“É Natal Português” na Gafanha da Encarnação

“É Natal Português” é o título do espetáculo 
que o grupo “Pedras Vivas” 
irá realizar na Igreja Matriz 
da Gafanha da Encarnação, 
no próximo dia 17 de dezembro,
pelas 21 horas. 
Entrada livre.
Nossa Senhora da Encarnação
Espaço da assembelia com altar
Este sarau cultural é constituído por encenação, concerto musical e coral, recitação de poemas alusivos à quadra natalícia, de modo a criar um evento recreativo e cultural apelativo, sem nunca esquecer a componente religiosa que tem sido uma constante nos diversos eventos realizados pelo grupo “Pedras Vivas” em colaboração com a paróquia da Gafanha da Encarnação.
A maioria das encenações bíblicas são idênticas às realizadas no espetáculo natalício de 2015, às quais foram acrescentadas novas cenas, “com a novidade da introdução de declamação de textos poéticos”, como explicou Ana Caçoilo, uma das dirigentes do grupo informal “Pedras Vivas”.
Os quadros bíblicos começam com os profetas que anunciam a vinda de Jesus, passando pela “Anunciação a Maria”, a “Visita a Isabel”, terminando com a “Adoração ao Menino”. É neste quadro, que recorda o “Presépio”, que surgem os textos poéticos, com poemas da autoria de Adolfo Simões Muller, de Miguel Torga, de João Coelho dos Santos e de Augusto Federico Schmidt, e ainda três textos populares de autores desconhecidos.
“Outra das novidades deste ano é o surgimento de “uma personagem criada por nós, que não é bíblica, e que irá fazer a apresentação do espetáculo, que este ano será diferente, integrando também alguma comédia intercalada com os quadros de cariz um pouco mais dramáticos”, adianta Ana Caçoilo.
A componente musical será constituída por cânticos portugueses e alguns em latim, num total de 16 cânticos. “O ano passado foram 11. Este ano, retirámos os cânticos que o ano passado foram cantados em espanhol, mas introduzimos alguns de origem estrangeira, mas que foram traduzidos para português”, refere a dirigente.
Em palco estarão cerca de 30 pessoas, incluindo os “poetas”, aos quais se juntam mais quatro dezenas de músicos e coralistas”.

Cardoso Ferreira
in Correio do Vouga 

Li aqui

Comentários