"Francisco quer ações, não meras palavras na questão do ambiente"

Autor de uma biografia fundamental sobre o Papa, 
Austen Ivereigh falou ao DN sobre a primeira encíclica de Francisco, 
o seu percurso, preocupações e o concílio em que foi eleito

Papa Francisco e Austen Ivereigh

As ações humanas produzem a degradação do ambiente?

A importância da encíclica é que toma posição no debate científico sobre a questão, reconhecendo que as alterações climáticas são resultado da ação humana, mas as evidências em que se baseia surgem mais do testemunho dos pobres, sintetizadas através das declarações de conferências episcopais. Isto é deveras importante, porque o Papa está a afirmar que o povo de Deus está a sofrer e que sente e vê esse sofrimento. E a ciência sustenta esta evidência. O que não tem sido entendido por muitos nos EUA que dizem não ser admissível o Papa tomar posição sobre a ciência quando ele, de facto, diz que a evidência vem do sofrimento dos pobres.

Pode ler a entrevista no Diário de Notícias

Comentários