Férias na memória



Estamos oficialmente de férias. Estamos de férias pela razão óbvia da chegada de agosto. Sempre foi assim na nossa vida, mormente com a chegada dos filhos. Com eles, calcorreámos alguns recantos do nosso país. Foram os melhores anos da nossa vida. Vê-los brincar ao ar livre sem horários fixos e obrigações escolares, saltar montes e vales por aqui e por ali, dormir à noite com o luar a entrar brandamente na tenda familiar, acordar com sol alto ou na leda madrugada para beber frescura sadia, olhar serras e horizontes com aldeias típicas, citânias, monumentos, rios e ribeiros, de tudo um pouco se encheu a nossa memória. E hoje, 1 de agosto, revivemos estórias de há bons anos, que a realidade é outra, sem pernas para andar. 
Boas férias para todos.

Comentários