É urgente repensar o papel do sénior

Crónica de Maria Donzília Almeida

Trio sénior


Aniversário — Lê-se no texto de apresentação do Fórum Municipal da Maior Idade:
“No contexto atual, num mundo em constante mutação, ávido de progresso e em que tudo se processa de forma cada vez mais rápida, sobretudo nas etapas associadas à fase mais avançada da vida, nem sempre as necessidades e as capacidades, ou as incapacidades, associadas a essas etapas são devidamente rentabilizadas, compreendidas e aceites, não apenas pelos restantes elementos da sociedade, mas muitas vezes pelo próprio indivíduo que as está a viver.
Por essa razão, revela-se hoje fundamental repensar o papel do sénior, atendendo sobretudo ao facto de esta franja da população estar em acentuado crescimento, de forma a mantê-lo ativo, produtivo e integrado, proporcionando a valorização integral do seu tempo, promovendo a sua qualidade de vida e atenuando as consequências inerentes às suas perdas e alterações físicas e emocionais.”
Fazendo jus aos propósitos aqui apresentados, decorreu, hoje dia 7 de janeiro, no Fórum da Maior Idade, sito na Cale da Vila, um convívio que contou com a presença de um grupo razoável de idosos, oriundos das várias freguesias do Município de Ílhavo.
Para dar início à atividade, o vereador do pelouro, Engenheiro Paulo Costa dirigiu palavras de boas-vindas aos presentes, formulando votos de prosperidade ao espaço recentemente crido.
Foi apresentado um vídeo que mostra as atividades desenvolvidas nos vários polos do concelho, numa clara evidência da adesão dos seniores a uma forma de envelhecimento ativo.
Longe vão os tempos em que os mais velhos eram ignorados e relegados para o seu cantinho à lareira.
Hoje, com as iniciativas postas ao seu dispor, é-lhes proporcionado um novo sentido à vida que ainda pulsa e lhes dá alguma felicidade.
Alguns até mostraram as suas gracinhas, o seu sentido de humor numa agradável confraternização.
Um bolo grande de aniversário foi o mote para que todos os utentes do espaço cantassem os parabéns à “criança” que fez hoje três anos.
O que me sensibilizou, acima de tudo, foi o diálogo intergeracional, em que a juventude dos dinamizadores casa bem com a maturidade dos mais velhos. Nesta partilha de saberes e experiências, todos saem a ganhar, potenciando o respeito e a valorização daqueles que deram uma vida de trabalho à sociedade.





Comentários