Rotas lagunares



As rotas lagunares sempre existiram entre nós. Antigamente, como vias de trabalho e recreio, como ainda hoje, em alguns casos. Novos meios de transporte e vias rodoviárias e ferroviárias substituíram as embarcações da ria em muitos casos.
Eu sou do tempo dos transportes pela ria, Havia moliceiros ou mercantéis que transportavam de Aveiro encomendas para a JAPA (Junta Autónoma do Porto de Aveiro), Estaleiros de S. Jacinto e outras empresas adjacentes à laguna aveirense. As pessoas das Gafanhas despachavam para as feiras de Aveiro e Ílhavo os seus produtos agrícolas para venda. E quem comprava, fosse o que fosse, com algum peso, também recorria a estes meios de transporte. Na Cambeia, lembro-me bem dos barqueiros que descarregavam as mercadorias, com um sinal previamente acordado. Até recos, de patas atadas, aguardavam a chegada dos donos. E por aqui me fico com estas ligeiras considerações, que servem apenas de introdução a umas mensagens documentadas e bem elaboradas por Ana Maria Lopes, no seu blogue Marintimidades, que podem ser lidas aqui e aqui.

Foto do Marintimidades

Comentários