial. Que o Governo o diga, e a queira imitar, até tem uma certa lógica, tendo em conta que a Irlanda sempre foi apresentada publicamente como “o país que Portugal quer copiar”, tal como a Grécia foi apresentada como “o país que Portugal quer evitar”.
No entanto, subitamente, a Irlanda parece o tipo lá da rua que ganhou o Euromilhões: um dia acorda e descobre que está cheio de amigos, incluindo vários que nunca antes tinha visto na vida.

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Prémio para o Museu Marítimo de Ílhavo

Prémio de Melhor Projeto Público




A Câmara Municipal de Ílhavo (CMI) congratula-se com a atribuição do Prémio de Melhor Projeto Público, na categoria de arquitetura, ao projeto de Ampliação do Museu Marítimo de Ílhavo, da autoria do Gabinete ARX Portugal, dos arquitetos Nuno Mateus e José Mateus, na edição deste ano dos Prémios Construir. Este magnífico trabalho de arquitetura e construção, imaginado em diálogo com o anterior projeto de remodelação e ampliação do Museu, inaugurado em outubro de 2001 e também distinguido com diversos prémios nacionais e internacionais, teve por objetivo dotar o Museu de um Aquário de bacalhaus e de um novo espaço de reservas de coleções.

Fonte: CMI

Dia Nacional do Pijama



O Dia Nacional do Pijama é um dia especial em que as criancinhas assumem um protagonismo verdadeiramente notável. Num gesto imbuído de solidariedade humana, pretendem ajudar outras crianças, órfãs de família. Esta iniciativa foi criada pela associação Mundos de Vida, em que as crianças pretendem relembrar, de forma simbólica, que qualquer criança tem direito a crescer no seio de uma família. Esta ação reveste-se de um caráter lúdico, tão do agrado da pequenada e, no Dia Nacional do Pijama, as crianças vão vestidas de pijama para a escola! As atividades, em muitas escolas e creches do país, são programadas com o intuito especial de sensibilizar toda a sociedade civil para esta problemática.

“O Ilhavense” comemora o 92.º aniversário

José Pereira Teles


Chegou-me hoje a casa “O Ilhavense”, com as cores celebrativas do seu 92.º aniversário, garantindo a certeza de que as comemorações do seu centenário vêm a caminho. No Editorial, o diretor, Torrão Sacramento, lembra que o lema deste periódico, “Por Ílhavo”, continuará a ser seguido, como desde a primeira hora, que ocorreu em 20 de novembro de 1921, sob a batuta do professor José Pereira Teles, que me fez o exame da 4.ª classe, na escola Ferreira Gordo. Dele fiquei com a ideia de ser um mestre exigente, íntegro e culto. E mais tarde descobri que desde novo alimentou a paixão pelo jornalismo.
Deste meu recanto, felicito o seu diretor, Torrão Sacramento, bem como os que, de braço dado com ele, mantêm o jornal «à tona neste mar alteroso em que navega», lê-se no Editorial.

Nota: Confesso que tenho má memória para datas. Mesmo os aniversários de familiares e amigos muito próximos me escapam. Já tentei registar os aniversários numa agenda, mas depois não a consulto. Peço desculpa aos aniversariantes.

terça-feira, 19 de novembro de 2013

O Marnoto Gafanhão

Ângelo Ribau



“O Marnoto Gafanhão” é um registo de memórias do Ângelo Ribau Teixeira, falecido em 11 de agosto de 2012. Foram muitos, familiares e amigos, os que sentiram a sua falta física, que a sua presença espiritual permanece em todos. 
Gostava imenso de ler e de escrever, como gostava da arte fotográfica e do convívio. Pessoalmente, posso testemunhar que bastante lhe devo. Durante a minha doença, que me obrigou na juventude a estar acamado, o Ângelo era visita quase diária. Lia junto ao meu leito e emprestava-me os livros da coleção do seu avô materno, Manuel Ribau Novo, e dos seus tios já então falecidos, o Padre Diamantino Ribau e o Dr. Josué Ribau. Sobre as leituras trocávamos impressões e entusiasmos. 
Depois veio a sua paixão pela fotografia. Lia tudo o que surgia sobre o assunto, o que o levou a seguir as experiências de Niépce e Daguerre, construindo um laboratório e adquirindo os produtos químicos necessários para a impressão e não só.
No meu blogue Pela Positiva publiquei durante 15 semanas “O Marnoto Gafanhão”, para tornar conhecida a vida de um gafanhão que trabalhou na agricultura e na marinha de sal de que seu pai, Manuel Teixeira (mais conhecido por Manuel Elviro), era marnoto. Foi militar e cumpriu uma comissão em Angola, já casado, com um filho, o Boanerges, e outro a caminho, o Miguel. Mais tarde veio a Cláudia. 
Estudou à noite e seguiu a carreira de contabilista, tendo atingido a categoria profissional de Técnico de Contas. 
Apreciava no Ângelo, também, o gosto pelo estudo e pelo conhecimento, sendo um autodidata que lhe permitia abordar diversas questões  à vontade. Tantas vezes me telefonou ou me enviou e-mails para apoiar, discordar ou sugerir que me pronunciasse sobre este ou aquele tema. Quando isto não acontecia, devia estar doente. E estava mesmo. 
Penso que esta publicação na blogosfera poderá servir para os que escrevem e falam sobre  marnotos e moços, sem nunca  terem pegado numa rasoila, num ugalho ou numa canastra cheia de sal para o depositar no cocuruto do cone salino. Falta-lhes o saber de experiência feito. O Ângelo escreveu sobre o que viveu. Ainda bem.

