Festa da Imaculada Conceição, Rainha de Portugal

8 de dezembro
Nossa Senhora da Conceição
(Esta imagem está no átrio de acesso à torre
da igreja matriz da Gafanha da Nazaré

O dogma proclamado por Pio IX, em 8 de dezembro de 1854, reconheceu que Maria, Mãe de Jesus, foi concebida sem pecado original e cheia de graça, desde o primeiro instante da sua existência. Aliás, este dogma mais não fez do que reconhecer o que durante séculos se  foi impondo à Igreja ao longo dos tempos, sobretudo através dos Franciscanos, a partir de 1263.
Portugal aderiu à referida corrente, manifestando uma grande devoção a esta prerrogativa de Maria, tendo declarado Nossa Senhora da Conceição padroeira do Reino, em 1646, por proposta de D. João IV. A partir dessa decisão, os reis de Portugal nunca mais usaram coroa, tanto  quanto me é dado saber.
A liturgia celebra este mistério com a categoria de solenidade, a 8 de Dezembro, com textos que datam de Pio IX e refletem o clima próprio do Tempo do Advento.
A piedade popular tem grande devoção por Nossa Senhora da Conceição. Na Gafanha da Nazaré chegou a haver uma festa no dia 8 de dezembro, mais dedicada aos bacalhoeiros, que chegou a suplantar a festa da padroeira, Nossa Senhora da Nazaré, talvez pela natural alegria provocada pela chegada dos que andaram a labutar sobre as ondas do mar gelado dos pesqueiros.

Comentários