“Somos o Poema de Deus”

Um livro de Manuel Armando



“Somos o Poema de Deus” é o mais recente livro de Manuel Armando Rodrigues Marques, com edição do autor. Saiu em 2015. Manuel Armando é presbítero da Diocese de Aveiro com responsabilidades pastorais sobre Aguada de Baixo e Avelãs de Caminho desde 1990. Paralelamente, desenvolve atividade de palco nas áreas de magia e hipnose teatral. Neste campo é conhecido por Prof. Marcos do Vale.
A abrir este seu trabalho de poesia, declara-se: «Também sou poema de Deus.» Neste texto afirma, enquanto relembra a sua história de vida: «Entre êxitos e desencantos, alegrias e lágrimas, aplausos e incompreensões, convívios e solidão, oração e pecado, esperanças e quase desesperos, olhando a simplicidade das crianças ou dos pobres e a arrogância de quem se alcandora à chefia das coisas e das gentes e outras inumeráveis situações, cinquenta anos são passados, num sacerdócio que é de Jesus Cristo.»
Manuel Armando homenageia todas as pessoas que sempre estiveram ligadas à sua caminhada de cinquenta anos no sacerdócio, em especial a seus pais e irmãs, com um abraço a «todos quantos se descobrem ser “poemas de Deus”»
Armor Pires Mota sublinha, em “Compromissos”, que este é o terceiro livro de poesia do poeta Manuel Armando, o qual «em tudo espelha a força que é luz desta seara imensa. O mesmo ritmo, a mesma sarça ardente, sempre em crescendo, a força do mesmo alimento», desta feita para «comemorar as bodas de ouro sacerdotais». E o também poeta conclui o seu “Compromissos”: «Por isso, fica o leitor sempre à espera de novos e saborosos frutos da bela árvore da poesia que lhe viceja na alma ou nos braços.» 
D. António Moiteiro, nosso Bispo, que prefaciou “Somos o Poema de Deus”, garante que esta obra de Manuel Amando «é um cântico de acção de graças pelos seus cinquenta anos de sacerdócio», mas também «É o “Magnificat” do seu autor pela graça do ministério». «Encanta-nos a leitura dos poemas que se vão desenrolando nas várias páginas do livro e que apresentam os vários temas que estão no coração dos sacerdotes: a presença do pai e da mãe, qual bálsamo reconfortante na vida do padre; o sonho de um mundo novo e o contributo que nos é pedido nas comunidades cristãs onde trabalhamos».
Esta obra de Manuel Armando oferece ainda aos leitores uma reflexão de Mons. João Gonçalves Gaspar — “Todos somos poemas de Deus”. E afirma que, com estas palavras, deseja «agradecer ao padre Manuel Armando a bela ocasião que nos proporciona para reflectir e concluir que também qualquer um de nós é um belo “poema de Deus”».

Fernando Martins


FANTASIANDO A ESPERANÇA

No dorso ensanguentado do sonho,
Buscando uma nova quimera,
Algo alcança quem trabalha e espera
Vencer o tumulto do mundo medonho
Com o sol ledo de outra primavera.

É a vontade indómita e, talvez, inocente,
Carregando em carinho e desvelo
A aspereza e a alegria da missão,
De olhos cravados naquele único sentido,
Onde o Senhor, Todo-Poderoso e benevolente,
Mostra a grandeza do bom e do belo
E nos acolhe no amor e na ternura
Da graça e doçura
Do Seu magnífico coração.

Cada dia, para trás fica a vida sonhada,
A quimera ressuscita a verdade
E, das cinzas do homem que é nada,
Fumega, luminosa, a vontade,
Sempre renovada pela força do perdão
DAquele que, no silêncio, nunca Se regateia
E nos enleia
Na Sua mão.


Maio de 2015

Comentários