sábado, 10 de fevereiro de 2018

Senos da Fonseca defende pólo museológico na Gafanha da Nazaré



POSSO?

Venho insistir: o espólio de Manuel Bola merece um espaço condigno para ser mostrado ao público.Não pode, de modo algum, perder-se no tempo.
Hoje ao passar junto de um edifício (frigorífico?), sito no porto de pesca longínqua, edifício inaugurado com pompa e circunstância, mas em que não entrou, nem um bacalhau (!), totalmente abandonado, lembrei-me do seguinte:
Porque não aproveitar o edifício soberanamente colocado, no local certo, e nele construir um pólo museológico para memória futura que, integrasse:

1- Uma antiga seca de bacalhau (em escala apropriada).
2- Um sala (ou cais) onde se mostrasse a construção naval em madeira (recordando os "Mónicas" e muitos outros)
3- Uma sala em que o espólio do gafanhão Manuel Bola (e quem sabe outros..) pudesse ser mostrado e preservado .

A localização do edifício, impossível é, encontrar outro mais apropriado.Na mouche...
O edifício,parece-me, poder ser facilmente adaptável.E diga-se bonito...
A Gafanha da Nazaré ficava, assim, com um apelativo e atrativo local,de grande interesse na preservação de memória da indústria da pesca do bacalhau: a montante e jusante . De um ineditismo flagrante.
A fazer jus a homens geniais na arte de construir navios; e a mulheres que labutaram na feitura dos "sóis" necessários, para nos darem o bom fiel amigo.E porque não ali depositar os arquivos das Empresas que deram corpo à história.
Porque a Faina Maior não foi feita apenas por capitães,nem é privilégio,único, de Ílhavo.
Deixo mais este recado.Haja vontade e espírito de inovação e criatividade.

SF

Sobre Manuel Mário Bola ler mais   aqui 

2 comentários:

Leopoldo M.Oliveira disse...

Sem dúvida, um bom local para um futuro museu sobre a nossa ria.
Mas na impossibilidade de aí se vir a instalar o tal museu, por motivos económicos ou outros, não seria o Forte da Barra e o edifício que lhe está anexo, onde outrora esteve instalada a Polícia Marítima e as residências dos marinheiros, um hipótese a considerar?
É que por este andar, e não obstante a pintura a que recentemente foi sujeito, este belo conjunto de edifícios corre a passos largos para a ruína e consequente demolição.
Fica a sugestão dum Gafanhão que gosta muito da sua Terra , e de tudo o que lhe diz respeito.
Leopoldo Oliveira

Carlos Manuel Teixeira Pereira disse...

Totalmente de acordo com todos os locais referenciados para sede de um hipotético futuro museu, gostaria de propor mais um,porque não a antiga casa do Mestre Manuel M. Bolais Mónica?,está à venda, ou será que não há verba no orçamento camrário para a adquirir?.Tenho algumas "maquetes" de alguns bacalhoeiros, obras do também artista Gafanhão Sr. José Ribau, e outros artigos de interesse museulógico, que estou disposto a doar .