ATITUDE DOS MAGOS, EXEMPLO A SEGUIR

Reflexão de Georgino Rocha


O episódio dos Magos narrado por Mateus em estilo popular tem suporte histórico e alcance simbólico. Mt 2, 1-12. É uma maravilha! Apresenta o itinerário da fé cristã, recorrendo a personagens bíblicas e a citações conhecidas. Na pessoa dos Magos, destaca a importância da atenção à novidade dos sinais, a ousadia confiante de se pôr a caminho em busca do que o coração pressente, a coragem de suportar a dureza do percurso e de aguentar o peso das provações, a tenacidade de persistir pacientemente na viagem, apesar de não haver certezas do rumo tomado, por falta da estrela-guia, o entusiasmo discreto e alegre da chegada e do encontro.
A narração “lança mão” a uma série de verbos para realçar o mundo de emoções e de convicções surgidas nos cansados visitantes. A simplicidade e a pobreza não os desiludem. A sua atenção fixa-se no Menino e na sua Mãe. Por isso, entram, vêem, prostram-se e adoram, abrem os alforges e oferecem presentes, contemplam em silêncio e retiram-se discretamente, saboreando a serenidade e a alegria vivenciadas.


A fé cristã realiza em nós esta maravilha: faz-nos ir ao encontro de Deus na realidade da vida, penetrar na espessura dos factos e no sentido de que são portadores, levantar os olhos e ver horizontes rasgados, descobrir a beleza e a bondade da relação solidária, apreciar a gratuidade da entrega no gesto da doação.

As prendas oferecidas revelam o melhor do ser humano, perante o Menino-Deus que se manifesta. O ouro simboliza a vocação a que estamos chamados e já se realizou exemplarmente em Jesus: a grandeza do serviço humilde, o cultivo do amor gratuito e benevolente, o brilho irradiante de uma fé confiante. O incenso desvenda o sentido dos nossos passos, a elevação do coração em sintonia com o projecto de Deus, a vida sofrida e purificada no caudilho do sofrimento e da cruz. A mirra indica a fragilidade humana, os seus limites sempre “asfixiantes”, o risco constante de fazer o melhor e o pior e manifesta que levamos “em vasos de barro“ o tesouro que nos foi confiado.
Segue a estrela dos Magos e crescerás na fé e na alegria de anunciar o Evangelho. A Epifania do Senhor, hoje celebrada, dá um sentido novo à vida de quem busca a verdade que liberta e ama a sabedoria que humaniza.

Comentários