RTP quer mais audiências a qualquer custo


Queremos perceber

«A RTP, estação oficial, oferece agora de madrugada (à volta das duas da manhã), ao pequeno grupo dos seus fiéis, pornografia light e um pouco mais, talvez para aumentar uma audiência em risco de extinção. Desde segunda-feira, passou um documentário sobre o Crazy Horse, para quem está particularmente interessado na anatomia feminina e se diverte com o espectáculo, presumivelmente erótico, de um travesti. E passou também dois filmes do artista espanhol Bigas Luna (ou do Panamá, da Costa Rica ou do Peru, é indiferente), em que o light já anda perto do hard e se mostram, dentro da variedade possível, e com grande devoção e um inusitado brilho, exercícios sexuais que certamente contribuem para a educação do povo boçal e a alegria do país.»

Vasco Pulido Valente

No PÚBLICO de hoje

Nota: E chama-se a isto serviço público. Serviço que interessa a toda a gente, na opinião dos dirigentes da RTP. Tenho andado a pensar que o melhor talvez fosse acabar com o sorvedouro de dinheiro que a RTP protagoniza. Talvez, repito, fosse melhor privatizá-la, acabando, obviamente, com as taxas que nos obrigam a pagar... Concorrência livre, com algumas regras sugeridas pelo Estado. Vou continuar a pensar nisso... 

Comentários