Mensagens

A mostrar mensagens de Setembro, 2012

Jacinta entrevistada pela XpressingMusic

Imagem
Jacinta, a mais renomada artista da Gafanha da Nazaré, quiçá da nossa região, com destaque evidente no país e há muito já com créditos firmados no estrangeiro, concedeu uma entrevista à revista XpressingMusic, que merece ser lida.  Um pouco da sua carreira e dos seus projetos, vislumbres de outros que estarão a caminho, mais a certeza de que continua com determinação, direi mesmo com garra, para chegar muito mais longe e muito mais alto, a Jacinta sabe que merece a nossa admiração e o nosso incondicional apoio. 
Pode ler a entrevista  aqui

Crónica de Bento Domingues: As mulheres não contam?

Imagem
No Público de hoje


- Posted using BlogPress from my iPad

Poesia para este domingo

Imagem
Por sugestão do caderno Economia do Expresso




Dorme, meu amor

Dorme, meu amor, que o mundo já viu morrer mais
este dia e eu estou aqui, de guarda aos pesadelos.
Fecha os olhos agora e sossega ― o pior já passou
há muito tempo; e o vento amaciou; e a minha mão
desvia os passos do medo. Dorme, meu amor ―

a morte está deitada sob o lençol da terra onde nasceste
e pode levantar-se como um pássaro assim que
adormeceres. mas nada temas; as suas asas de sombra
não hão-de derrubar-me ― eu já morri muitas vezes
e é ainda da vida que tenho mais medo. Fecha os olhos

agora e sossega ― a porta está trancada; e os fantasmas
da casa que o jardim devorou andam perdidos
nas brumas que lancei no caminho. Por isso, dorme,

meu amor, larga a tristeza à porta do meu corpo e
nada temas: eu já ouvi o silêncio, já vi a escuridão, já
olhei a morte debruçada nos espelhos e estou aqui,
de guarda aos pesadelos ― a noite é um poema
que conheço de cor e vou contar-to até adormecer.

Maria do Rosário Pedreira

Nota: Esta semana lançou o …

Escolher a Vida

Por Georgino Rocha


A escolha da vida é a opção certa. Se um membro do corpo humano constitui ameaça séria à vida, tem de ser amputado; de contrário, os riscos de morte podem ser iminentes. A sabedoria popular e as ciências médicas confirmam este modo de proceder: salvar a vida, ainda que se percam bens muito valiosos e apreciados. Jesus quer transmitir aos discípulos a importância de saber escolher o melhor. E para que entendam bem o alcance do seu ensinamento, recorre a imagens fortes, expressivas e hiperbólicas. A mão, o pé, o olho são partes do corpo humano com um grande valor simbólico: o desejo incontrolado de domínio e poder, de ambição e cobiça, de sedução e posse. Quem não se liberta do “cerco” em que se encontra aprisionado por eles, fica impedido de descobrir a novidade que Jesus anuncia e de entrar na sua comunidade. E constitui também um mau exemplo para os outros, sobretudo os “pequeninos”, os que não têm consistência nas convicções, os pouco esclarecidos na fé.

Dia Mundial do Coração - 29 de setembro

Imagem
Por Maria Donzília Almeida



O coração e os olhos
São dois amigos leais!
Quando o coração está triste
Logo os olhos dão sinais!

Longe vão os tempos, em que o coração era o símbolo da paixão, que os namorados usavam profusamente, para fazerem passar a mensagem do seu enamoramento. A célebre figura de dois corações sobrepostos, atravessados pela seta do Cupido, era esculpida, isto é, gravada nos troncos de árvore, pelos jardins públicos, parques naturais, enfim, em todo o lado passível de exteriorizar o arrebatamento da juventude Eu, uma extremada amante da natureza, que gosto de preservar na sua pureza e espontaneidade, nunca alinhei nessas formas de mutilação das irmãs árvores, seguindo as pisadas de S. Francisco de Assis! Guardava, diretamente no sacrário do sentimento, o coração, as vozes e sentidos do amor!

Assim está o mundo

Por Anselmo Borges  no DN
No quadro da presente situação nacional e global de crise, e de violência dos extremistas radicais no mundo islâmico, retomo alguns ditos e duas histórias de ou sobre Jesus, plenos de sabedoria e ensinamentos, provenientes da tradição muçulmana É preciso saber que o Alcorão se refere várias vezes a Jesus como Profeta que anuncia o Deus único, criador e senhor da vida. Nasceu miraculosamente de Maria. A sua mensagem é de paz, mansidão e humildade. É "servo de Deus" e "Verbo da Verdade". Deus deu-lhe o poder de fazer milagres. Nega-se expressamente a crucifixão, tendo Jesus sido elevado miraculosamente para Deus. Na literatura muçulmana, o amor e o respeito por Jesus são uma presença constante. Assim, Tarif Khalidi, que foi director do Centro de Estudos Islâmicos e membro do Conselho Directivo do King's College (Cambridge), reuniu em livro - Jesus Muçulmano - um conjunto das chamadas "máximas e histórias de Jesus", em que se enc…

Jesus foi casado? Talvez não. E isso importa? Talvez sim

Um texto de António Marujo no PÚBLICO


"Jesus disse-lhes: "A minha mulher..."" Esta frase, inscrita num fragmento de um papiro copta ainda não rigorosamente datado e de proveniência desconhecida, ateou de novo o debate: afinal, Jesus foi casado ou não?
Ver aqui

NASA descobre provas de um rio em Marte....

Imagem
E não haverá sinais de gente ou de outros seres vivos? Vamos esperar com paciência!


«O robô Curiosity, enviado pela NASA a Marte, encontrou provas detalhadas da existência de um antigo rio na área em que aterrou e está a explorar.»
Li aqui

- Posted using BlogPress from my iPad

A Igreja tem de ganhar "atitude de encontro"

Imagem
Por José Tolentino Mendonça


A Igreja tem de ganhar «atitude de encontro» e rejeitar «distanciamentos, hostilidades e indiferenças»




"Na cultura contemporânea, e pensando no caso português, a Igreja ainda é olhada como adversário cultural. Precisamos de explicar e explicarmo-nos, para que a Igreja seja vista como aliada e não como adversária. Esta mudança que nós temos de protagonizar. Nós, cristãos, temos de fazer sentir aos outros que não têm de ter medo de nós, da nossa presença, do nosso modo de viver, do nosso estilo, dos nossos valores, do que celebramos na fé, da nossa liturgia, das nossas procissões, dos nossos jornais, da nossa agência noticiosa… Não têm de temer porque nós somos aliados do que a cultura e a civilização têm de mais fundamental, que é a pessoa humana e a sua vida, em todos os momentos. Que é, no fundo, as suas dificuldades e a situação concreta em que ela vive. Mas esta viragem – passar de adversário a aliado – compromete-nos e hipoteca-nos. E não podemos f…

O futuro somos nós

Imagem
"Não tenham medo do futuro 
porque o futuro são vocês"
João Paulo II
Dizemos frequentemente que temos de preparar um futuro melhor para os nossos filhos, quando, na verdade, o que temos de fazer é preparar os nossos filhos para o futuro. Parece um jogo de palavras, mas não é. E João Paulo II até nos diz que, afinal, nós  já somos o futuro. Teremos sido preparados para ele?
- Posted using BlogPress from my iPad

Dia Mundial do Turismo - 27 de setembro

Imagem
Por Maria Donzília Almeida


Escola da Gafanha da Encarnação


Ser turista é a melhor coisa do mundo! Penso eu e digo-o convictamente, quando me encontro em digressão, por um qualquer ponto deste planeta. Quando se provar, eficazmente, a vida em Marte, serei uma candidata a esse novo destino turístico! Mas, uma coisa só é boa em oposição ao seu contrário, pelas leis da lógica! Quem passou as passas do Algarve para angariar o seu sustento, com a dignidade de qualquer trabalhador, saboreia, a dobrar, as férias, quando o calendário as proporciona. Andar sempre a falar de férias, de turismo, poderia, numa primeira análise, ser sintoma dum espírito obsessivo, ou de alguém que não tem o trabalho em muito boa conta.

