Sexta-feira, dia 13 de fevereiro


Superstição

1. desvio do sentimento religioso que consiste em atribuir a certas práticas uma espécie de poder mágico, ou pelo menos uma eficácia sem razão
2. crença sem fundamento nos efeitos mágicos de determinado objeto, ação ou ritual, crença irracional, crendice

Dos dicionários

Sobre a superstição, o dicionário é claro. Nada tenho a acrescentar. Apenas quero sublinhar que não sou nem nunca fui supersticioso. Mas conheço gente que o é, apesar de possuir alguma cultura. E quando a sexta-feira calha num dia 13, é certo e sabido que muitos sorriem por achar graça à coincidência, crentes ou não crentes. E como esta há outras superstições que limitam ou podem limitar a liberdade natural das pessoas que acreditam no azar ou na sorte que elas possam suscitar.
Não há gato preto que me assuste, nem uivo de cão que me incomode, nem pio de mocho que me perturbe. Entro em qualquer sítio com o pé que calhar e quando jogava à bola não me benzia ao entrar no campo, como fazem alguns jogadores de futebol ainda hoje. Alguns até tocam com a mão na relva antes de se benzerem atabalhoadamente. Talvez acreditem que, com esse gesto, Deus os poderá ajudar a marcar algum golito. Se o fizesse, o que não creio, seria um pai injusto ao beneficiar uns filhos em desfavor de outros. 
É certo que somos livres de ser ou não ser supersticiosos. Então façam como entenderem, mas não se desviem muito das vossas convicções assim de repente, não vá o diabo tecê-las, logo neste dia.

Comentários