A nossa gente: Irmã Cristina

Irmã Cristina Riço Mendes 
do Movimento de Schoenstatt



«Neste mês de dezembro, em que se inicia o Ano Dedicado à Vida Consagrada na Igreja, dedicamos a rubrica “a nossa gente” à Irmã Cristina, um exemplo de dedicação ao próximo.
Cristina Riço Mendes nasceu a 14 de novembro de 1968, em Kaiserslautern, na Alemanha. Filhade pais portugueses, a Irmã Cristina tinha apenas cinco anos quando a família regressou a Portugal, fixando-se na Gafanha da Nazaré, de onde a mãe era natural.
A Irmã Cristina iniciou os seus estudos na Escola Primária da Cambeia, a que se seguiu o Ciclo, na Gafanha da Nazaré. Concluído o Ensino Secundário, que frequentou nos Liceus Homem Cristo e José Estêvão, em Aveiro, optou por enveredar pela Vida Religiosa, ingressando no Noviciado do Instituto Secular das Irmãs de Maria Schoenstatt. Com 19 anos de idade, tomou o hábito no dia 27 de setembro de 1987 e continuou a sua formação no Noviciado por mais um ano.
Entre 1991 e 2000, a Irmã Cristina foi Agente de Pastoral na Paróquia de S. Pedro de Azurém, em Guimarães, onde também dedicava o seu tempo à Creche do Centro Social Paroquial.
Durante todos estes anos, trabalhou sempre no Movimento Apostólico de Schoenstatt, focando-se inicialmente nos mais jovens e nas crianças e, mais tarde, também nos adultos.
No ano 2000, a Irmã Cristina regressou à Gafanha da Nazaré, onde continuou o seu trabalho nos diversos Ramos do Movimento nas Dioceses de Aveiro e Coimbra. Neste seu trabalho de evangelização testemunhou que esta Aliança de Amor com Maria é um caminho de santidade para muitas pessoas e inspira o compromisso de Schoenstatt com a Nova Evangelização, em projetos missionários e sociais, projetos educativos e iniciativas em várias áreas da sociedade.
Dedicada aos estudos, a Irmã Cristina voltou à Alemanha para frequentar uma Formação de um ano na Casa Mãe do Centro Internacional das Irmãs de Maria (2003-2004), tirou o bacharelato em Ciências Religiosas, no ISCRA – Instituto
Superior de Ciências Religiosas de Aveiro (2004-2007) e foi Superiora Delegada da Comunidade das Irmãs (2007 a 2013). É desde 2007 Presidente da Direção do Centro Social Padre Kentenich, uma Instituição Particular de Solidariedade Social do Município de Ílhavo que nasceu por iniciativa do Instituto das Irmãs de Maria de Schoenstatt e tem como objetivo a promoção do desenvolvimento da pessoa humana em todas as dimensões, tendo como modelo de atuação a Pedagogia do Fundador da Obra Internacional de Schoenstatt, o Padre José Kentenich. A 10 de setembro de 2010 viu inaugurada a primeira Resposta Social: a Creche “Jardim de Maria”, que tem como missão “Educar para a Vida”, contribuindo para a educação global e harmoniosa das crianças e suas famílias.
A grande dedicação da sua vida é o Movimento de Schoenstatt, um movimento de apostolado, de espiritualidade e de educação, tendo como elemento central o Santuário, para o qual a Irmã Cristina convida todos a peregrinar e experimentar este “Oásis de Paz”, um “Novo Belém” do Município de Ílhavo.

Em agenda “Viver em…” da CMI



NOTA: Conheço a Irmã Cristina desde que regressou com a família da Alemanha à Gafanha da Nazaré e sempre a apreciei pelo sua maneira de ser e de estar, vendo nela, ainda enquanto mais jovem, uma pessoa serena, sorridente e simpática. Indiciava, pela sua postura, que seria diferente das demais, apreciando eu a sua inclinação e depois decisão de abertura comprometida ao transcendente. Daí, a sua opção de entrar na escola de Nossa Senhora, que a levaria, com mais convicção, a Jesus Cristo, tendo como mestre de jornada o Padre José Kentenich. O essencial da sua caminhada de entrega a Deus e aos outros está patente no texto que a agenda “Viver em…” da CMI em boa hora publicou, integrado na rubrica “A nossa gente”. 
Quando percebemos que se faz justiça, independentemente dos ideais políticos, artísticos, sociais ou religiosos, não posso deixar de louvar quem assim procede. E neste caso, apesar da Irmã Cristina ser uma pessoa de ação, de oração e de partilha, ao jeito do Instituto das Irmãs de Maria que não busca as honras, porque vive para servir, gostei de a ver a abrir-nos a porta do Santuário, um lugar onde é bom estar, vendo-se ao funda a Mãe Admirável e o Cristo Redentor.

FM

Comentários