Fernando Martins

NOTA: O texto completo de O Marnoto Gafanhão passa a morar aqui 



Ovos Moles e Produtos da Ria

No Museu de Aveiro, 22 a 24 de novembro




A APOMA – Associação de Produtores de Ovos Moles de Aveiro e a Câmara Municipal de Aveiro vão promover a II Mostra de Doçaria Conventual, Ovos Moles e produtos da Ria de Aveiro de 22 a 24 de novembro no Museu de Aveiro como forma de assinalar a proteção comunitária de Ovos Moles de Aveiro – Indicação Geográfica Protegida (IGP).
Com os objetivos de promover e divulgar os Ovos Moles de Aveiro, a doçaria conventual e os produtos da Ria de Aveiro, a II Mostra irá reunir dezenas de produtores durante um fim de semana que integrará no programa o showcooking com o Chef Ricardo Costa, aveirense, Chef Executivo no “The Yeatman Hotel”, com duas estrelas Michelin, que apresentará a “Ementa Ria de Aveiro”, confecionada com os produtos da Região.
Os Ovos Moles de Aveiro são o primeiro doce de origem conventual a ser qualificado no espaço comunitário e o primeiro em Portugal, incentivando e promovendo outros produtos tradicionais que têm demonstrado a sua qualidade ao longo de gerações. Esta certificação pode ainda servir de estímulo para a criação de agrupamentos de produtores para qualificarem o seu produto.


O Marnoto Gafanhão — 15

Um texto inédito de Ângelo Ribau Teixeira


Marinha nunca mais! 

Agora teria de arranjar outro emprego. Marinha nunca mais!
Comunicou a sua intenção a amigos, e passados uns tempos foi-lhe oferecido trabalho no escritório de num armazém de mercearias, onde trabalharia até que arranjasse melhor emprego. Foi uma boa experiência pessoal, especialmente pelos contactos com clientes e fornecedores!
Ainda hoje recordo um facto ocorrido quando recebi ordem da gerência da firma para ir fazer um pagamento de fornecimento de feijão a um lavrador local. Era uma quantia avultada naquela época: três mil duzentos e cinquenta escudos. Teria de trazer o dinheiro para minha casa e, á noitinha, iria a sua casa fazer o pagamento, dado que se trabalhava nas terras de sol a sol e não valia a pena ir com o sol no céu porque não encontraria ninguém em casa.
Chegado a casa informei o meu pai da quantia que trazia, a quem se destinava, mas que só à noite poderia ir fazer o pagamento. Recomendou-me cuidado com o dinheiro e que não saísse de casa, não fosse por azar perder alguma nota. E deixei-me ficar por ali até se fazerem horas. Passados uns tempos o meu pai chega-se junto de mim e diz-me baixinho:
— O Ti Zé Maria Branco passou agora com o carro das vacas direito a casa. Deixa-o arrumar o gado, depois vais lá pagar ao homem, mas toma cuidado, ele que conte o dinheiro, não vá o diabo tecê-las…
Assim fiz, e dirigi-me à sua casa era já noite velha. Cheguei, bati à porta “Truz, truz, truz…”
— Quem é? — perguntaram lá de dentro.
— Sou eu, o Toino. O meu patrão…
Então a figura do dono da casa, homem já com uns bons anos contados chega rapidamente junto de mim!
— Fala baixo cas paredes têm oividos. Entra cã gente está a cozelabôla.
Entrei, disse ao que ia e entreguei o dinheiro pedindo que o contasse.
— Não é preciso homem. Tu és filho de gente séria…
Insisti, ele lá contou o dinheiro e verificada a sua exatidão dirigiu-se ao interior da casa onde iria guardar o dinheiro. Eu aguardei.
Só então reparei na dona da casa que, na sua labuta, lá estava na verdade a meter a broa no forno para que este a cozesse.
Entretanto chega o marido.
— Tudo bem Ti Zé Maria? — pergunto.
— Tudo bem, e agradece ao teu patrão ter-me mandado o dinheiro. Assim evitei uma caminhada até ao vosso armazém para ir receber.
Um aperto de mão foi o recibo que ele me passou pela quantia recebida.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

O Blogue da Semana

Para esta semana proponho uma leitura do blogue "Lazer & Labor", que tem na Mesa da Palavra o Padre Pedro José Correia, em serviço pastoral nas Gafanhas da Nazaré, Encarnação e Carmo. Uma boa oportunidade para quem gosta de viver uma meditação semanal com sentido evangélico...

Vicentinos preparam Natal dos mais pobres



«O peditório anual dos Vicentinos de Ílhavo está marcado para o próximo sábado (23). A Instituição de caridade, por intermédio dos seus confrades e alguns voluntários, procura angariar fundos para proporcionar aos mais desfavorecidos um Natal reconfortante.
Ainda durante este mês haverá uma “oração solidária” no dia 26, às 21h, na Igreja Matriz, com a presença do Presidente das Florinhas do Vouga, Padre João Gonçalves, assim como, do assistente espiritual, Padre Fernando de Carvalho e Silva e do Presidente dos Vicentinos de Ílhavo, Hernâni Santo»


.

Jantar Literário com o escritor Nuno Camarneiro

Nuno Camarneiro
Decorre no próximo dia 29 de novembro, sexta-feira, às 20 horas, o Jantar Literário, integrado na Comemoração do 8.º Aniversário da Biblioteca Municipal de Ílhavo. Neste ano de 2013 teremos a presença do Escritor Nuno Camarneiro (Prémio Leya 2012), estando a animação literária ao cuidado de Albano Sousa Baluarte.
O jantar terá um custo de inscrição de 15 euros, propiciando a oportunidade de participação a toda a comunidade interessada, embora com necessidade de inscrição até ao dia 27 (lotação limitada).
Nestes seus oito anos de vida, a Biblioteca Municipal de Ílhavo tem vindo a afirmar-se como um local privilegiado de cultura, trabalho, consulta, divertimento, convívio e formação, sendo já uma referência na Rede Nacional de Bibliotecas Públicas.

Fonte: CMI

Notícias animadoras sobre o Padre Miguel




Recebi a notícia de que o Padre Miguel Lencastre, que está internado no Hospital de Santo António, no Porto, passou bem o fim de semana, com menos dores e um pouco mais animado. De tal modo que até participou, no domingo, na missa que se celebrou na capela do hospital, sentado numa cadeira de rodas. Com ele estiveram familiares e amigos, assim como membros da Confraria de Santo Humberto, de que o Padre Miguel é capelão.
Congratulo-me com as melhoras e boa disposição do nosso antigo prior e amigo, desejando-lhe pronto restabelecimento.

domingo, 17 de novembro de 2013

Costa Nova - Preservar o antigo

Capela de Nossa Senhora da Saúde

Quando passo pela Costa Nova do Prado, gosto de olhar as dunas e tudo o que as envolve. E então aprecio contrastes interessantes. Esta é a velha capelinha dedicada a Nossa Senhora da Saúde. Ao lado dela, há anos, foi construído um novo templo, mais amplo e mais adequado ao aumento demográfico da paróquia, cujo estilo nasceu ao sabor dos paroquianos e seu pároco. Mas os meus olhares dirigem-se sobretudo para a velhinha capela que foi cuidadosamente mantida no seu legítimo lugar, como homenagem decerto aos seus antigos frequentadores, naturais ou veraneantes. Foi uma ideia muito bonita, que contrasta com os projetos dos que apostam, erradamente, na minha ótica, na demolição para no mesmo lugar se erguer outro tempo.

Estaremos no começo de uma revolução na Igreja?

Sondagem ou dinamização da Igreja?

Frei Bento Domingues

1. Segundo o Pew Research Center (PRC), o centro de sondagens mais respeitado, em assuntos religiosos, em cada dez pessoas, oito são religiosas. Mais de 80% da população mundial faz parte de uma religião organizada.
A religião mais numerosa continua a ser o cristianismo. Conta com 32% da população mundial. Segue-se o islão com 23% e o hinduísmo com 15%. Enquanto o cristianismo e o islão estão em vários pontos do mundo, o hinduísmo concentra-se quase exclusivamente na Índia. Metade de todos os cristãos é católica romana, 37% são protestantes e 12% ortodoxos.
Estas realidades estão sempre em recomposição, mas indicam que as religiões não estão para acabar tão cedo. Têm-se revelado até mais resistentes do que as repetidas desqualificações críticas a que têm sido submetidas. Muitas vezes com razão. De reveladoras do sentido da vida, de fontes de renovação da esperança, de resistentes ao niilismo, abrindo horizontes ilimitados tornaram-se, por manipulações várias, instrumentos do medo. Deixaram-se envolver em absurdas guerras e torturas, dando campo livre ao fanatismo em nome de Deus.
De religião para religião, as formas de expressão simbólica e ritual, as normas que as regem, as exigências éticas a que obedecem são muito diversas. As interrogações, as perplexidades e as dúvidas suscitadas pelo mistério de existir nem sempre desaguam nas respostas que as diferentes religiões codificaram. O Espírito de Deus sopra onde, quando e como quer. De qualquer modo, as formas religiosas e as suas instituições são para o ser humano e não o contrário. O teste de autenticidade das celebrações litúrgicas, das vivências espirituais e das experiências místicas, dentro e fora das instituições, prova-se na relação com os excluídos.

Dona Luz Rocha celebra aniversário


Maria da Luz Rocha, mais conhecida por Dona Luz, completa hoje, 17 de novembro, 91 anos de idade. Para todos os que tiveram a grata felicidade de a conhecer e de com ela trabalhar e colaborar, a Dona Luz foi e é um extraordinário exemplo de mulher cristã, sempre em campo para testemunhar a fé que a animava, de amor aos feridos da vida, independentemente das convicções religiosas, politicas e sociais de cada um. Aberta ao diálogo e à procura de soluções para os problemas que lhe punham, tudo fazia para ajudar quem a ela recorria.
Tive o privilégio de conhecer de perto a Dona Luz e de com ela trabalhar e colaborar em tarefas eclesiais e sociais, tendo sido para mim uma lição de vida alicerçada na Boa Nova anunciada há dois mil anos, como proposta para construirmos um mundo melhor que gerasse fraternidade e paz. Mas a colaboração mais estreita foi na Obra da Providência, instituição que nasceu, de braço dado com Dona Rosa Bela Vieira, para dignificar as mal-amadas, que ao tempo (hás 60 anos) eram marginalizadas pelos namorados e famílias, ficando com filhos nos braços e sem apoio de ninguém.
Ao evocar hoje, neste meu espaço, a Dona Luz, na passagem de mais um aniversário, quero testemunhar publicamente quanto lhe fiquei a dever e quanto aprecio o seu exemplo de dedicação aos mais pobres dos pobres. Muito mais do que as palavras que se ouvem e dizem, em tantas circunstâncias e em tantos meios, os gestos e ações em prol dos ignorados ou conscientemente esquecidos são de longe as grandes lições  que nos marcam para sempre.
Aqui lhe deixo  os meus parabéns.

Fernando Martins

sábado, 16 de novembro de 2013

Cordão dunar reforçado com areia


Praia da Costa Nova

Centenas de camiões vão percorrer a estrada entre o porto de Aveiro e Mira, transportando cerca de 1200 toneladas de areia para reforçar o cordão dunar a sul da Costa Nova, anunciou a Câmara de Ílhavo.
A obra, que se inicia na próxima semana, no âmbito do Programa Polis Ria de Aveiro, é considerada pela CMI "de elevada importância para a segurança de pessoas e bens".

- Posted using BlogPress from my iPad

O ENIGMA DA PERGUNTA E A RELIGIÃO


Anselmo Borges



O ser humano é constitutivamente o ser da pergunta, não podendo deixar de perguntar. Mas o próprio perguntar é enigmático. Se perguntamos, é porque não sabemos, mas sobre aquilo de que nada sabemos não perguntamos. Então, o que é que sabemos quando perguntamos? Sabemos sempre de modo imediato e atemático sobre o ser. É sempre no ser que estamos, numa experiência originária.

