"Evangelii Gaudium" desafia toda a Igreja

Padre Georgino Rocha considera 
a exortação "uma obra magistral"



O clero de Aveiro foi alertado para os inúmeros desafios lançados a toda a Igreja na exortação apostólica "Evangelii Gaudium". O padre Georgino Rocha, no último dia das jornadas de formação permanente, condensou os principais desafios do que considera ser "uma obra magistral" da autoria do Papa Francisco. 
O sacerdote aveirense afirmou, logo a abrir a sua comunicação, que a "Evangelii Gaudium" é um "texto muito agradável, bem exortativo, num estilo tipo anúncio querigmático".
Citando o presidente do Conselho Pontifício para a Nova Evangelização, D. Rino Fisichella, o sacerdote aveirense mostrou que há "uma continuidade de gestos e palavras" entre o Arcebispo de Buenos Aires, Jorge Mario Bergoglio e o Papa Francisco.



Para o pró-vigário geral da diocese de Aveiro, o principal desafio que vem pelo documento papal é a "centralidade de Cristo" no anúncio da fé que impele a uma "conversão permanente". Trata-se de um "documento profundamente cristológico", afirmou. 
Aludindo à personalidade do Pontífice e anotando a necessidade de fazer passar da admiração ao Papa à evangelização e ao anúncio da fé, o sacerdote apontou a "relação e o diálogo da Igreja com o mundo". Destacou que "a Igreja recebe muitas contribuições do mundo, mas "não se pode confundir com ele", apresentando com fidelidade a mensagem cristã. 
Para o padre Georgino Rocha "essa mensagem põem em causa toda a Igreja desde os clérigos, aos leigos, às paróquias e estruturas pastorais e a todos os homens e mulheres", com especial lugar dado às crianças, jovens, idosos e doentes, as denominadas periferias. 
Por fim, anotou que "para o evangelizador o ponto de partida só pode ser a contemplação do rosto do Senhor" que conduz à conversão pessoal, para depois partir, numa "Igreja em saída" e "em estado permanente de missão". 
Depois de um debate com os participantes, D. António Francisco encerrou as jornadas de formação permanente do clero, agradecendo o empenho, a presença e a perseverança na missão e exortando à prossecução do anúncio da alegria do Evangelho.

Fonte: Diocese de Aveiro


Comentários