V Jantar de Confraternização

Antecedido de missa especial

Ex-acólitos da Gafanha da Nazaré

A confraternização anual dos Ex-Acólitos da Gafanha da Nazaré decorreu no passado sábado, dia 30 de novembro, em ambiente festivo e muito animado pelas constantes surpresas que um encontro assim proporciona. 
Os elementos que responderam à chamada participaram na evocação especial dos acólitos já falecidos, integrada na celebração eucarística vespertina, na Igreja Matriz da Gafanha da Nazaré, em que também foram lembrados aqueles antigos acólitos que se encontram distantes da sua terra natal. Apesar dos compromissos profissionais e familiares, a organização conseguiu juntar à mesa o mesmo número de elementos da primeira ceia, maioritariamente representativos da geração dos anos 80 e 90. 


Sob a égide S. Lourenço, patrono dos acólitos, o convívio anual tem servido para lembrar as origens do grupo e os sacerdotes que puderam servir ao longo várias décadas, examinando as boas recordações das inúmeras atividades organizadas, como os encontros desportivos e os acampamentos de verão, entre outras. 
Entre as conversas trocadas, sobressaiu a ideia de que oportunidades como esta não faltarão, enquanto a saúde o permitir, para comemorar muitos anos de sadia camaradagem. É que há valores que valem a maior fatia da nossa vida, onde os laços de entreajuda e sentido de união são referências para sempre. 
Antes das despedidas, e em jeito de antecipação natalícia, os presentes aproveitaram a oportunidade para trocar os melhores votos de realizações pessoais e profissionais e manifestar, publicamente, toda a consideração pela recetividade da iniciativa junto do Pároco, Francisco Melo, que se acolheu as intenções com grande sentido fraterno, como é timbre, afinal, do espírito do acólito.

Hélder Ramos


Comentários