Daniel Oliveira lamentou a preguiça de pensar

A Esperança 
é o lugar de encontro 
de todas as crenças

«Uma das coisas que mais me impressiona, e não falo só de Portugal, é um clima geral de incapacidade de imaginar que as coisas podem ser diferentes e melhores», afirmou esta quarta-feira na Capela do Rato, em Lisboa, o colunista Daniel Oliveira.
O antigo dirigente do Bloco de Esquerda foi um dos convidados da sessão sobre a virtude da Esperança, que contou também com as intervenções de Cândida Pinto, jornalista, Joana Pontes, realizadora, e Henrique Joaquim, presidente da Comunidade Vida e Paz.
O encontro começou com a exibição do documentário “Alexandra – Viver com HIV” (2012), de Cândida Pinto e João Nuno Assunção, com imagem de Jorge Pelicano – disponível na íntegra no final deste artigo.
Depois de notar que foi «a primeira vez» que teve a «oportunidade de falar numa capela», Daniel Oliveira lamentou «a preguiça absoluta de pensar que as coisas podem ser melhores», incapacidade, «que não tem a ver com o pessimismo mas com o cinismo».

Ler mais aqui

Comentários