Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2016

Filinto Elysio com o povo das suas origens

Imagem
"Filinto Elysio — O Poeta Amargurado" 
Hoje, domingo, 31 de janeiro, no Centro Cultural de Ílhavo, Filinto Elysio encontrou-se com o povo das suas origens. Pelo que vi, o encontro foi de saudade, de justiça e de homenagem a uma personalidade grande da nossa literatura e do pensamento livre. Dele diz Almeida Garrett que «nenhum poeta, desde Camões, havia feito tantos serviços à Língua Portuguesa». Contudo, há muito que entre nós e no país havia caído no esquecimento. Senos da Fonseca, inquietado com a situação de um filho da terra injustamente ignorado, pôs mãos à obra e trouxe até ao presente a vida de um poeta avançado para a época, em tempos da inquisição que não tolerava quem gostasse de pensar. E dessa inquietação, avançou para pesquisas a diversos níveis, leu decerto parte do muito que o poeta escreveu,  sentiu as amarguras que o abalaram em Paris, onde se exilou, e ofereceu-nos uma peça de teatro para deleite de quem gosta da Arte de Talma.  Com encenação de José Júlio…

Visita de Estudo — Casa de Camilo

Imagem
Crónica de Maria Donzília Almeida

A vida foi verdadeiramente madrasta para Camilo
O sol acordou pálido e assim permaneceu ao longo do dia, tímido, escondido atrás de nuvens cinzentas. Apesar das condições meteorológicas pouco risonhas, isso não demoveu o grupo da US de empreender a viagem rumo a terras minhotas. No âmbito da disciplina de História e Jornalismo, o nosso formador organizou uma visita de estudo à Casa de Camilo, em S. Miguel de Seide. Situada em Vila nova de Famalicão, fez-me evocar o triénio que lá vivi, entre 1979 e 1982. Gratas recordações, dum período áureo da minha vida, ali, em pleno coração do Minho, que tanto me fascina, pelas características de uma paisagem ímpar. Com a exuberância da sua vegetação, onde os regatos serpenteiam pelos campos verdes, a vinha de enforcado se ergue altaneira em esteios de pedra granítica, qualquer forasteiro se sente aconchegado nesta moldura natural.

A memória afectuosa de Deus

Imagem
Crónica de Frei Bento Domingues no PÚBLICO
«A verdadeira vida e a morte  dependem dos afectos.  Fora deles, há apenas estatística.»
1. A nós, os velhos, roubam-nos tudo: roubam-nos o passado e o futuro, a memória e a possibilidade de renovar o cartão de cidadão. É breve e para poucos a sobrevivência na memória afectuosa dos familiares e amigos. Chegamos tarde em relação ao passado e demasiado cedo em relação às maravilhosas promessas da ciência e da técnica. Por outro lado, a louca persistência das guerras e os absurdos que as provocam, impondo a lei de matar, ser morto ou fugir, geram cepticismo acerca da possibilidade global de humanização da história [1]. A verdadeira vida e a morte dependem dos afectos. Fora deles, há apenas estatística. Os mais idosos vão sofrendo a desertificação das relações de familiares e amigos. Mário Brochado Coelho, a propósito da morte de Nuno Teotónio Pereira e do desaparecimento de outros companheiros, manifestou aos amigos, de modo comovente, que embora t…

Novas indústrias eólicas no Porto de Aveiro

Imagem
«A Administração do Porto de Aveiro (APA) está a negociar a instalação de novas empresas do sector eólico. Depois da PT wind, existem outras propostas ´em cima da mesa´. A confirmarem-se estes novos investimentos, a atual zona ocupada pelo depósito de areia será disponibilizada para expansão industrial e de logística.»
Fonte: Porto de Aveiro 
Nota: Com a instalação de novas empresas do setor eólico na zona ocupada pelas areias, é natural admitir que uma grande dor de cabeça desapareça da vida dos gafanhões residentes junto ou mais ao largo do Porto de Aveiro. Ficamos a aguardar as negociações em curso, segundo informa a APA.
- Posted using BlogPress from my iPad

O grande enigma (1)

Imagem
Crónica de Anselmo Borges
no Diário de Notícias


Todo o ser humano
deseja e quer viver

É possível que Deus exista, mas também pode não existir. Ninguém pode dizer que sabe que Deus existe, mas também ninguém pode dizer que sabe que Deus não existe. Ninguém sabe se na morte encontramos a vida na sua plenitude em Deus ou se, pelo contrário, para cada pessoa tudo acaba na morte. Este é o grande enigma da vida de cada homem, de cada mulher. É o enigma da verdade metafísica última do universo: Deus como fundamento último ou um puro mundo sem Deus? Questão decisiva, no sentido pleno da palavra: que decide, em última análise, a existência de cada um. Questão essencial, porque, com Deus, dá-se a esperança da vida plena para lá da morte; num puro mundo sem Deus, a existência desemboca na aniquilação total enquanto pessoa. O ser humano é sempre confrontado com a eternidade: a eternidade da plenitude em Deus ou a eternidade do nada. É com esta incerteza metafísica, num mundo enigmático, que se conf…

Efeméride: Evocando D. Júlio Tavares Rebimbas

Imagem
1959 - 27 de janeiro 

«O Padre Júlio Tavares Rebimbas, então pároco de Ílhavo, foi nomeado, pela primeira vez, vigário-geral da Diocese de Aveiro; mais tarde viria a ser escolhido, sucessivamente, para bispo do Algarve, arcebispo de Mitilene e auxiliar do Cardeal-patriarca de Lisboa, arcebispo-bispo de Viana do Castelo e arcebispo-bispo do Porto (Correio do Vouga, 31-1-1959) – J.»
"Calendário Histórico de Aveiro"
de António Christo e João Gonçalves Gaspar


NOTA: Nas vésperas da sua nomeação para ser ordenado bispo, encontrei-o em Fátima, no café mais frequentado, o tal que fazia e faz  esquina com duas ruas. Era agosto de 1965 e eu andava por ali em lua de mel com minha esposa. Ele estava com o Padre João Paulo da Graça Ramos que viria a ser seu secretário, ao que julgo.  O nosso conhecimento devia-se ao facto de eu ser da Ação Católica e gafanhão, e ele prior de Ílhavo. Nessa altura, Mons. Júlio Rebimbas era Vigário-geral da Diocese de Aveiro.  Estávamos na conversa e ness…

Burnout

Imagem
Crónica de Maria Donzília Almeida



«O nosso jovem Ministro da Educação  será a luz ao fundo do túnel?»
A aposentação é um patamar na vida do cidadão trabalhador, muito desejada por muitos, uma miragem para tantos. É o corolário de toda uma vida de trabalho. Agora, à distância, permito-me fazer a retrospetiva… Durante o período de vida ativa, qualquer cidadão, seja homem ou mulher, vive assoberbado com compromissos profissionais e familiares que lhe saturam o tempo. O desgaste, a fadiga crónica, o stress da profissão, levam até, ao síndrome do Burnout. Este ocorre em profissionais que lidam com pressão constante no seu dia-a-dia, por longo período de tempo. Estão nesse grupo, os profissionais de saúde, forças de segurança, agentes educativos, nomeadamente os professores. Hoje, em dia, o professor desempenha muitos papéis, que transcendem as suas competências. Tem de ensinar jovens que não querem aprender e boicotam, sistematicamente, o trabalho da aula. A indisciplina grassa nas escolas. …

Uma honra jamais esperada

Imagem
XVII Capítulo da Confraria 
Gastronómica do Bacalhau
Se há surpresas na vida, o convite para participar no XVII Capítulo da Confraria Gastronómica do Bacalhau de Ílhavo, ontem, sábado,  foi uma delas. E a surpresa maior, inimaginável para mim, modesto cidadão que assim me considero neste mundo de confrarias e equivalentes, reside no facto de ter sido entronizado como Confrade de Honra. Tanta gentileza de amigos confrades sensibilizou-me, e lá fui para a festa, que o foi realmente a vários níveis. Um discurso do Grão-mestre bem concebido a abrir com arte, graça e realismo, que só lamento não o ter gravado, o convívio fraterno de diversas confrarias, todas apostadas em defender algo de típico das suas gastronomias, a Patanisca de Honra para estimular os apetites, a investidura de três Confrades de Honra, a D. Ana Maria Lopes, o Senhor João Nunes Cavaz e eu próprio, no belíssimo cenário da Faina Maior do Museu Marítimo de Ílhavo, a visita ao Aquário dos Bacalhaus, a serenata cheia de sen…

Os antibióticos do Papa

Imagem
Crónica de Frei Bento Domingues no PÚBLICO
«Para certas gripes  não bastam aspirinas e chá de tília»
1. Dizem-me que a Igreja Católica, em Portugal, está a cair de sono. Alguns acrescentam: pode dormir à vontade porque só quando Fátima entrar em crise é que será preciso algum cuidado. Ainda não chegamos aí. Bocas são bocas e má-língua é má-língua. Para o confronto com a realidade, talvez fosse preferível promover algumas sondagens e iniciativas de jornalismo de investigação para responder às seguintes questões: Como reagem, que dizem e fazem os católicos portugueses – sejam eles leigos, religiosos, padres e/ou bispos – perante as atitudes, as intervenções, os gestos e as declarações do Papa Francisco? Qual a influência das suas orientações no modo de viver a fé cristã nas paróquias, nas dioceses, nos movimentos, nas congregações religiosas, nos colégios e na universidade católica? Como é recebida na vida pessoal, familiar, profissional, na intervenção social e política o seu exemplo e a…

O pesadelo do teólogo

Imagem
Crónica de Anselmo Borges  no DN
Existimos porquê e para quê?

1. Bertrand Russell, para lá de ser um dos grandes matemáticos do século XX e filósofo, foi um escritor brilhante e irónico, Prémio Nobel da Literatura. No seu livro de Contos, há um, célebre, com "o pesadelo do teólogo". Vou resumir. "O teólogo eminente Dr. Thaddeus sonhou que tinha morrido e seguido rumo ao Céu. Os estudos haviam-no preparado e não teve dificuldade em encontrar o caminho. Bateu à porta do Céu e foi recebido com um escrutínio maior do que esperava. Disse: - Peço admissão porque fui um homem bom e dediquei a vida à glória de Deus. - Homem? - exclamou o porteiro. - O que é isso? E como podia uma tão estranha criatura como o senhor fazer alguma coisa para promover a glória de Deus? O Dr. Thaddeus ficou espantado. - O senhor decerto que não ignora o homem. Deve saber que o homem é a obra suprema do Criador. - Quanto a isso - tornou o porteiro - lamento magoá-lo, mas o que está a dizer é novo para …

Vive a liberdade que Jesus anuncia

Imagem
Reflexão de Georgino Rocha
Outro mundo é possível
Jesus escolhe a sua terra natal para fazer a proclamação oficial da sua missão. Vai à sinagoga, participa na celebração, pega no livro que lhe é apresentado, lê com clareza o texto, enrola o pergaminho (fecha o livro), entrega-o ao ajudante, senta-se e declara com serena firmeza: “ Cumpriu-se, hoje mesmo, esta passagem da Escritura que acabais de ouvir”. Movimenta-se livremente na assembleia que, nele, tinha os olhos fixos. Adopta atitudes rituais de mestre reconhecido. E Lucas, o autor do relato, adianta uma observação pertinente: “Todos aprovavam Jesus, admirados com as palavras que saíam da sua boca”.
Imagem
Evocando o segundo bispo 
da restaurada Diocese de Aveiro

Recordo hoje D. Domingos da Apresentação Fernandes, o primeiro bispo com quem falei. Faleceu há 54 anos e quem o conheceu sabe que foi um prelado que viveu o seu ministério episcopal com muito entusiasmo, apesar da fragilidade da sua saúde. 
Ver as minhas memórias aqui

Grutas de Postojna

Imagem
Crónica de Maria Donzília Almeida

Quando visitei as Grutas de Santo António e as Grutas de Alvados , em pleno Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros, na década de sessenta do século passado, fiquei verdadeiramente deslumbrada. Senti-me como Alice no País das Maravilhas num mundo fantástico, irreal e agradeci a Deus pelo dom de habitar um país encantado. Nas minhas deambulações pelo mundo, na minha década de sessenta, encontrei algo semelhante num pequeno país, a Eslovénia, que integra as “Pérolas do Adriático”. Ao longo de apenas cerca de 47km de costa, as suas praias são agradáveis e convidam ao desporto e à aventura, mas ao mesmo tempo à calma e ao descanso. As cidades de Piran, Koper, Izola e Portoroz, repousam junto às águas mornas do Adriático, o que só por si, justifica a grande afluência de turistas. São bonitas, acolhedoras e repletas de pontos de especial interesse, como salinas e falésias, o palácio Almerigogna, em Koper, a Igreja de São Jorge e a Praça Tartini em Pira…

Oração Ecuménica em Aveiro

Imagem
Terça-feira, 19 janeiro - 21h15 Igreja da Misericórdia


Vem já de longa data a tradição dos cristãos de Aveiro das diferentes tradições se reunirem em oração comum na Semana de Oração pela Unidade da Igreja. Este ano, estando a Igreja católica a viver o Ano da Misericórdia, de comum acordo, acertou-se que a oração ecuménica se realizasse na igreja da Misericórdia, no centro da cidade de Aveiro, no próximo dia 19, terça-feira, às 21h15. Como habitualmente, no final da oração, haverá um momento de convívio, servindo-se um chá aos participantes.
Fonte: Diocese de Aveiro

Cortejo dos Reis: Desafio à nossa persistência e à nossa fé

Imagem
«A nossa igreja transformou-se na tenda que Deus quis habitar entre nós». Isto mesmo afirmou o nosso prior, Padre César Fernandes, antes de dar o Menino a beijar, no encerramento do Cortejo dos Reis deste ano. Afinal, o cortejo traz até ao presente a peregrinação que os Reis Magos e seus séquitos fizeram, há mais de dois mil anos, em busca do Menino, guiados pela estrela de Belém, para O adorarem como filho de Deus.   O Padre César deu os parabéns a todo o povo da Gafanha da Nazaré por «manter viva esta tradição tão bonita», salientando que a recebemos dos nossos antepassados. «Esta tradição — sublinhou — está muito arreigada nas nossas gentes, e temos, por isso, de a transmitir aos vindouros», tão pura e genuína como a herdámos. O nosso prior frisou que o Cortejo dos Reis é «a manifestação natalícia que mais se impôs», garantindo que «tem raízes profundas na nossa terra», envolvendo toda a comunidade.

“Filinto — O poeta amargurado” pede palco

Imagem
A peça sobe ao palco  no Centro Cultural de Ílhavo,  dia 31 de janeiro, pelas 17 horas 



O leitor da peça de teatro “Filinto — O poeta amargurado”, de Senos da Fonseca, fica com conhecimentos de quem foi este ilhavense, caído no esquecimento, injustamente, graças ao trabalho e rigor de Senos da Fonseca. Trata-se de uma obra que poderia ser classificada como «engenharia literária ou literatura engenhosa», sendo certo que «literatura é beleza», afirmou Rita Marnoto, no sábado, 16 de janeiro, na sede da Junta de Freguesia de S. Salvador, Ílhavo, na apresentação do livro.  Rita Marnoto, docente da Universidade de Coimbra, é uma ilhavense que sente prazer um estar em Ílhavo, «as suas raízes». «Ílhavo é o único sítio onde chego e sou identificada», mas também «onde recordo os afetos que me tornam grata».  Referindo-se a Filinto Elísio, de seu nome Francisco Manuel do Nascimento, nascido em Lisboa, mas de raízes ilhavenses, Rita Marnoto afirma que o trabalho de Senos da Fonseca «recupera um hom…

Com quem começar o novo ano (III)

Imagem
Crónica de Frei Bento Domingues  no PÚBLICO
«Sem a conversão do desejo não há reforma possível.  O Papa Francisco que o diga.»
1. As renovadas investigações que, na observância do método histórico, procuram resgatar a memória de Jesus de Nazaré deixam muitos cristãos bastante desapontados: mas é só isto? Tanto barulho, tantos livros para tão pouco? Esses estudos valem por si próprios, mas também ajudam, pelo menos indirectamente, a dar força à evocação que abre sempre, na Missa, a proclamação do Evangelho: naquele tempo! É verdade que a grande maioria dos participantes na Eucaristia, se retiver apenas essa indeterminada evocação, continuará de memória vazia. De qualquer modo, essas investigações não fecham os cristãos no Ano Iassistindo à autópsia do cadáver errado, como por vezes se diz. O que está em causa é, sobretudo, a fidelidade à condição temporal do cristianismo. Teria algum sentido dizer naquela eternidade? Os participantes nas celebrações de fé cristã atraiçoam a sua genuína sig…

Dia aberto no Museu de Ílhavo

Imagem
No Museu Marítimo de Ílhavo, que hoje visitei, encontrei um ambiente tranquilo que permitiu observar a vida serena dos bacalhaus, os nossos bacalhaus. Havia famílias inteiras por ali com as suas crianças buliçosas que, minuto a minuto, se quedavam a mirar os bacalhaus que vinham beijar as vidraças.  Dia de entrada franca, havia sempre quem chegasse e partisse num vaivém contínuo. Não seria multidão, mas não faltavam visitantes. A entrada franca é assim. As pessoas vão quando lhes apetece, apreciam o que está exposto e deixam as crianças cirandar à vontade. Criam-se hábitos de sair de casa com objetivos, entra-se num espaço cultural, tem-se acesso a conhecimentos, convive-se com que veio ao mesmo, sai-se do ramerrão do quotidiano. E para os esclarecimentos, lá estavam os empregados solícitos e atentos. Toda a gente, em geral, e os pais com filhos menores (ou maiores), em particular, só têm que aproveitar estas ofertas da autarquia ilhavense.

O futuro da Igreja (2)

Imagem
Crónica de Anselmo Borges 
no Diário de Notícias

Na obra que acaba de publicar, L'avenir de Dieu, que é o seu "testamento" intelectual, espiritual e religioso, Jean Delumeau, 92 anos, depois de mostrar que a grande falha da Igreja foi ter-se convertido em poder, como vimos no sábado passado, apresenta "pistas e proposições" para o futuro.
1. O governo da Igreja. Não tem o governo da Igreja Católica de "ser profundamente repensado e reconstruído", devendo estar "mais atento do que no passado aos desejos e aspirações dos fiéis"? Não deveriam estes "poder escolher os seus representantes que constituiriam uma espécie de parlamento da catolicidade?" Antes, isso era irrealizável. Mas actualmente o mundo tornou-se uma pequena aldeia na qual todos podem comunicar instantaneamente entre si no planeta. Então, porque é que não poderei "manifestar o desejo de que os futuros responsáveis da Igreja Católica ao mais alto nível sejam um dia ele…

O vinho de Jesus é a nossa alegria. Experimenta!

Imagem
Reflexão de Georgino Rocha

«Faltando o vinho da festa na cultura,  desvanece-se a clareza dos critérios éticos»
A festa de um casamento em Caná da Galileia oferece a Jesus a oportunidade de iniciar a série de sinais da novidade da sua missão. Sete são apontados por João evangelista como especialmente significativos, mas confessa que há muitos outros. Todos e cada um manifestam à saciedade o seu amor de doação incondicional, a paixão constante da sua vida entregue por um mundo novo. O autor da narração apresenta o que acontece na boda dos noivos e o grande simbolismo que encerra. Todos os elementos descritos apontam para um horizonte aberto, novo, diferente. De cada um se pode colher uma mensagem de grande alcance que nos toca profundamente: O espaço familiar e público, o ambiente de festa nupcial, a presença da Mãe de Jesus e a sua atenção discreta ao que acontecia, o diálogo com Jesus e com os serventes, as talhas vazias que são, de novo, cheias de água corrente, a silenciosa intervenç…

Cortejo dos Reis — Domingo, 17 de janeiro

Imagem
Vai realizar-se no domingo, 17 de janeiro, o Cortejo dos Reis. Com atraso, porque o tempo não o permitiu na passada semana. Desta feita, estou com fé de que vamos ter a festa dos Reis, porque pedi ao Deus-Menino que desse uma ajudinha.  Ao contrário do que os mais pessimistas possam pensar, o nosso povo não perdeu o entusiasmo e tudo decorrerá como previsto, porque a nossa comunidade merece tudo. Então, boa participação para todos.
No meu blogue Memórias Soltas evoquei uma participação no Cortejo com o meu irmão. Eu teria uns oito anos e ele cinco. Com as prendas ao ombro, que naquele tempo não havia carrinhas para facilitar a vida aos participantes, caminhámos de Remelha até à igreja. Esfalfados, corremos para casa. Podem ler a minha recordação aqui 

Ílhavo: Espaço do Cidadão

Imagem
A Câmara Municipal de Ílhavo vai proceder à abertura, na próxima segunda-feira, dia 18 de janeiro, a partir das 9 horas, do Espaço do Cidadão, numa aposta de proximidade com o munícipe.  Integrado no Gabinete de Atendimento Geral, o Espaço do Cidadão é um ponto de atendimento de mediação que congrega vários serviços de diversas entidades, onde o cidadão beneficia de um atendimento digital assistido que lhe permite conhecer as várias opções disponibilizadas pelos serviços online. Serão mais de setenta serviços que o munícipe irá encontrar num só espaço, podendo, por exemplo, solicitar a alteração de morada da Carta de Condução, entregar despesas da ADSE, tratar de assuntos relativos a emprego e formação profissional, efetuar a alteração de morada no Cartão de Cidadão ou solicitar o Cartão Europeu de Seguro de Doença.
Fonte: CMI

Centro Sociocultural vai ser inaugurado no domingo

Imagem
A Câmara Municipal de Ílhavo vai inaugurar no próximo domingo, dia 17 de janeiro, pelas 16 horas, o Centro Sociocultural e Extensão de Saúde da Costa Nova. Localizado entre a Capela da Sr.ª da Saúde e as instalações do CASCI, o Edifício vai integrar duas componentes autónomas: uma área para atividades socioculturais (auditório polivalente, espaço para exposições, sala de reuniões e bar) e outra para a instalação da Extensão de Saúde da Costa Nova. Com um projeto da autoria do Gabinete ARX (Projetista do Museu Marítimo de Ílhavo e da Biblioteca Municipal de Ílhavo), o edifício foi executado pela empresa Constarte Construções SA, representando um investimento total de 2.122.144,00 euros, cofinanciado a 85% pelo Mais Centro em 1.667.453,00 euros.
Fonte: CMI

Senos da Fonseca evoca um poeta de raízes ilhavenses

Imagem
"Filinto Elíseo — Poeta Amargurado"

No próximo sábado, 16 de janeiro, pelas 16 horas, será apresentado, no salão da Junta de Freguesia de S. Salvador, Ílhavo, o mais recente livro de Senos da Fonseca, intitulado "Filinto Elíseo — Poeta Amargurado". A apresentação da obra vai ser feita pela Prof. Doutora Rita Marnoto, da Universidade de  Coimbra, o que significa uma excelente oportunidade para se ficar a conhecer o poeta com raízes ilhavenses, de vida atribulada.  A Junta de Freguesia fica na Av. 25 de Abril, em Ílhavo.

Efeméride Gafanhoa: Bênção da igreja Gafanha da Nazaré

Imagem
Bênção da Igreja Matriz da Gafanha da Nazaré


Tenho para mim que as datas marcantes das nossas vidas e comunidades precisam de ser celebradas, para podermos manter vivas a chama da nossa existência e das sociedades a que pertencemos. Ignorá-las é morrer aos poucos porque fechamos à chave o que nos identifica. E quando celebramos essas datas também homenageamos quantos as tornaram possíveis, lutando com afinco para legarem aos vindouros sinais concretos do que nos identifica. Hoje, evoco a bênção da igreja matriz da Gafanha da Nazaré, ocorrida em 14 de janeiro de 1912.
Ver aqui

Professora do AEGN vence prémio Aquilino Ribeiro

Imagem
Maria da Nazaré de Matos  vence Prémio Aquilino Ribeiro

«A investigadora e professora de Português do ensino secundário Maria da Nazaré de Matos [do Agrupamento de Escolas da Gafanha da Nazaré], venceu a primeira edição do prémio Aquilino Ribeiro, ao apresentar um ensaio inédito sobre o mestre das "Terras do Demo". O prémio literário, de âmbito nacional, resulta de um concurso realizado em 2015 sobre obras inéditas de ensaio em torno do universo de Aquilino Ribeiro, promovido pelo Centro de Estudos Aquilino Ribeiro (CEAR), com o alto patrocínio do município de Viseu.»
Ler toda a notícia no EXPRESSO
NOTA: Está de parabéns a professora Maria da Nazaré de Matos pela vitória alcançada na primeira edição do Prémio Aquilino Ribeiro, promovido pelo CEAR. Diz o representante do júri que a vencedora se distanciou dos concorrentes «logo numa primeira linha, quer pela sua estrutura, qualidade de linguagem, rigor de análise à temática e abertura, que possibilita aos leitores uma maior …

Evocando o Padre Miguel Lencastre

Imagem
Faz hoje dois anos  que partiu para o seio de Deus

É sempre com alguma emoção que evoco o Padre Miguel Lencastre, um amigo desde que o conheci e com quem colaborei enquanto coadjutor e depois pároco da Gafanha da Nazaré, ao todo 11 anos. Depois disso, sempre que vinha por estes lados, fazia questão de me visitar, o que muito me honrava. O Padre Miguel foi-me apresentado uns tempos antes de vir para a Gafanha da Nazaré. Foi no Café Central, frente à igreja matriz da nossa terra, onde estava a tomar café com o Padre Domingos Rebelo dos Santos, nosso prior de então. Nessa altura, adiantou o Padre Domingos, estava a ser equacionada a hipótese de o Padre Miguel vir para a nossa paróquia como coadjutor. E foi dizendo que ele pertencia ao Movimento de Schoenstatt e que teria optado pela Gafanha da Nazaré, por ser um ponto central do nosso país, bem útil para difundir a mensagem schoenstattiana.

Música na Matriz da Gafanha da Nazaré

Imagem
Concerto de Ano Novo da Filarmónica Gafanhense

Realizou-se no domingo, 3 de janeiro, pelas 16 horas, na Igreja Matriz da Gafanha da Nazaré, o já habitual concerto de Ano Novo da Filarmónica Gafanhense, também conhecida por Música Velha, dirigido pelo maestro Jorge Paulo Margaça, professor do Conservatório de Aveiro. Trata-se de uma iniciativa promovida pela banda, a cuja direção preside Carlos Sarabando Bola, dedicada a todos os amantes da música, em especial, familiares e amigos das dezenas de executantes e alunos, dirigentes e professores desta muito antiga instituição do nosso concelho. Apresentando-se com segurança e harmonia, a Filarmónica interpretou a Grande Marcha de Soichi Konagaya, a Abertura Quo Vadis de Salsola, Ivanhoe de Bert Appermont, entre outras peças do seu reportório, culminando a sua atuação com uma peça para Trompetes e Banda escrita pelo compositor Robert Allmend, intitulada Formation-Flight.

Gafanha da Nazaré é filha do Porto de Aveiro

Imagem
Edito hoje, no Galafanha, um texto que escrevi há anos para um jornal. Já passou muito tempo, mas julgo que mantém atualidade, no meu ponto de vista. A Gafanha da Nazaré não seria o que presentemente é, se não fosse o desenvolvimento que o Porto de Aveiro, com as suas diversas valências, suscitou. Mantenho, pois, o que então disse, muito embora haja, sem dúvida, razões para admitir que outros focos de interesse foram crescendo.

Com este tempo...

Imagem
Com este tempo, de chuva e frio, só assim se pode ver o mar. Uma visita, fugidia, apenas para quem tem saudades do oceano que nos cativa com os sons quantas vezes cavos que  nos visitam em noites tranquilas. Regressa-se de imediato, que o ar gélido não perdoa. mas é um regresso com a alma cheia das ondas que desde a meninice ocupam um lugar especial no nosso ADN.

Nota: Foto do meu arquivo do principio do inverno.

Escritores e a Ria de Aveiro — 12

Imagem
Saudades de mim, menino
Ai barcos, ai barcos Triste é vosso negror, Por onde ides navegar? Que espreitais (?), Pelo olho que levais na proa. Ai amores, ai amores Da ria amada, Ai amores de verde pino… Ai saudades de mim, menino, Levai-me no vosso vagar.
Senos da Fonseca “Marés”

Um novo livro de Georgino Rocha

Imagem
“IGREJA SINODAL  — A alegria da missão na sociedade secularizada”

“IGREJA SINODAL — A alegria da missão na sociedade secularizada” é o mais recente livro de Georgino Rocha, sacerdote da Diocese de Aveiro. Com chancela de Tempo Novo, a edição contou com o apoio da Santa Casa da Misericórdia de Aveiro.  O autor dedica este seu trabalho a D. António Francisco, atual Bispo do Porto, «pelo seu estilo de ser Bispo Pastor no meio do povo», ao Padre Ricardo Lombardi e ao Grupo Promotor do Movimento por um Mundo Melhor, à Órbis, projeto diocesano de animação missionária, e, ainda, ao cinquentenário do Concílio Vaticano II. Curiosamente, ou talvez não, Georgino Rocha evoca a data 24 de maio de 2015, dia da beatificação de Dom Óscar Romero.

Mestre Mónica no lugar que lhe pertence

Imagem
O Mestre Mónica já está no lugar que lhe pertence. Tardou mas o assunto está encerrado. Porém, encerrada não está a ação dos vândalos que existem por todo o lado, sendo uma ameaça infelizmente constante à tranquilidade dos habitantes desta terra que foi erguida há mais de 100 anos como freguesia e paróquia e depois vila e cidade, impondo-se como terra de gente de bem, trabalhadora, honrada e digna dos seus antepassados.

Ecologia — Tenho orgulho nos meus conterrâneos!

Imagem
Crónica de Maria Donzília Almeida

A primeira vez que ouvi falar no tema, remonta à década de 60 do século passado, nos meus estudos de Zoologia. Era objeto de estudo o coelho e a dada altura a professora referiu as adaptações ecológicas do mamífero. Ninguém na altura conhecia o termo e eu gostei de imediato…foi quase um amor à primeira vista. Ecologia é um ramo da Biologia que estuda as relações entre os seres vivos e o meio ambiente onde vivem, bem como a influência que cada um exerce sobre o outro. A palavra Ökologie deriva da junção dos termos gregos oikos, que significa “casa” e logos, que significa “estudo”. Foi criada pelo cientista alemão Ernst Häckel e se a princípio foi um termo científico de uso restrito, entrou na linguagem comum nos anos 1960, com os movimentos de caráter ambientalista. Era eu uma teenager. O conceito de Ecologia Humana designa o estudo científico das relações entre os homens e o meio ambiente, incluindo as condições naturais, as interações e os aspetos ec…

Com quem começar o novo ano? (II)

Imagem
Crónica de Frei Bento Domingues  no PÚBLICO

O cristianismo nasce no reino  da liberdade criadora!


1. Para mim, Jesus Cristo foi desde sempre, é e será o ser sublime, supremo e ideal que a humanidade produziu. Enquanto Judeu, é o único orgulho que sinto de ser da sua raça. A sua existência, as suas palavras, o seu sacrifício e a sua fé deram ao mundo o mais nobre presente jamais recebido: o do amor, do amor do próximo, do amor do pobre, a compaixão, a humildade, enfim todos os sentimentos que enobrecem o ser humano… é o Homem supremo. Estas são palavras do famoso músico Arthur Rubinstein (1887-1982). Santa Tereza de Avila [1] (1515-1582), com ascendência judaica, escreveu um dos mais belos sonetos da literatura espanhola, nascidos da sua paixão porJesus: (…) Muéveme, enfin, tu amor de tal manera/ que aunque no hubiera cielo, yo te amara,/ y aunque no hubiera infierno, te temiera (…).

Cortejo dos Reis adiado

Imagem
O Cortejo dos Reis, agendado para amanhã, foi adiado para o dia 17 deste mês. O mau tempo, notoriamente agreste, com chuva, frio e vento, a isso obrigou. A festa, que é sempre o Cortejo dos Reis, precisa de ambiente minimamente aceitável. Vamos acreditar que no dia 17 de janeiro vai estar bom tempo. O Menino Jesus providenciará nesse sentido.

"Ofereça um Natal mais Feliz"

Imagem
Crianças da Obra da Providência 
foram contempladas com prendas natalícias

No dia 23 de dezembro, na agência do BPI, na Gafanha da Nazaré, houve entrega de prendas natalícias a crianças-utentes da Obra da Providências. Foram 33 as contempladas, oriundas, obviamente, de famílias com algumas dificuldades económicas.  Quando entrámos naquela agência, deparámos com um cartaz elucidativo, direcionado para clientes do BPI de todo o país, intitulado “Ofereça um Natal mais Feliz”.  O texto esclarece que «O BPI ajuda mais de 400 instituições de solidariedade» em todo o território nacional, enquanto procura estimular cada cliente a oferecer um presente «a uma criança apoiada por uma instituição da sua região». 
Domingos da Silva, gerente da agência da nossa terra, esclarece que esta ideia surgiu há anos no banco, tendo sido de imediato assumida, porque considera ser importante levar à prática a solidariedade, em especial em tempos de crise. «A ideia é de facto ajudarmos as pessoas que mais neces…

O futuro da Igreja. 1

Imagem
Crónica de Anselmo Borges  no Diário de Notícias
«Cardeais e bispos não são "príncipes"  nem podem viver como "faraós"»
Papa Francisco
Estive com ele uma vez, em Paris, e impressionou-me muito a sua imensa cultura e simplicidade. Intelectual de enorme prestígio, ocupou a cátedra de História das Mentalidades Religiosas no Ocidente Moderno, no Collège de France. Autor de numerosas obras mundialmente conhecidas, Jean Delumeau acaba de publicar L"Avenir de Dieu (O Futuro de Deus), com o seu percurso de vida intelectual e espiritual ao longo de 60 anos. Católico de fé assumida, diz-se "humanista cristão" e interroga-se sobre as inquietações do presente e o futuro do cristianismo. Do alto da sabedoria e da autoridade dos seus 92 anos, propõe, já na conclusão, uma série de reformas urgentes para a Igreja, que, dada a sua importância, apresento hoje e no próximo Sábado. Antes dessa conclusão, Jean Delumeau atravessa, em síntese, os grandes temas das suas investi…

Festa do Baptismo de Jesus

Imagem
Reflexão de Georgino Rocha

Estou baptizado.  Vivo como cristão?
As festas natalícias convergem para o baptismo de Jesus ocorrido no rio Jordão e celebrado por João Baptista. Convergem e abrem novos horizontes à compreensão da sua pessoa e da missão que lhe está confiada. O menino de Belém portador de paz e fonte alegria, o adolescente de Nazaré fiel aprendiz da vida familiar e da arte do artesão, o orante contemplativo das maravilhas de Deus na humanidade e na criação, surge agora como homem adulto entre os pecadores que demandam o baptismo de penitência. João acolhe-o e tem com ele um diálogo eloquente e assertivo. Aceita fazer o que lhe pede. Deixa que mergulhe nas águas do rio, se banhe como qualquer outro penitente, assuma os pecados de quem se baptiza quais limos que se pegam ao seu corpo e lhe introduzem marcas profundas, viva a experiência original da humanidade ferida. Jesus, entretanto, entra em profunda e expressiva oração.

Grupo Columbófilo da Gafanha com nova sede

Imagem
A Câmara Municipal de Ílhavo cedeu ao Grupo Columbófilo da Gafanha (GCG) um edifício em Remelha, onde funcionou um Jardim de Infância, para o exercício da sua atividade social. Congratulo-me com o fato por conhecer há muitos anos a ação do GCG, que cultiva a paixão pelo pombo-correio junto da mossa gente.
Permitam-me que sublinhe que o Columbófilo da Gafanha foi fundado em 1952, sendo, provavelmente, a mais antiga instituição criada na nossa terra. Tem uma longa história gerada à volta da paixão pelos pombos-correios, porém, pouco conhecida de muitos gafanhões. Imerecidamente, diga-se de passagem.
O protocolo estabelecido entre a CMI e o GCG pode ser lido em CMI
Ler entrevista que o GCG me concedeu aqui

Escritores e a Ria de Aveiro — 11

Imagem
Destes ocasos d’oiro 
e deste cerúleo mar

Destes ocasos d’oiro e deste cerúleo mar, Desta mesma risonha e plácida paisagem, Quantas vezes, meu Pai, a luminosa imagem Se reflectiu no teu embevecido olhar!
Era aqui, nesta paz, que vinhas descansar, Refazer, para a luta, as forças e a coragem, Vendo a planície verde ao fundo e, sob a aragem, Brancas, no azul da Ria, as velas deslizar…
Por isso o coração aqui me prende assim! E, da saudade, quando, ao remorder acerbo, Tua figura evoco e ressuscito em mim,
Vejo-te errar na praia — emocionado engano! — Buscando a inspiração do teu ardente verbo No esplendor do Infinito e o tumultuar do Oceano!
Luís de Magalhães
 "José Estêvão — Estudos e Colectânea”

É urgente repensar o papel do sénior

Imagem
Crónica de Maria Donzília Almeida


Aniversário — Lê-se no texto de apresentação do Fórum Municipal da Maior Idade: “No contexto atual, num mundo em constante mutação, ávido de progresso e em que tudo se processa de forma cada vez mais rápida, sobretudo nas etapas associadas à fase mais avançada da vida, nem sempre as necessidades e as capacidades, ou as incapacidades, associadas a essas etapas são devidamente rentabilizadas, compreendidas e aceites, não apenas pelos restantes elementos da sociedade, mas muitas vezes pelo próprio indivíduo que as está a viver. Por essa razão, revela-se hoje fundamental repensar o papel do sénior, atendendo sobretudo ao facto de esta franja da população estar em acentuado crescimento, de forma a mantê-lo ativo, produtivo e integrado, proporcionando a valorização integral do seu tempo, promovendo a sua qualidade de vida e atenuando as consequências inerentes às suas perdas e alterações físicas e emocionais.”

"Filinto Elísio — Poeta Amargurado"

Imagem
O mais recente livro de Senos da Fonseca 

NOTA: Senos da Fonseca, um dos mais prolíferos escritores de Ílhavo, com intervenção cultural multifacetada, brinda-nos desta vez com uma peça de teatro, cujos ensaios estão a decorrer para apresentação muito em breve no teatro da Vista Alegre. Tudo farei para estar presente no lançamento do livro e no espetáculo, assim mo permita a minha saúde. De qualquer forma, aqui deixo o meu abraço de parabéns ao autor.

Scott arqueólogo

Imagem
Crónica de Maria Donzília Almeida


Ão ão…
Há muito tempo, que não dou um ar da minha graça, mas estou bem rijo e cheio de genica. Continuo a correr pelo cãodomínio fora, como se fosse um perdigueiro à procura de caça. Mas não, o que faço é correr atrás dos carros que circulam na rua, ou de algum cãopanheiro meu que passa, em plena liberdade. Às vezes, vêm em matilha e fazem uma chinfrineira, que eu até penso que deve incomodar os moradores na rua. Mas não lhes digo nada… porque os invejo! Gostava de estar no lugar deles e fazer-lhes cãopanhia! Tenho a certeza que eles me aceitariam na sua família e me iriam tratar muito bem… nunca vi um cão abandonar ou escorraçar um familiar. Somos uma raça à parte, com sentimentos que estão em vias de extinção nos humanos, que se julgam tão inteligentes: o sentido de gratidão, reconhecimento e fidelidade.  Um cão quando se dedica ao dono, é um caso muito sério! Nós não brincamos com os sentimentos dos donos! Se nos dedicamos, é de corpo e alma!