Centro Social Paroquial com novos órgãos sociais

Torna-se imperioso 
fazer obras de restauro 
ou construir um edifício novo

Reunião da tomada de posse

«O Centro Social Paroquial é uma casa grande e complicada, mas sabemos que agora é uma casa mais tranquila», afirmou o nosso prior, Padre Francisco Melo, na tomada de posse dos novos órgãos sociais, que decorreu na sala da biblioteca, na igreja matriz, no dia 27 de março, pelas 20.30 horas. Marcaram presença os membros cessantes do Centro Social Paroquial Nossa Senhora da Nazaré (CSPNSN) e os que tomaram posse, bem como representantes do Conselho Económico e Pastoral da paróquia.

O Padre Francisco Melo, presidente do CVSPNSN, sublinhou que os desafios que esperam a nova direção e demais dirigentes «são muito grandes», destacando a importância de manter «a sanidade financeira da instituição», tendo em conta que as instalações, com algumas dezenas de anos, «estão ultrapassadas». Num futuro próximo, torna-se imperioso fazer obras de restauro ou construir um edifício novo, «que, neste caso, será talvez um problema mais difícil». 
O nosso prior garantiu que «seremos capazes de qualificar a nossa ação social na Gafanha da Nazaré», referindo que a instituição tem mais uma valência, que é o atendimento e acompanhamento social, que veio da antiga Fundação Prior Sardo. Contudo, lembrou que o Governo está a cortar nos apoios que nós vamos tendo para aquela valência. Trata-se de uma intervenção que consideramos prioritária, «quer em termos pessoais quer familiares». Ainda salientou a necessidade de alargar o Apoio Domiciliário, «não sendo tanto urgente aumentar o Lar e o Centro de Dia».
O Padre Francisco agradeceu o trabalho dos membros dos órgãos sociais cessantes, aludindo à «gratidão da comunidade». E explicou que essa gratidão «é redobrada por alguns problemas muito complicados» que tiveram de ser resolvidos, sendo garantido que «estamos a entregar uma casa arrumada». Reconheceu que «nos enganámos muitas vezes, mas decerto nunca fizemos nada, conscientemente, de maneira ilegal». Adiantou que «fomos capazes de fazer uma gestão com recato e serenidade» e que registou,  enquanto pároco, «que a comunidade se mantém colaborante».
O nosso prior recordou que o CSPNSN tem alguns setores de intervenção únicos para as três freguesias [Gafanhas da Nazaré, Encarnação e Carmo], apesar de todas possuírem instituições próprias. E frisou que a Universidade Sénior, que veio da antiga Fundação Prior Sardo, atualmente integrada no Centro Social, até está aberta ao município, indo mesmo além dele.




Fernando Martins

Comentários