quarta-feira, 13 de janeiro de 2021

Santo André regressou ao cais do Oudinot


Cerca de sete meses duraram as intervenções de manutenção e reabilitação do Navio-museu Santo André nos Estaleiros da Naval Ria, tendo já voltado ao cais do Jardim Oudinot, na Gafanha da Nazaré, como polo do Museu Marítimo de Ílhavo.
O Santo André vai agora ser dotado de nova proposta para uma narrativa museológica mais dinâmica, anunciou Fernando Caçoilo, presidente da Câmara de Ílhavo. O autarca ilhavense sublinhou que novos equipamentos vão permitir inovadoras experiências aos visitantes, garantindo que vai ser dinamizado e potenciado o «valor patrimonial e histórico» daquele Navio-museu, que ficará, também, com «maior autonomia e diferenciação».
Fernando Caçoilo disse que vão ser criadas «novas e melhores condições para a preservação das memórias da Faina Maior, no período da pesca de arrasto do Bacalhau, a partir do final da década de 60 e início da década de 70 do século passado, referindo que o Navio-museu dignifica um dos importantes símbolos que o Município de Ílhavo possui, sendo ainda uma expressiva referência da sua identidade e das suas gentes.
Para a concretização de todo o processo, será aberto, após aprovação em reunião de Câmara Municipal, o concurso público para a construção da nova área de receção ao Navio-museu, com um espaço envolvente requalificado.
O autarca frisou que tudo será feito para que o Navio-museu abra portas aos visitantes no próximo Verão.

Sem comentários:

Publicar um comentário