Mas essa experiência é a do ser na sua ambiguidade, causando-nos, por isso, espanto positivo e negativo e levando-nos à pergunta: o que é? Outra experiência fundamental, explicitando esta, tem que ver com o aparente e o real. Há sempre aquele encontro com o que nos parecia real e era apenas aparente: alguém, por exemplo, parecia cheio de saúde e, afinal, estava doente. Daqui, a pergunta: o que é verdadeiramente? Qual é a realidade última? Como escreve o filósofo Carlos João Correia, a religião é, numa primeira abordagem essencial, "um fenómeno cultural, de natureza pessoal e social, que engloba um conjunto de crenças, acções e emoções organizadas em torno da ideia do que se poderia designar, em termos filosóficos, "como uma realidade última e fundamental"".

Sementes de um mundo novo


PELA PERSEVERANÇA, ALCANÇAREIS A VIDA PLENA

Georgino Rocha

Jesus e os discípulos estão nas imediações do templo de Jerusalém, termo da sua caminhada missionária iniciada na Galileia, Conversam sobre a majestade, a beleza e a consistência do que vêm. Estão maravilhados e cheios de confiança. Contemplam a afluência de pessoas devotas que vão lançar as suas ofertas nas caixas do tesouro. Sentem um orgulho compreensível pela história e funcionalidade do centro de peregrinação “nacional” aonde todos acorrem.

Jesus, bom observador e insigne pedagogo, aproveita este cenário para fazer um dos seus ensinamentos mais expressivos sobre o valor do tempo presente numa perspectiva do futuro definitivo, sobre a atitude fundamental a cultivar na esperança activa e perseverante, sobre os comportamentos corajosos, alicerçados não na fragilidade humana, mas na convicção consistente de que o Espírito de Jesus estará presente e actuante.

Entardecer no cais


Foto da autoria de Carlos Alberto Reis Santos, do Furadouro

Trabalho participante no Concurso de Fotografia “Porto de Encontro”, promovido, em 2007, pelo Porto de Aveiro, no âmbito das comemorações do Bicentenário da Abertura da Barra de Aveiro.

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Água sempre nos nossos horizontes

 

Por mais voltas que possamos dar, e damos frequentemente algumas, há sempre um misterioso apelo  que nos leva até à laguna. O tempo estava agreste e a minha Lita até ficou constipada, mas não resistimos a fixar esta imagem, com o Forte Novo à vista. Apreciem, por favor, a mansidão da nossa ria....

Diocese de Aveiro acolhe três novos padres


Catedral de Aveiro, domingo,
17 de novembro,
ordenação de novos padres



D. António Francisco preside, este domingo, à ordenação de três novos padres. A celebração está marcada para as 16h, na Catedral de Aveiro.
Os novos presbíteros são Leonel Abrantes, de Aguada de Cima (Águeda), Nuno Queirós, natural de Santo Tirso, e Victor Cardoso, da freguesia da Gafanha do Carmo (Ílhavo). 
Para o bispo diocesano, em tempo de Missão Jubilar, esta ordenação é hora de alegria há muito esperada, convidando à comunhão do afeto e à certeza da oração. Na mensagem que dirige a todos os diocesanos, D. António Francisco escreve: "Ungidos e enviados em hora de Missão Jubilar, os novos sacerdotes sabem que há tanta gente à espera…à espera do Evangelho! Há tanta gente à procura…à procura de Deus!"
A celebração terá transmissão no canal de televisão online da diocese.

Fonte: Informação da Diocese de Aveiro

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Sol - Lágrimas - Estrelas


"Se choras porque perdeste o sol, as lágrimas não te deixarão ver as estrelas."


Rabindranath TagoreRabindranath Tagore (1861- 1941)




- Posted using BlogPress from my iPad

CNE: «90 anos a semear»

CNE encerra aniversário escutista



Onde está esta gente jovem?

«O Departamento Nacional de Ambiente do Corpo Nacional de Escutas promove, este sábado e domingo, a atividade “90 anos a semear” que encerra as comemorações de nove décadas de presença escutista em Portugal.
“A finalidade da atividade é que cada Agrupamento se possa associar, ou promover, a plantação de 90 árvores, neste final do período comemorativo do 90.º aniversário do CNE. Em caso de dificuldade poderão associar-se a outros agrupamentos nesse objetivo”, revela o Departamento Nacional de Ambiente do Corpo Nacional de Escutas (CNE).

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Dia Mundial da Diabetes

14 de novembro

Frederick Banting


«No âmbito da Comemoração do Dia Mundial da Diabetes (14 de novembro), a Câmara Municipal de Ílhavo, a convite da Direção-Geral de Saúde, vai assinalar a data, iluminando a azul a cúpula do edifício da Câmara Municipal, entre os dias 12 a 19 de novembro, promovendo desta forma simbólica a reflexão sobre o aumento da doença em todo o mundo.
Criado em 1991 pela International Diabetes Federation (IDF) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o Dia Mundial da Diabetes tem como objetivo alertar, informar e implementar medidas concretas e adequadas que impliquem todas as pessoas com diabetes, familiares, grupos e decisores políticos e sociais e profissionais de saúde.
A celebração da data tornou-se, no ano de 2007, dia oficial de saúde da ONU após aprovação das Nações Unidas em dezembro de 2006.
De referir que o Dia Mundial da Diabetes é comemorado a 14 de novembro, em memória do dia de aniversário de Frederick Banting, que, juntamente com Charles Best, criou a primeira ideia que levou à descoberta da insulina em 1922.»

Li na CMI

NOTA: Também sou diabético tipo 2. Não me dou a injeção de insulina, mas tenho de tomar um comprimido diário. Hoje fui atendido na USF Beira-Ria, Gafanha da Nazaré,  para a habitual consulta  sobre esta minha doença. Minha e de um sem-número de diabéticos que nem sequer sabem que o são. Confesso que tenho recebido nestas consultas preciosos conselhos para poder viver sem os malefícios que a diabetes pode provocar. Conselhos que vêm das enfermeiras que me atendem, com simpatia,  e que não se cansam de me orientar sobre o que comer e não comer, e sobre a necessidade de fazer exercício físico. Tudo depois é reforçado com a médica, acolhedora e experiente,  que tece as considerações finais. 
Confesso que às vezes abuso um pouco, sobretudo em ambientes festivos onde a doçaria aparece com fartura,  e sofre a falta de caminhadas ou pedaladas. Mas confirmo que, consulta após consulta, vou assimilando que o essencial tem  realmente de ser seguido, com rigor e consciência, para poder viver com dignidade o tempo que me resta para andar por este mundo, que não é um vale de lágrimas nem um desterro como reza uma conhecida oração. A vida está cheia de beleza e de coisas boas, apesar das crises que de tempos a tempos nos irritam, mas que hão de ir com o vento que abunda por aqui. Muita saúde para todos... 

Multimilionários são mais e estão mais ricos


Pessoas antes dos números, sempre, 
defende  a  Comissão Nacional Justiça e Paz

«Alguns governantes têm sublinhado a preocupação com a equidade na distribuição dos sacrifícios. Os elementos disponíveis revelam que se trata de uma preocupação inconsequente. Na verdade, embora os dados disponíveis sejam escassos, sabe-se que os multimilionários portugueses são mais e estão mais ricos. De 785 em 2012, passaram para 870 em 2013, tendo a respetiva fortuna crescido, em média, 11.1% no mesmo período. São valores que contrastam com a situação geral da sociedade portuguesa e que revelam uma forma profunda de injustiça social, precisamente no momento em que são maiores as exigências da justiça e da equidade.»





Padre Miguel Lencastre não está bem de saúde

Miguel Lencastre



Chegou-me a notícia de que o nosso Padre Miguel Lencastre se encontra internado para exames médicos. Esperamos que não seja nada de grave e que recupere o mais depressa possível, para voltar às suas tarefas quotidianas, ligadas à construção de um mundo mais cristão e, por isso, mais fraterno. Temos a esperança de que será assim, ou não fosse ele uma pessoa de grande coragem e capaz de ultrapassar todas as dificuldades. Votos de rápida recuperação.

Posted using BlogPress from my iPad

Os rostos de Jesus



Hipóteses para um rosto

Num certo sentido, não deveríamos estranhar que o rosto de Jesus seja um enigma. A pergunta que se impõe é: não é assim cada rosto humano? Haverá objeto mais fugidio do que um rosto, qualquer rosto? O filósofo Emmanuel Lévinas tratou longamente o problema e explicou que um rosto ultrapassa a cada instante a imagem que temos dele. O rosto não se define, exprime-se simplesmente. Isto é, traz consigo uma noção de verdade que não está no desvendar, mas na evidência da sua autoapresentação.

José Tolentino Mendonça

Ler mais aqui

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Bispos portugueses reunidos em Fátima

Conferência Episcopal Portuguesa 
em Assembleia Plenária

 Manuel Clemente


«Outro ponto que não poderíamos esquecer prende-se com a grave problemática que envolve o trabalho e a sua necessidade para o sustento e a realização da humanidade de todos e de cada um. Vivemos e sofremos tempos difíceis a este respeito. Teremos até a consciência de que se trata dum autêntico desafio civilizacional, rumo àquela sociedade que urge construir, com menos ganhos e dispêndios de alguns em contraste com a imerecida penúria de muitos; com outra organização do trabalho face às profundas mudanças tecnológicas, que tantas vezes o reduzem ou dispensam; face ainda às exigências irrecusáveis de populações inteiras que, na Europa ou batendo à sua porta, pretendem basicamente trabalhar e viver, senão mesmo sobreviver…»

D. Manuel Clemente, Patriarca de Lisboa e Presidente da Conferência Episcopal Portuguesa

ler mais aqui

Porto de Aveiro bate recordes


Porto de Aveiro

«Com uma movimentação acumulada de 2.954.491.00 toneladas de mercadorias nos primeiros nove meses do ano, o porto de Aveiro entrou no último trimestre de 2012 a crescer 20% (mais 498.535,20 toneladas) face ao mesmo período de 2012.»

NOTA: Ainda bem que o Porto de Aveiro bate recordes, sinal evidente do almejado progresso da nossa economia. Não sei até que ponto este crescimento é o reflexo da melhoria da situação económico-financeira que o Governo apregoa. A ser verdade, estaremos no bom caminho? Pelo que se diz e contradiz ainda estamos longe de nos livrarmos da Troika de vez... 

Ler mais aqui

Enterrar o "tridentinismo"


MARESIAS - Poemas de Senos da Fonseca

Museu Marítimo de Ílhavo
22 de novembro
21 horas




Posted using BlogPress from my iPad

domingo, 10 de novembro de 2013

O Blogue da Semana

Dos muitos blogues que sigo regularmente, distingo hoje, nesta rubrica, o TERRALAMPADA, tendo  Senos da Fonseca como homem do leme,  que apresenta "Textos sobre acontecimentos, críticas, história cidade de Ílhavo". Aprecio  registos e estudos da nossa região, com que nos brinda, com oportunidade, mas também a sua poesia carregada de sentimento, ritmo e harmonia. Vale a pena  visitá-lo. Hoje, por exemplo, fala-nos do Crico... 

sábado, 9 de novembro de 2013

AVEIRO: Homenagem a D. António Marcelino

«O mais importante é o amor de Deus 
que está nas pessoas»


No seminário de Santa Joana Princesa, foi hoje homenageado D. António Marcelino, Bispo Emérito de Aveiro, um mês depois do seu falecimento. A homenagem foi promovida pelo Instituto Superior de Ciências Religiosas de Aveiro e pela Comissão Diocesana Justiça e Paz, registando-se ainda a parceria estabelecida com a Associação Portuguesas de Escolas Católicas.
No encerramento dos trabalhos, D. António Francisco, Bispo de Aveiro, lembrou a pertinência de se estudar e divulgar o pensamento de D. António Marcelino contido nos escritos publicados no Correio do Vouga e noutros órgãos da comunicação social, onde se mostra «o seu olhar perspicaz sobre a Igreja e sobre o mundo».
As suas crónicas, 1079 em 30 anos, entretanto editadas em livro, sob o título “A vida também se lê”, podem ser lidas, relidas e estudadas nos três primeiros volumes, estando em preparação um quarto volume. Numa demonstração da sua maneira atenta de ler os sinais dos tempos, o Bispo Emérito de Aveiro abordou os mais diversos temas, semana após semana, desde Ecumenismo até Liturgia, passando por Educação e Ensino, Comunicação Social, Família, Igreja-Mundo, Evangelização, Espiritualidade, Pastoral Social, Pobreza, Modernidade, Natal, Democracia e República, entre outros. 

Na Internet: Cobardes escondidos no anonimato

Não é bom descer abaixo da razão

Anselmo Borges


Aristóteles definiu o homem como "animal que tem logos" (razão, palavra). Daí vem a definição tradicional do homem como animal racional. É claro que a coisa é mais complexa, mas não há dúvida de que a razão é determinante. E embora nas igrejas raramente se ouça o apelo à inteligência e à razão, o Evangelho segundo São João começa dizendo que "no princípio era o Logos (o Verbo, a Palavra, a Razão) e tudo foi criado por ele". É por isso que o mundo é investigável e inteligível: foi criado pelo Logos. Isto significa também que o homem se deve orientar pela razão. 
É evidente que o ser humano é um ser complexíssimo, com três cérebros e um só, com inconsciente e emoções. Mas determinante tem de ser a razão. Por conseguinte, não é bom descer abaixo da razão. Mas que tantas vezes se desce abaixo da razão - disso não há dúvida. Exemplos quotidianos um pouco a esmo. 

Dia Nacional do Mar

Museu Marítimo de Ílhavo, 
16 de novembro

Aquário dos Bacalhaus

Vai ser comemorado no próximo dia 16 de novembro, sábado, o Dia Nacional do Mar. Para assinalar esta data de especial simbolismo para o Município que tem “O Mar por Tradição”, a Câmara Municipal de Ílhavo preparou uma sessão de comemorativa para esse dia, a ter lugar no Museu Marítimo,  com um programa que inclui uma visita ao Aquário, a entrega dos prémios do 2.º Concurso de Modelismo Náutico e apresentação do projeto comunitário “Cápsula do Tempo". O Navio-museu Santo André poderá ser visitado, com entrada livre, entre as 14 e as 18 horas.




Jornadas de História Local e Património Documental

Aveiro, 
15 de novembro
Auditório da Biblioteca



Biblioteca Municipal de Aveiro


«Valorizando e fomentando a preservação do património cultural de Aveiro, a Câmara Municipal de Aveiro, em parceria com a ADERAV – Associação para o Estudo e Defesa do Património Natural e Cultural da Região de Aveiro, tem vindo a realizar anualmente, desde 2007, as Jornadas de História Local e Património Documental, abordando várias temáticas como são exemplo a preservação documental, a gastronomia e o ambiente.
O enriquecedor debate de ideias tem potenciado novos conhecimentos, cumprindo o principal objectivo de investigar e comunicar com rigor a história local, partilhando um cruzamento de diversas áreas multidisciplinares essenciais à compreensão das dinâmicas locais.»

Ler mais aqui

Para Deus, todos estão vivos

Georgino Rocha


Afirmação clara e conclusiva que desmonta a armadilha que os saduceus lançaram a Jesus e que visava ridicularizá-lo em púbico. Alegre notícia, portadora de fé e de esperança, para o coração humano inquieto com o futuro da vida. Mensagem encantadora que desvenda o rosto autêntico de Deus, o Senhor da vida, no qual todos vivem para sempre. Resposta feliz e apelo solícito que partem de Jerusalém e, ao longo da história, se prolonga por todo o mundo, despertando energias adormecidas em toda a humanidade abrindo-lhe horizontes novos e definitivos.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

RTP quer mais audiências a qualquer custo


Queremos perceber

«A RTP, estação oficial, oferece agora de madrugada (à volta das duas da manhã), ao pequeno grupo dos seus fiéis, pornografia light e um pouco mais, talvez para aumentar uma audiência em risco de extinção. Desde segunda-feira, passou um documentário sobre o Crazy Horse, para quem está particularmente interessado na anatomia feminina e se diverte com o espectáculo, presumivelmente erótico, de um travesti. E passou também dois filmes do artista espanhol Bigas Luna (ou do Panamá, da Costa Rica ou do Peru, é indiferente), em que o light já anda perto do hard e se mostram, dentro da variedade possível, e com grande devoção e um inusitado brilho, exercícios sexuais que certamente contribuem para a educação do povo boçal e a alegria do país.»

Vasco Pulido Valente

No PÚBLICO de hoje

Nota: E chama-se a isto serviço público. Serviço que interessa a toda a gente, na opinião dos dirigentes da RTP. Tenho andado a pensar que o melhor talvez fosse acabar com o sorvedouro de dinheiro que a RTP protagoniza. Talvez, repito, fosse melhor privatizá-la, acabando, obviamente, com as taxas que nos obrigam a pagar... Concorrência livre, com algumas regras sugeridas pelo Estado. Vou continuar a pensar nisso... 

Daniel Oliveira lamentou a preguiça de pensar

A Esperança 
é o lugar de encontro 
de todas as crenças

«Uma das coisas que mais me impressiona, e não falo só de Portugal, é um clima geral de incapacidade de imaginar que as coisas podem ser diferentes e melhores», afirmou esta quarta-feira na Capela do Rato, em Lisboa, o colunista Daniel Oliveira.
O antigo dirigente do Bloco de Esquerda foi um dos convidados da sessão sobre a virtude da Esperança, que contou também com as intervenções de Cândida Pinto, jornalista, Joana Pontes, realizadora, e Henrique Joaquim, presidente da Comunidade Vida e Paz.
O encontro começou com a exibição do documentário “Alexandra – Viver com HIV” (2012), de Cândida Pinto e João Nuno Assunção, com imagem de Jorge Pelicano – disponível na íntegra no final deste artigo.
Depois de notar que foi «a primeira vez» que teve a «oportunidade de falar numa capela», Daniel Oliveira lamentou «a preguiça absoluta de pensar que as coisas podem ser melhores», incapacidade, «que não tem a ver com o pessimismo mas com o cinismo».

Ler mais aqui