VIAGEM À TAILÂNDIA

Crónica de viagem de Maria Donzília Almeida
02.08.2014- Sábado



Uma viagem à Tailândia é uma verdadeira aventura, começando logo pela distância que nos separa e que corresponde a um voo de catorze horas, com uma curta escala no Dubai.
Partimos no sábado e só chegámos no domingo, com uma diferença de 6 fusos horários, causando o tradicional jet lag…
O reino da Tailândia, anteriormente conhecida como Sião, até meados de 1949, é um país situado no sudeste asiático no centro da península da Indochina e na península Malaia. É limitado a norte por Mianmar e Laos, a leste por Laos e Camboja, a sul pelo golfo da Tailândia e pela Malásia, e a oeste pelo mar de Andaman e pela extremidade sul de Mianmar.
O vale do rio Mekong era já habitado há uns 10.000 anos; os primeiros agricultores do mundo e talvez os primeiros a trabalhar o metal falavam Thai (tailandês) de uma forma primitiva e viviam no território que é hoje ocupado pela Tailândia. O arroz cultivava-se nas zonas de Bang Chiang e Bang Prasat, no Noroeste, cerca do ano 4.000 a.C. A cultura de Bang Chiang conheceu a metalurgia do bronze antes do ano 3.000 a.C…





Desde então e até hoje, a história do país dos sorrisos passou por diferentes períodos, uns mais prósperos e outros marcados por estrondosas e sangrentas invasões. Em 26 de Dezembro de 2004, encontrando-se o país num processo de recuperação, um tsunami assola a costa tailandesa de Andaman… provocando não somente um grande retrocesso na reconstrução de zonas a recuperar, como exigiu também um grande esforço por parte das autoridades e da população em geral, para concluírem essa reconstrução em tempo recorde. 
Um ano depois, todo o povo tailandês pôde transmitir ao mundo inteiro, com orgulho, a mensagem de que haviam conseguido recuperar totalmente as zonas afetadas.
Hoje, a normalidade é total e o turismo voltou a eleger a Tailândia como destino de férias sendo este o melhor indicador e a melhor recompensa pelo esforço realizado.



O país é uma monarquia constitucional, cujo rei Bhumibol Adulyadej, Rama IX, tendo chefiado a nação desde 1946 e sendo o mais antigo chefe de estado do mundo bem como o monarca com maior reinado na história tailandesa é quase idolatrado pelo povo. O rei da Tailândia é intitulado chefe de Estado, chefe das Forças Armadas, defensor da religião budista e de todas as religiões, num espírito ecuménico que muito o engrandece.
A Tailândia é o 50.º maior país do mundo em área territorial, sendo o 20.º mais populoso do planeta, com população aproximada de 66 milhões de habitantes. A capital e maior cidade do país é Banguecoque, com uma população superior à de todo o nosso país, cerca de 12 milhões de habitantes, é o centro político, comercial, industrial e cultural da Tailândia. Cerca de 75% da população é etnicamente tailandesa, 14% é de origem chinesa e 3% é etnicamente malaia. Os grupos minoritários incluem os Mons, os Khmers e várias tribos. A língua oficial é o tailandês, sendo o inglês o segundo idioma mais falado. O budismo é a religião principal, praticado por cerca de 85% da população. A moeda oficial é o baht, correspondendo o euro a 43 bahts. 


A economia da Tailândia experimentou um crescimento entre 1985 e 1996, sendo um país recém-industrializado e um grande exportador. 
Com o seu misticismo, a pujança da natureza, Tailândia é um destino de sonho, muito procurado para a lua de mel de jovens recém-casados.


NOTA: A meu pedido, Maria Donzília Almeida, habitual colaboradora do meu blogue, começa hoje a publicar uma série de crónicas de viagens, com um louvável sentido de partilha, que muito agradeço.

Comentários