domingo, 11 de fevereiro de 2018

O CARNAVAL



Hoje, viveu-se o Carnaval um pouco por todo o lado. Na próxima terça-feira, repete-se o esquema, porventura um pouco mais moderadamente. E não falta quem viva intensamente estas folias, apoiadas, com alguma lógica, pelas máscaras, que ajudam na coragem (ou falta dela) para lançar críticas aos poderes instituídos. É uma forma de dizer verdades a brincar, no espírito de “no Carnaval ninguém leva a mal”.
Não sendo uma festa popular que me motive para nela participar, nem sequer para a apreciar, não deixo de admitir que haverá muito gente que espera o Entrudo durante todo o ano, para nos dias próprios — o domingo e a terça-feira que antecedem o início da Quaresma — darem largas à sua alegria sem baias de qualquer espécie. 
Depois do Carnaval, que a vida continue com alegria e otimismo, mas também com humor sadio, são os meus votos.

Sem comentários: