domingo, 24 de maio de 2015

A catástrofe

"Um dia ouviremos na televisão que a desgraça já está em marcha e nesse dia ninguém nos virá salvar."

Ler a crónica de Vasco Pulido Valente no PÚBLICO

Nota: Vasco Pulido Valente é um conhecido cronista e historiador. Como cronista, é tido por pessimista ou, melhor dizendo, catastrofista. É rara a crónica em que anuncie coisas boas. Dá a impressão que nasceu com algum espírito de contadição, porque critica tudo. Muito menos será capaz de um aplauso. Contudo, às vezes, leva-nos a pensar. Se calhar é isso mesmo o que ele quer.


- Posted using BlogPress from my iPad

Sem comentários:

destaque

EUGÉNIO BEIRÃO — “FINJO QUE SOU POETA”

“FINJO QUE SOU POETA” Finjo que sou poeta e construo flores de palavras que uso na lapela. Mas poeta eu não sou. Assomo apenas à janela...