segunda-feira, 30 de julho de 2018

"Sou mais um português ao serviço da Santa Sé"

Foto: Arlindo Homem, na Ecclesia

«"D. José Tolentino de Mendonça, o novo arquivista e bibliotecário da Santa Sé, foi este sábado ordenado bispo no Mosteiro dos Jerónimos.
Numa cerimónia presidida pelo cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente destacou a sensibilidade de diálogo do novo arquivista e Bibliotecário da Santa Sé, e elogiou a “fecunda escrita” do novo bispo.
“Agradecemos ao Papa Francisco por te ter escolhido para zelar por um património único de memória criativa. Imensamente maior é o nosso mundo, com quanto tudo nos espera, com quanto atinge de bom e menos bom. A tua inteligência e sensibilidade saberão partilhar o que agora é confiado ao teu bom zelo, e que assim mesmo crescerá também”, disse o cardeal-patriarca, durante a homilia.
O novo bispo recebeu, simbolicamente, os livros dos Evangelhos, a mitra e o báculo, como sinal da sua missão de pastor.»

Nota: Muito poderia dizer ou escrever sobre a ordenação episcopal de D. José Tolentino de Mendonça, que tive o privilégio de conhecer há anos e que, desde essa altura, me habituei a ler regularmente, tanto os seus livros como as suas crónicas no EXPRESSO.  Agora, fico na esperança, quase certeza, de que a sua obra literária vai continuar. D. Tolentino já garantiu que continuará a escrever.
Entretanto, depois de um fim de semana cheio de ocupações inadiáveis, procurei escritos que refletissem  a cerimónia da ordenação, em jeito de reflexão pessoal. E optei pela prosa sentida de Helena Sacadura Cabral. 

Sem comentários: