Festa de Nossa Senhora da Nazaré

Estátua do Prior Sardo 
No último fim de semana, a nossa paróquia, com a preciosa ajuda de uma comissão organizada para o efeito, levou a cabo a festa em honra da Nossa Padroeira. Tanto quanto sei, tudo decorreu dentro da normalidade, com foguetes, música, procissão e Eucaristia solene. 
Não faltaram os doces típicos, as quinquilharias, os comes e bebes e a presença indispensável da alegria. As festas são para isso mesmo, ou não precisasse o povo de quem o anime de vez em quando para poder espairecer e esquecer vidas penosas, carregadas de sacrifícios e de tristezas. 
Quem, porém, não tenha por hábito passar pelo Jardim 31 de Agosto, data comemorativa da criação da paróquia, em 1910, por decreto do Bispo de Coimbra, D. Manuel Correia de Bastos Pina, atendendo ao pedido de uma comissão de gafanhões, presidida pelo Padre João Ferreira Sardo, que veio a ser o primeiro pároco da Gafanha da Nazaré, talvez não identificasse a estátua do sacerdote que se torna figura central do Jardim 31 de Agosto. É que, por maldade de algum ou alguns vândalos, as legendas foram roubadas e tardam a ser repostas. E o nosso primeiro prior, se calhar, até estará um pouco triste. 

Comentários