domingo, 21 de dezembro de 2014

NATAL




Natal

Foi na pobreza
Sem brilho
Sem luz
Que a natureza
Nos trouxe Jesus.
Mas na humildade
A humanidade
Venera o Menino
A nossa paz
E a serenidade
Ele nos traz,
Se caminharmos
E embarcarmos
No bom caminho!
Que o nosso destino
Seja a comunhão
Ao darmos a mão
Ao nosso irmão!
Este ano eu pus
Na senda da vida
A aura sentida
Do Menino Jesus!

M.ª Donzília Almeida


Sem comentários:

destaque

EUGÉNIO BEIRÃO — “FINJO QUE SOU POETA”

“FINJO QUE SOU POETA” Finjo que sou poeta e construo flores de palavras que uso na lapela. Mas poeta eu não sou. Assomo apenas à janela...