A nossa gente — Delmar Conde

Delmar Conde no seu estaleiro
Neste mês de fevereiro, em que o Fórum Náutico do Município de Ílhavo promove o 2.º Congresso Náutico – Embarque para o conhecimento (no dia 27, no Museu Marítimo de Ílhavo), dedicamos a rubrica “a nossa gente” ao construtor naval Delmar Conde.
Nascido a 26 de outubro de 1955 na Gafanha do Carmo, Delmar Conde reside e exerce a sua atividade profissional há cerca de 30 anos na Gafanha da Encarnação, sempre norteado pela sua paixão pela água, pela Ria e pelo mar.
O gosto pela vela surgiu desde os seis anos, tendo-se iniciado numa bateira à vela, que já na altura aparelhava “à sua maneira”. 
Entre 1974 e 1986 foi emigrante na Alemanha, onde não se sentia realizado. Aos 26 anos decidiu regressar ao país, já com ideias de trabalhar naquela que é a sua paixão. 
Delmar Conde admite que, na altura, foi um grande risco começar a trabalhar na construção náutica recreativa à vela, visto que tratava-se de uma área dominada pelos barcos a motor.
As primeiras duas unidades à vela com a sua assinatura surgiram, então, em 1986, sob o nome “Sol Mar”, com 6,5 metros de comprimento. Desenvolveu, depois, o modelo DC600, que se tornou num sucesso local, tendo vendido 18 unidades.
Entretanto, a família começou a crescer – o nascimento dos três filhos levou-o a sentir a necessidade de construir um barco familiar, o DC740, um pequeno cruzeiro, adaptado à Ria. Depois desse modelo, construiu, ainda, dois barcos de 40 pés - um de regata e um cruzeiro. Até à atualidade, a Delmar Conde Construções Navais é a empresa nacional que construiu mais unidades monotipo de náutica de recreio à vela. 
Com os filhos Renato e Gilberto Conde a dedicarem-se profissionalmente à náutica desportiva, Delmar Conde mudou o rumo da empresa. Abandonou então a construção naval, para, nos últimos dez anos, passar a dedicar-se à otimização de barcos à vela de alta competição. Aliar o conhecimento dos três e trabalhar em equipa revelou-se fundamental para alcançar os resultados conseguidos.
Hoje em dia, de norte a sul de Portugal, Delmar Conde e os seus filhos são bastante conceituados e recebem inúmeras solicitações do estrangeiro, sobretudo de Espanha. Lá fora são vistos como uma equipa que “resolve qualquer problema”. O sucesso é espelhado nos resultados atingidos em campeonatos mundiais por barcos otimizados na Gafanha da Encarnação. 
Em 2012, no Campeonato do Mundo da classe Platu 25, que se realizou em Itália, entre 97 barcos em competição, 20 foram otimizados por Delmar Conde e seus filhos e, dentro do top 10, alcançaram o 1.º, 2.º, 3.º, 5º, 7.º e 10.º lugares. Em 2014, um barco propriedade dos seus filhos, otimizado pelos próprios e com uma equipa totalmente portuguesa, venceu o Campeonato do Mundo da classe Platu 25, que se realizou em Espanha. No circuito 2013/2014, dois barcos da equipa “SAP Extreme Sailing”, ali otimizados, foram considerados os mais rápidos da frota. Na classe Laser SB 20, na qual também realizam otimizações, os barcos que passam pelas suas mãos têm alcançado entre segundos e quintos lugares em campeonatos europeus.
Perfecionismo, empenho, bom senso, “pés na terra” e muitas horas de pesquisa são peças chave no seu dia a dia, porque na área em que trabalha não há margem para erros, com risco de nunca mais voltar a entrar no mercado. 
Estar com a família e com os amigos e continuar a fazer o desporto que mais gosta, a vela – assim se sente realizado Delmar Conde.

Publicado na agenda “Viver em…” da CMI

Nota: É sempre uma honra para mim divulgar a nossa gente, sobretudo a que se envolve em causas e enfrenta desafios com coragem e determinação. Mesmo não conhecendo pessoalmente o Delmar Conde, sei, pela comunicação social e pelos amigos, que se trata de uma pessoa que não vira a cara a iniciativas  inovadores, exigentes e capazes de projetar a nossa terra muito mais ao largo, neste caso, dominando ventos, correntes e procelas, na mira da vitória. Os meus parabéns para o Delmar Conde, na certeza de chegará muito mais longe e muito mais alto na área em que soube ser pioneiro entre nós, e não só.

FM

Comentários

  1. Obrigada, Fernanda Martins, por mais esta divulgação de pessoas que realmente se destacam.
    Parabéns a Delmar Conde que tão bem dá corpo ao espírito de construção naval do Concelho de Ílhavo.

    ResponderEliminar
  2. Filho de peixe, sabe nadar!... Já o seu pai que eu tão bem conheci, se dedicava à construção e reparação de bateiras. Não me recordo se como obi, ou se fazia dessa arte, a sua principal profissão.
    Delmar Conde nasceu também para velejar!... Com dez anos apenas, foi o timoneiro da bateira à vela que fez a travessia da ria comigo e suas primas a bordo, entre a Gafanha do Carmo e as "Quintas", numa tarde de Domingo!... Estas atividades náuticas, estão-lhes na massa do sangue!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário