Prémio para o historiador Armando Tavares da Silva

“A Presença Portuguesa na Guiné 
— História Política e Militar 
— 1878-1926” 



Os distinguidos com os prémios da Academia, com o Presidente Marcelo e quatro membros da Mesa

Armando Tavares da Silva
na hora do agradecimento


A Academia Portuguesa da História distinguiu Armando Tavares da Silva com o "Prémio Fundação Calouste Gulbenkian, História da Presença de Portugal no Mundo", pelo seu livro “A Presença Portuguesa na Guiné — História Política e Militar — 1878-1926”, fruto de um exaustivo e criterioso trabalho de investigação. A atribuição dos prémios da Academia teve lugar no passado dia 7 de Dezembro, em cerimónia presidida pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.
Congratulo-me com o facto porque Armando Tavares da Silva, professor catedrático aposentado da Universidade de Coimbra, brindou os portugueses com uma obra digna de registo e de apreciação, tanto mais que retrata para o presente e para a posteridade as relações entre os portugueses e os guineenses, durante o período da colonização, abordando questões bastante diversas,  entre 1878 e 1926.
O autor transporta para o presente histórias não contadas, figuras e factos que poderiam cair no esquecimento, personalidades portuguesas e guineenses marcantes e lutas pelo poder pouco claras, permitindo-nos ver hoje, de forma desassombrada, o que realmente se passou naquela colónia portuguesa, depois da separação administrativa do governo-geral em Cabo Verde. Está claro hoje que, com a administração portuguesa mais implantada no território, foi possível um desenvolvimento bastante notório naquele espaço  que viria a chamar-se Guiné-Bissau, após a independência. 
“A Presença Portuguesa na Guiné — História Política e Militar — 1878-1926”, o livro de Armando Tavares da Silva, sobre o qual teci algumas considerações neste meu blogue, mereceu, na minha modesta opinião, o prémio que lhe foi atribuído. E que este trabalho possa servir, então, de incentivo aos nossos historiadores, para que outros estudos e livros surjam, sempre na defesa da verdade e dos valores que enformam a nossa sociedade, que deu “novos mundos ao mundo”.
O autor é Doutor em Filosofia Natural (Engenharia Química) pela Universidade de Cambridge (Reino Unido), Membro da Ordem dos Engenheiros, Fellow da Cambridge Philosophical Society (Reino Unido), Sócio da Sociedade de Geografia de Lisboa, do Instituto Português de Heráldica  e da Sociedade Histórica  da Independência de Portugal. 
Os meus parabéns ao autor, Armando Tavares da Silva, que muito prezo.

Ler mais sobre o livro premiado aqui. 

Fernando Martins

Comentários