domingo, 1 de julho de 2018

Tolentino Mendonça: O 48.º bibliotecário do Vaticano

Entrevista conduzida por Miguel Marujo 
para o  Diário de Notícias


«O padre e poeta português é o novo bibliotecário e arquivista do Vaticano, ele que já tinha orientado o retiro quaresmal do Papa. Em entrevista ao DN recusa a "lógica das influências" e fala da sede que desinstala

José Tolentino Mendonça estava convencido que orientava o retiro quaresmal do Papa - estávamos em fevereiro - e voltava ao seu trabalho em Lisboa. Mas Francisco desinstalou-o e chamou-o a Roma, agora, para ser o responsável da Biblioteca Vaticana e do Arquivo Secreto da Santa Sé, dando-lhe a dignidade de arcebispo.

Depois de ser o primeiro português a pregar os exercícios espirituais ao papa, Tolentino chegará a Roma recusando qualquer influência especial junto de Francisco. "Um retiro tem outra natureza, bem distante da lógica das influências. A voz que aqueles que fazem um retiro procuram não é certamente a do pregador. E mais. De uma forma despojada, nem é sequer a sua própria voz. A única voz importante é mesmo a de Deus que ressoa no silêncio do coração. Tudo o resto é acessório", confessou ao DN.
É esta lógica despojada com que responde sobre a sua nomeação. "Eu estava convencido que fazia o retiro e voltava ao meu trabalho em Lisboa, de que gostava muito."»

Ler toda a entrevista no Diário de Notícias

Sem comentários: