OUTONO


No outono da vida
Estamos no outono, depois das mais bonitas estações do ano: primavera e verão. O outono também tem os seus encantos que a natureza se encarrega de matizar. E depois habituamo-nos a sentir esta estação como marcante das nossas vidas.
A natureza vai-se adaptando a ela, como às outras estações. Floresce na primavera, frutifica no verão, fica depenada no outono e adormece em sono semelhante ao da morte no inverno. E depois, como que por milagre, salta para a vida... 
Os seres vivos são assim. Nascem, crescem, reproduzem-se, envelhecem e morrem. Os humanos, porém, preservam memórias e deixam rastos de luz ou de sombras nos que lhes sucedem. Bom seria que todos deixássemos apenas luz. 
No outono da vida os humanos têm a sua riqueza: revivem o passado, sentem-se membros ativos da família e da sociedade, oferecem experiências, partilham saberes e sabores, recomendam atitudes benfazejas, estabelecem uniões, constroem pontes, dão e recebem amor. E esperam pacientemente o inverno, com a grata certeza de que fizeram o melhor que souberam e puderam durante a longa existência. 
Bom outono para todos.

Fernando Martins

Comentários

Roselia Bezerra disse…
Boa Tarde, Fernando!
Um bonito post onde os verdadeiros valores são ressaltados e a família toma primazia...
Abraço muito fraterno