JÚLIO DINIS PASSOU PELA GAFANHA


De vez em quando, sabe bem reler os clássicos da nossa literatura, nem que daí resulte algum prejuízo, momentâneo embora, para os escritores e escritos mais na berra. E foi isso que me levou, há tempos, a procurar na estante, algo desarrumada, um livro talvez pouco lido, a não ser por curiosos ou estudiosos das coisas literárias. Refiro-me a “Cartas e Esboços literários” de Júlio Dinis, com prólogo do célebre Egas Moniz, sábio que ao mundo e ao Homem muito deu no campo da medicina, mas que ainda encontrou tempo e disponibilidade interior para se dedicar a estudos sobre literatos e questões literárias, com a mesma paixão com que dissecava o cérebro humano em busca de verdades até então ignoradas.

Nota: Encontrei hoje um texto já publicado há anos, que desejei partilhar com os que navegam atualmente no ciberespaço. Serve ele para nos estimular a olhar mais para lo que nos envolve,

Podem ler o texto na íntegra aqui.

Comentários