D. António Marcelino


Testamento Espiritual

D. António Marcelino

Eu, António Baltasar Marcelino, solteiro, maior, bispo da Igreja Católica em Aveiro, natural da freguesia de Lousa, Concelho de Castelo Branco, residente na Rua Cândido dos Reis, 107, Aveiro, no pleno uso das minhas faculdades e actuando em perfeita liberdade, declaro por minha livre vontade quanto segue:

Nasci e quero morrer no seio da Igreja Católica, agradecendo humildemente a Deus o dom da fé que deu sentido à minha vida; presto a minha profunda adoração à Trindade Santíssima – Pai, Filho e Espírito Santo, fonte de todos os dons e de todos os bens, a Quem agradeço as inúmeras e imerecidas graças que recebi ao longo de toda a minha vida, através da minha família, de todos quantos me ajudaram de mil maneiras e comigo colaboraram no serviço do Evangelho de Cristo; agradeço, de um modo especial, a Deus a graça da vocação à fé e à vida sacerdotal até ao dom do episcopado; professo a minha gratidão e amor filial a Nossa Senhora, Mãe de Deus, em quem sempre confiei e invoquei cada dia; peço, de coração humilhado e contrito, perdão a Deus pelos meus pecados, por acções e omissões, cometidos ao longo da minha vida, ou como pela pouca colaboração com a força que o Senhor me concedeu com tanta generosidade; peço também, perdão e compreensão a todos quantos não edifiquei e de algum modo prejudiquei, as minhas omissões e descuidos no cumprimento do meu dever de padre e de bispo.

Ler aqui

Comentários