Postal Ilustrado — Ponte da Barra

Ponte da Barra

Quem de perto ou de longe contempla o Canal de Mira, que se estende desde aquela ridente vila até ao mar, bem perto de Boca da Barra, não pode deixar de fixar a Ponte da Barra que veio substituir, em 1974, a velha ponte de madeira que ligava o lugar do Forte ou Castelo da Gafanha à Praia da Barra.
Inaugurada e aberta em plenitude ao trânsito naquela data, veio facilitar de forma radical a circulação automóvel e pedonal, que se fazia através da Gafanha da Nazaré, de forma caótica em pleno verão. Se ainda hoje, em plena época balnear, as filas em direção às praias ficam bloqueadas, imagine-se como seria na atual Avenida José Estêvão antes da construção da ponte.
Considerada, anteriormente, fundamental para um regular acesso às praias da Barra e Costa Nova, com o consequente desvio do trânsito da Gafanha da Nazaré, a Ponte da Barra foi reconhecida como uma mais-valia, tanto para os moradores e frequentadores daquelas estâncias balneares como para os habitantes da nossa terra e quantos nela trabalham. 
A ponte foi projetada pelo célebre Prof. Edgar Cardoso em 1971, registando-se, contudo, mais tarde, alguns problemas de comportamento no tramo central, o que obrigou a várias inspeções, a última das quais em 2001, como cremos, tendo sido corrigidas as deficiências, o que permitiu garantir melhores níveis de desempenho, segundo lemos num relatório das Estradas de Portugal.
A ponte, com 578 metros de comprimento, embeleza o Canal de Mira e toda a área circundante, despertando legítimo interesse a quem por ela passa ou dela usufrui.
Para além da via destinada a veículos automóveis, a ponte possui ciclovia e passadiços para peões.

Fernando Martins

Comentários