Festa da Universidade Sénior

Crónica de Maria Donzília Almeida

Grupo da Universidade Sénior
«Só se é velho, quando os sonhos 
dão lugar aos lamentos»

Teve lugar no sábado, dia 21 de novembro, a festa de arranque do ano letivo 2015/16 da Universidade Sénior do Centro Social Paroquial Nª Srª da Nazaré.
Apesar de o início das atividades ter sido em outubro, só agora, por questões logísticas, pôde levar-se a cabo o evento. Este constou de um vasto programa em que estiveram representadas as diversas atividades que integram aquela instituição: umas de cariz mais teórico como Comunicação/Marketing, História/Jornalismo, Nutrição/Saúde e Língua Inglesa; outas numa vertente mais prática como Iniciação/Formação Musical em bandolim, guitarra, cavaquinho, a Tuna, Teatro, Desenho com agulhas, TIC (Tecnologias de Informação e Comunicação), Costura, Artes/Decoração/Pintura e ainda a famigerada Quintinha da Remelha, vocacionada para a jardinagem e agricultura biológica.
Pela enumeração das áreas de formação existentes na US verificar-se-á uma panóplia de atividades ao dispor dos utentes/formandos que a frequentam. Para os mais diversos gostos e preferências, há sempre a possibilidade de alguém realizar o seu sonho, adiado pelas limitações/exigências da sua atividade profissional.
O corpo docente da US é composto por pessoas credenciadas, com experiência no seu ramo de atividade e pertencendo a faixas etária diversificadas, o que constitui uma mais valia no diálogo intergeracional. Alguns formadores, professores na gíria académica, são pessoas já maduras e com larga tarimba nas disciplinas lecionadas; outros são uma nota pitoresca de juventude, que trazem frescura e colorido ao corpo discente da US, designadamente os professores de TIC e Nutrição/Saúde.
De salientar também o facto de a teacher de Inglês ser uma native speaker, um privilégio para os aspirantes na aprendizagem da língua de Sua Majestade. Recomendo vivamente, pela sua energia, jovialidade e poder de comunicação!
A festa da US foi uma apresentação/demonstração daquilo que os formandos vão fazendo nas horas que lá passam e nos momentos de convívio de que desfrutam.
Logo na receção, era oferecido aos visitantes um sumo multifrutas, da responsabilidade do professor de Nutrição, numa efetiva predisposição para uma vida saudável. Sempre atento, este jovem professor.
Para dar uma panorâmica geral de todas as atividades ali desenvolvidas, foi apresentado um vídeo elaborado pela professora de TIC, em que os atores foram personagens reais, os frequentadores da US.
Seria muito pretensioso referir neste contexto, uma Mostra de Talentos, mas na nossa humildade de praticantes amadores, mostrámos as nossas “habilidades” em várias áreas: na declamação de textos e dramatização de pequenos sketches, no que concerne ao Teatro. Na área da Formação Musical, houve a exibição do grupo de cavaquinhos e de guitarra clássica, bem como a atuação da tuna com um reportório variado e muito do agrado do auditório.
É de salientar a atuação musical do Grupo das sextas-feiras que deu início ao espetáculo e fez a ligação entre os vários números do programa, animando os períodos de transição, evitando assim os momentos mortos.
Devo referir que fui debutante na arte dramática e apesar do amadorismo de todos e da minha recente incursão nesta arte, houve uma ovação geral… não sei se estive incluída…
Desta forma se pretende demonstrar que os seniores são pessoas válidas, com um saber de experiência feito, ainda com sonhos e ambições. E uma enorme vontade de viver, conviver e desfrutar do que a vida ainda lhes reserva pela frente.
E, verdadeiramente velho é aquele que se sente como tal, não aquele que soma anos ao seu BI.
Só se é velho, quando os sonhos dão lugar aos lamentos.

Comentários