FILARMÓNICA GAFANHENSE CELEBRA 178 ANOS DE VIDA


Tiago, Luz Beleira e Armando

A Filarmónica Gafanhense celebrou ontem, 12 de outubro, o seu 178.º aniversário, sendo, porventura, a mais antiga associação cultural do concelho de Ílhavo, presentemente com sede na Gafanha da Nazaré.
Das cerimónias do aniversário, registamos a romagem ao cemitério da Gafanha da Nazaré, gesto simbólico de homenagem a quantos faleceram, sejam dirigentes, sócios, maestros, professores, executantes e alunos, e estão sepultados nos cemitérios da área municipal e noutros. Seguiu-se a participação na eucaristia das 11.15, na igreja matriz, com a parte musical a cargo da filarmónica, com músicos e coral. 
Pelas 14 horas, no Stella Maris, houve uma quermesse com comes e bebes e às 16 realizou-se um concerto musical, com apresentação de novos alunos, no recinto daquele espaço, anteriormente aberto ao Apostolado do Mar.
No final da missa, tivemos oportunidade de conversar com dois jovens executantes, os irmãos Tiago e Armando, que seguiam acompanhados pela avó, Maria da Luz Vilarinho, mais conhecida por Luz Beleira, que não escondia o seu orgulho pelos netinhos fardados a rigor. Deles disse o que só as avós sabem dizer, com um sorriso largo a emoldurar-lhe o rosto de felicidade.
O Tiago toca trompete e o Armando trompa. E quando perguntei o que era a trompa, o Tiago esclareceu logo que é um instrumento com quatro metros. Só depois é que fiquei a saber que os quatro metros correspondem ao comprimento das voltas que a trompa tem.
Sobre qual daqueles instrumentos é o mais bonito de ouvir, ambos concordaram que são os dois, mas o Amando adiantou que, apesar de haver solistas de todos os instrumentos, o melhor seria ouvir o conjunto, num concerto. 
Felicito a Filarmónica Ilhavense, desejando-lhe os maiores êxitos musicais, sempre em prol da cultura e da formação integral das nossas gentes, nomeadamente dos jovens.


FM

Comentários