terça-feira, 24 de outubro de 2017

GNR alerta idosos para o perigo dos burlões




«Dê uma aparência de ocupação à sua residência e não divulgue que vai de férias; feche bem as portas e as janelas, mesmo quando sair apenas por alguns minutos; guarde os seus objetos de valor num lugar seguro e quando se ausentar de sua casa, por vários dias, informe a força de segurança da sua zona.» Estas foram algumas recomendações dadas a poucos idosos que participaram no encontro promovido pela GNR (Guarda Nacional Republicana), no dia 19 de outubro, à tarde, no salão nobre da Junta de Freguesia da Gafanha da Nazaré.
O “Programa de Apoio 65 — Idosos em Segurança” é uma iniciativa do Ministério da Administração Interna e tem por objetivos apoiar a camada da população mais vulnerável, «como é o caso dos idosos, principalmente os que vivem mais afastados ou isolados», sendo uma resposta ao nível da segurança e apoio social, «dentro desta nova filosofia de servir socialmente». E porque a segurança «é responsabilidade de todos» deve começar por cada um de nós.
Para falar aos idosos presentes, a equipa da GNR, que apresentou o programa “Idosos em segurança 2017», era constituída por Pedro Guedes (coordenador) David Dias e José Sá. Esclareceu que apoia idosos, escolas e comércio, exercendo um policiamento de proximidade, porta a porta, enquanto estabelece parcerias com as Juntas de Freguesia. No fundo, trabalha, fundamentalmente, numa perspetiva de prevenção. 
A equipa da GNR recomendou aos idosos que não deixem entrar pessoas desconhecidas em casa, «sem terem a certeza de quem são», fingindo que está acompanhada de um familiar ou amigo e «chamando por ele». 
Na rua, os idosos devem sair acompanhados e circular por vias bem iluminadas e movimentadas, mas nunca podem ser portadores de quantias elevadas. Se levarem bolsas, têm de as trazer fechadas e junto ao corpo. Nos passeios, as pessoas têm de transportar os seus sacos do lado oposto às ruas e estradas ou bem junto ao peito.
Importa ainda ter em conta que os burlões se apresentam, normalmente, bem vestidos, fato e gravata, são afáveis, têm conversas convincentes e cativantes, com artes de levar as vítimas a fazerem o que não querem. Alguns apresentam-se como membros de instituições públicas e procuram ajudar junto das caixas do multibanco, sendo importante recusar qualquer auxilio.
A equipar da GNR considerou de muito interesse a presença de cães junto dos idosos, em casa, por darem sinais de quem chega, distinguindo os conhecidos dos estranhos.
Os mais velhos precisam de ter à mão os telefones da GNR ou de outra força de segurança, dos Bombeiros e o número de emergência, que é o 112. 

Fernando Martins

Sem comentários: