Chegou o verão

O meu neto rega muito bem!

Chegou hoje o verão. Já era tempo de a vida dar um salto, que a temperatura ajuda. Os sorrisos são mais abertos, as roupas mais leves tornam-nos mais jovens (?), os corpos precisam do sol que rejuvenesce se moderado e o contacto com a natureza enriquece a nossa sensibilidade e anima o sentido solidário de cada um. A natureza, de per si, exibe, e de que maneira, a sua capacidade de acolhimento e de partilha. Com o verão, somos outros porque somos diferentes.
Onde estou a escrever, com arvoredo e relva fresca a convidar-me a uma caminhada descalço sobre ela, curta que seja, para descarregar energias acumuladas, sinto a liberdade em pleno que me descontrai e desafia a uma proximidade mais franca com a Mãe Natureza. 
Com este verão, agora enriquecido com a encíclica do Papa Francisco — Louvado sejas! — precisamente sobre a Casa Comum que precisa de ser cuidada, ao jeito de um outro Francisco, o de Assis, temos um grande desafio pela frente: ler e meditar sobre o apelo do Papa, não apenas por curiosidade, mas para assimilarmos a verdade que a riquíssima mensagem papal nos desafia a ter em conta na nossa vida. 
Bom verão para todos. 

Comentários