Grécia... e agora?

O novo primeiro-ministro Alexis Tsipras 
«A questão seguinte é como vai responder a Europa. E aí todos os cenários são ainda possíveis, incluindo aquele em que nem os gregos nem a maioria dos governos europeus querem pensar em voz alta: um default que implicaria uma saída do euro (o que os Tratados não permitem, mesmo que permitam a saída da União Europeia). A questão pode colocar-se de outra maneira: que conclusões vão tirar os líderes europeus sobre as consequências políticas da austeridade que não quiseram prever? Que abertura pode haver para uma negociação mais flexível com Atenas e, sobretudo, sobre a reestruturação da sua dívida?»

Ler mais aqui

NOTA: Tenho para mim que esta vitória da esquerda mais dura na Grécia será um bem para toda a Europa, pela simples razão de que tudo foi posto em questão. Os vencedores, que garantiam um corte radical com a Tróika, já admitem negociar  e a UE até já tem dinheiro para dinamizar a economia da zona euro. Às vezes, abanões como este dão jeito. E como será em Portugal nas próximas eleições?

Comentários