ARES DE OUTONO: RAMOS SECOS



No meio da calçada, ramos secos deixados pelo vento, esquecidos e com morte lenta à vista, são um exemplo da finitude. Tudo quanto nasce acaba assim. Que ao menos, de tudo o que  morre, fique uma simples imagem. pálida que seja, na memória dos que vivem.

Comentários