Só em liberdade se pode ser cristão





«Tomar a decisão certa exige tempo de reflexão, prudência, sabedoria, recursos, determinação. A atitude do homem que pretende fazer uma construção ou do rei que quer empreender uma guerra ilustra o ensinamento de Jesus sobre as condições prévias à opção de quem se propõe ser seu discípulo.»

Georgino Rocha


LIVRES PARA SEGUIR JESUS

Lucas, o evangelista investigador, continua a apresentar Jesus na viagem para Jerusalém, viagem que é mais um itinerário de formação de quem pretende ser discípulo do que um percurso geográfico. Recorre, por isso, a imagens expressivas, a parábolas sapienciais, a ditos e sentenças, a situações contrastantes. Agrupa factos e condensa ensinamentos, como vem sendo narrado nas leituras dos últimos domingos.

A mensagem visualiza-se no banquete nupcial, na porta estreita, no fogo ardente do amor, na partilha da herança dos bens de família. O conjunto dos discípulos, os grupos, as multidões vão-se apercebendo da sua novidade radical e da urgência de tomar um decisão a favor ou contra.

“Estar com Jesus – escreve o Papa Francisco no seu Tweet seguido por mais de 6 milhões de pessoas – exige sair de nós mesmos e de um modo caseiro e rotineiro”.
Esta exigência só tem sentido pela opção tomada: Estar com Jesus e querer ser seu discípulo. A tempo inteiro, a “fundo perdido”. Opção tomada livremente, fruto de uma decisão “informada”. A partir desta opção, tudo na vida fica com sentido claro e mobilizador, com valor condicionado, com preço relativo. E será tanto maior quanto for espelho polido que reflecte a novidade original do reino de Deus.

O amor a si mesmo, os laços familiares, a cruz da vida diária, a renúncia à posse dos bens de todas as espécies constituem valores a re-situar perante a opção feita: Renúncia consciente em caso de incompatibilidade; integração harmoniosa, sendo possível, na escala preconizada por Jesus. Tomar a decisão certa exige tempo de reflexão, prudência, sabedoria, recursos, determinação. A atitude do homem que pretende fazer uma construção ou do rei que quer empreender uma guerra ilustra o ensinamento de Jesus sobre as condições prévias à opção de quem se propõe ser seu discípulo.

“Jesus voltou-se” – refere Lucas ao introduzir este ensinamento de Jesus. Só em liberdade, se pode ser cristão. Só na verdade, se alicerça com segurança a autêntica liberdade.       

Georgino Rocha                           

Comentários