sexta-feira, 10 de agosto de 2018

O Festival do Bacalhau encerra no domingo

Do outro lado do canal com Santo André à espera de visitantes

Um grupo de tendas 
A Lita descansa depois do almoço 
Canal da Ria
Marginal para ajudar na hora da digestão
Navio-motor Santo André com entrada franca
O Festival do Bacalhau começa a criar raízes no Jardim Oudinot, Gafanha da Nazaré. Ano a ano atrai milhares de visitantes e apreciadores do fiel amigo e das diversões que a organização promove, entre outras iniciativas de promoção do nosso património, em vários setores. À noite há concertos musicais.
Cada associação tem o cuidado de oferecer pratos diversificados, sempre com base no bacalhau e seus derivados, de forma a corresponder ao gosto de quem aparece. Há, portanto, que saber escolher. 
Hoje fui lá, não tanto para matar saudades de uma boa posta do fiel amigo, porque cá em casa também o sabemos preparar, mas sobretudo para conviver e encontrar amigos que não via há muito. E nesse caso, fui muito feliz. Falei com alguns alunos de há décadas, troquei impressões com amigos com quem não me cruzava há bastante tempo, apreciei o movimento à volta dos comes e bebes e fiquei a admirar mais os dirigentes e membros das instituições, culturais, sociais, desportivas e de lazer, que se entregaram à dignificação do Festival do Bacalhau. 
Aqui deixo a minha solidariedade a todos, na certeza de que, no próximo ano, a festa voltará.

Fernando Martins

Sem comentários: