Férias à porta de casa

Grandes Veleiros
e Festival do Bacalhau em agosto
 
Festival do Bacalhau

Grandes Veleiros
O próximo mês de agosto vai ser um mês cheio, com dois acontecimentos que são outras tantas festas, daquelas que nos enchem os olhos e a alma. Para quem não pode gozar férias, por variadíssimas razões, tem aqui, na nossa Gafanha da Nazaré, duas grandes festas. A festa dos Grandes Veleiros e o Festival do Bacalhau. Os Grandes Veleiros entre 5 e 8 de agosto; o Festival do Bacalhau de 17 a 21 de agosto.
 Estas festas são tão expressivas que até ganham em estar separadas. Assim, dá para nos deliciarmos com os veleiros imponentes e carregados de história que nos visitam, qual deles o mais belo e harmonioso, e a seguir, uma semana depois, todos teremos a oportunidade de saborear os acepipes que à volta do “fiel amigo” o povo e os cozinheiros souberam criar com gosto: a posta do bacalhau de mil maneiras, as caras de bacalhau fritas, as línguas de bacalhau à maneira de cada imaginação, as pataniscas com os seus segredos, e a feijoada de samos, mas de samos mesmo, que se vejam claramente. E temos cá um palpite que há de surgir uma ou outra surpresa, porque haverá concursos que, por regra, espicaçam a criatividade dos cozinheiros em prova e das instituições que são parte integrante do festival.
Mas o Festival do Bacalhau não é só comer e beber. Estão agendados concertos de música para todos os gostos, exposições relacionadas com o bacalhau e outras que, de alguma forma, possam complementar a festa. Lembramos, por exemplo, a “corrida mais louca”, entre outras iniciativas que fazem do Festival do Bacalhau uma das mais participadas festas populares da região.
 Uma sugestão: Se puderem, façam férias em agosto cá dentro, na nossa Gafanha da Nazaré. E para os que vêm de longe, garantidamente amantes do bacalhau, só têm que seguir o GPS, indicando: Gafanha da Nazaré — Jardim Oudinot.

Fernando Martins
 

Comentários

  1. Boa noite, Fernando!
    Que lindo o festival de veleiros, pena que chegarei aí 5 dias depois de ter terminado o festival de bacalhau! Gosto muito...
    Abraço fraterno

    ResponderEliminar
  2. O Jardim Oudinot, mesmo sem os Festivais, é um lugar paradisíaco, com os seus jardins, parques de jogos e de exercícios físicos para todas as idades, com navio museu da pesca do bacalhau, bar, minipraia e a famosa Ria de águas mansas e convidativas. Vale a pena uma visita para saborear a paz, o ar marinho que nos lava a alma!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário