“Nos Mares da Memória” — Realização de Rui Bela

Um  filme que retrata 
a saga dos bacalhaus 
através dos séculos 

Um aspeto da sessão (foto cedida por Rui Bela)

No Museu Marítimo de Ílhavo (MMI), foi apresentado em sessão de estreia, no dia 11 de dezembro, pelas 21.30 horas, o filme “Nos Mares da Memória”, com realização de Rui Bela e guião de Senos da Fonseca, sobre a história da pesca do bacalhau. Como seria de esperar, o auditório estava repleto, notoriamente pelo grande interesse que o assunto desperta nos ílhavos, e não só.
Na apresentação, Rui Bela frisou que este seu trabalho surge 26 anos depois de ter realizado o documentário “À Glória Desta Faina”, que «impulsionou a ideia de se criar um setor sobre a pesca à linha no MMI». 
«Se Portugal tivesse que enumerar alguns dos seus feitos mais gloriosos, a descoberta dos mares gelados da Terra Nova e da Gronelândia e a pesca do bacalhau no século XV seriam seguramente dois deles», referiu. E acrescentou que, ao longo de cinco séculos de história, «os portugueses levaram mais longe o conhecimento nas artes da navegação e da pesca».
Rui Bela garantiu que os portugueses foram «os primeiros colonizadores dessas terras tão longínquas», onde «deixaram marcas profundas na cultura local», e salientou a inovação na construção naval, «considerada a melhor por exímios navegadores».
O filme, com a duração de 66 minutos, mostrou à saciedade a dureza da vida dos pescadores do bacalhau através dos séculos, referindo Rui Bela que «escasseiam as vivências dos que as experienciaram com tantos sacrifícios e dedicação». 
O realizador de “Nos Mares da Memória” afirmou que este projeto visa «granjear e preservar as inúmeras lembranças deste passado tão presente para alguns», porque «sistematiza a informação escrita, fotográfica e cinematográfica», convertendo «as estórias num autêntico documento audiovisual». 
Reconhecendo que o filme não abarca todos os conteúdos desta temática, Rui Bela admite que foi o mais abrangente possível, porque realçou os factos que «pareceram mais relevantes e numa abordagem, até agora, não patenteada». 
“Nos Mares da Memória” contou com a colaboração de especialistas desta área da saga dos bacalhaus, nomeadamente, Senos da Fonseca, Valdemar Aveiro e António Marques da Silva, todos com obra publicada sobre múltiplas facetas.

Comentários