Mata Nacional do Buçaco

Escadaria ladeia água saltitante

Cisne e o seu reflexo

Há dias fui de romagem, bem acompanhado pela minha Lita e filha Aidinha, à monumental serra do Buçaco, para usufruir de horizontes paisagísticos que nos deixam extasiados. É natural que à nossa memória ocorram factos históricos ligados à Guerra Peninsular, mas o objetivo fundamental estava centrado na mata de variedades botânicas que permitem admitir tratar-se do paraíso dos amantes das plantas, de espécies raras e dimensões ao gosto de cada um.

Aidinha e Lita na Cruz Alta

Sair dos nossos quotidianos marítimos e lagunares também é preciso e faz bem ao corpo e ao espírito, tanto mais se nos embrenharmos na vegetação viçosa alimentada pela água saltitante que escorre ora mansinha ora agitada…

Um pouco de história no monumento evocativo da Guerra Peninsular

Lita e Aidinha junto à Oliveira na qual, segundo se diz,  Arthur  Weasley, Duque de Wellington, amarrou o seu cavalo depois da batalha.  Já teve uma placa para assinalar o facto, mas, garantiram-me no local, apodreceu  e ainda não foi substituída por outra

Um passeio que aconselho, de preferência com piquenique para saborear em locais adequados. Não foi o nosso caso, que a decisão da visita foi repentina. Contudo, para a próxima apostaremos nessa forma de saborear uns petiscos no meio da mata…



Comentários