“Encontros e Encantos”

Mais um livro de João Gonçalves Gaspar



Bispos na Vida 
e na Memória 
da Princesa Santa Joana


João Gaspar

“Encontros e Encantos” é o mais recente livro de João Gonçalves Gaspar, Vigário-geral da Diocese de Aveiro e conhecido historiador e Académico correspondente da Academia Portuguesa de História, desde 1996. A obra agora publicada reflete “Bispos na Vida e na Memória da Princesa Santa Joana”, que faleceu no dia 12 de maio de 1490, precisamente há 525 anos, com fama de santidade, não só pelo amor a Jesus Cristo e à Igreja, mas ainda pela sua disponibilidade para atender e ajudar os mais desfavorecidos. 
João Gaspar, garantidamente o mais prolífero estudioso e divulgador da nossa padroeira, da Diocese e cidade de Aveiro, não se cansa de redescobrir motivos para alimentar a nossa admiração e devoção pela Princesa Joana, já beata mas com processo reaberto para ser reconhecida pelo direito eclesiástico como digna de culto universal. 

O autor, na apresentação de mais um trabalho notável, ontem, 11 de maio, na sede da Assembleia Municipal de Aveiro, edifício da antiga Capitania, agradece a todos os que o incentivaram a escrever esta obra, cujo título foi sugerido por D. António Francisco, atual Bispo de Porto. O primeiro leitor, porém, foi D. António Moiteiro, nosso Bispo.
Jorge Arroteia, catedrático da Universidade de Aveiro (UA), sublinhou a bondade e competência reconhecidas de João Gaspar, um aveirense estimado pela comunidade cristã e não só, frisando a sua dedicação e amor há décadas pela Princesa Joana. “Encontros e Encantos” será, sem dúvida, uma preciosa achega para o processo de canonização reaberto há pouco tempo, enquanto enaltece o interesse e o encanto que a Santa Princesa suscitou em todos os bispos de Aveiro e em muitos outros. 
O docente da UA disse que o livro “Encontros e Encantos – Bispos na vida e memória da Princesa Santa Joana”, lançado nas festas celebrativas do feriado municipal, traduz-se, para o autor, como «um pilar fundamental das suas preocupações histórias e pastorais», desde há três décadas.
D. António Moiteiro frisou que Mons. João Gaspar é a memória viva da cidade e diocese, sempre com a capacidade de olhar para o passado com o que ele teve de bom sem deixar de olhar para o futuro com esperança. E recordou que a Princesa Joana, se tivesse vivido mais 10 anos, talvez viesse a ser rainha de Portugal, já que seu irmão, o rei D. João II, morreu sem filhos legítimos. D. António salientou que a identidade de uma cidade e diocese se pauta pelas causas que abraça, sendo o processo de canonização da nossa padroeira, já em marcha, um bom motivo para nos unirmos. 
Na abertura da sessão, Ribau Esteves, na qualidade de presidente da autarquia aveirense e anfitrião, afirmou que o feriado municipal, no qual se integrou o lançamento desta obra de Mons. João Gaspar, comemora os valores da nossa gente, agradecendo ao autor mais esta partilha dos seus conhecimentos com toda a gente, esperando novos desafios que naturalmente hão de surgir. 
Sobre o livro, que não tive tempo de ler, hei de debruçar-me mais tarde, mas permitam-me que refira algumas notas. Trata-se de uma edição cartonada da Tempo Novo Editora – Diocese de Aveiro, 316 páginas, em papel couché brilhante, profusamente ilustrada, a cores, capa de Jeremias Bandarra, paginação e pré-impressão de Pedro Miguel da Silva Ventura. 

Fernando Martins

Comentários