Não tardes, Primavera!

Flores do meu jardim 









Chegou tímida, muito tímida, a Primavera deste ano. Sol ausente a contrariar a nossa ansiedade, talvez para nos ensinar a esperar, a ter confiança no ciclo da vida a que estamos habituados. A natureza, no seu pensar e agir, tem destas coisas: Gosta de intervir, exercendo o seu papel pedagógico em nosso proveito. A capacidade de espera e a paciência  tranquila são virtudes um pouco desvalorizadas. 
A Primavera, a autêntica, sobre a qual fazíamos redações no Ensino Primário cantando a sua beleza, com o desabrochar da vida, das plantas e demais seres vivos, do sol ameno e temperaturas gostosas, hoje muito pouco nos disse. 
Agasalhado, saí do meu sótão de máquina em punho. Teimosamente à descoberta de sinais anunciadores de que a Primavera, mais dia, menos dia, estará a bater-nos à porta para nos garantir que vem para ficar. E confirmei que ela vem mesmo a caminho.Oxalá venha depressa. 

F.M.

Comentários