Anotações pessoais de João Paulo II

Contrariando a vontade expressa do Papa



«Um livro baseado em anotações pessoais de João Paulo II foi hoje lançado na Polónia envolto em polémica, com documentos que deviam ter sido destruídos pelo antigo secretário particular do antigo papa.»

Ler mais aqui

Nota: Até que ponto é legítimo publicar notas de um Papa que determinou que as mesmas fossem queimadas pelo seu secretário particular? É caso para dizer, com toda a propriedade, que não se pode confiar em ninguém. O antigo secretário de João Paulo II traiu, consciente e deliberadamente, uma ordem do Papa que nele confiou. É mesmo de lamentar.


Comentários