Dia Mundial do Turismo - 27 de setembro

Imagem
(Imagem da rede global)
Comemora-se hoje, 27 de setembro, o Dia Mundial do Turismo, celebração que foi estabelecida na terceira conferência da Assembleia Geral da OMT (Organização Mundial do Turismo), que decorreu em Torremolinos, Espanha, em setembro de 1979. Assim reza a Wikipédia  Da história desta celebração não importa dizer mais nada, de minha conta, porque, para mim, o mais pertinente será valorizar todos os momentos que dedicamos à procura de outras terras e outras gentes, desfrutando as belezas naturais, as riquezas civilizacionais e o encontro com povos diversos.  Infelizmente não sou grande turista, na verdadeira aceção do termo. Bem gostaria de poder viajar, sair do meu ambiente natural, mas a verdade é que por aqui me vou ficando ao sabor das marés do nosso mar e da nossa ria, ao jeito de quem espera que as águas e os ventos me refresquem a imaginação e me proponham sonhos lindos. Até lá, gozando a vida como posso  e com o que tenho, vou planeando a tal viagem tantas veze…

No centro da vida da Igreja, sempre Cristo, a Palavra

Imagem
Por António Marcelino


«Foi longo o tempo em que o contacto com a Palavra de Deus, por parte do povo cristão, foi escasso. A Igreja de Roma temia adulterações na Bíblia e dificultava as traduções. Praticamente só tinha acesso à Bíblia o clero, mesmo assim o mais erudito, porque escasseavam as traduções, e a leitura, em grego ou latim, não era fácil. O Concílio encontrou o terreno preparado, porque o movimento bíblico, de cariz renovador, foi ajudando a descobrir o valor da Sagrada Escritura. Pode dizer-se que o passo definitivo que levou a Bíblia ao Povo parte da constituição conciliar.» Em novembro de 1965 foi publicada a constituição conciliar sobre a Divina Revelação, com o título “Dei Verbum” ou a “Palavra de Deus”. Não foi um documento pacífico e exigiu, logo no início, uma decisão do Papa João XXIII, sem a qual seria difícil avançar. Roma tinha preparado um esquema a seu gosto e fez tudo para o impor. Outros bispos, atentos ao que se passava na Igreja e no mundo, derrubaram os sonh…

14.º aniversário do Google

Imagem
O Google celebra hoje o seu 14.º aniversário, razão mais do que suficiente para o homenagear, ou não fosse este motor de busca, e não só, o mais utilizado no mundo. Penso que não haverá no universo quem o não utilize, tanto para estudar e para se divertir, como para se encontrar com outras civilizações. Sendo certo que nem tudo é perfeito, e o Google também o não é, a verdade é que se nota um permanente esforço na melhoria das informações que presta a toda a gente. Exceto, claro, nos países ditatoriais e fechados ao mundo.

Os números e as pessoas

«(...) as medidas destinadas a acorrer ao desemprego — "o maior flagelo social do país", nas palavras do Ministro de Estado e das Finanças — serão pouco eficazes perante a gravidade do problema. As reações de espanto dos responsáveis governamentais e dos membros da Troika face ao agravamento deste fenómeno denotam uma preocupante desadequação do seu pensamento económico à realidade económica do país. Exige-se de quem governa, agora como sempre, mais atenção à realidade e menos enfeudamento a ideias pré-concebidas.»
Ver Nota da Comissão Nacional Justiças e Paz

“Igreja Matriz do Bunheiro”

Imagem
“Igreja Matriz do Bunheiro” é um livro de Sara Vidal Maia, com a informação inicial de que se trata de um trabalho que faz parte de um “Seminário de Licenciatura em História de Arte — Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra”.  Na Introdução desta obra, a autora lembra que «A Igreja Matriz do Bunheiro sobreviveu ao longo de vários séculos». Diz que este trabalho «pretende compreender a História e a Arte deste edifício, o que ele acolhe e o que com ele, de uma forma ou de outra, se encontra relacionado».  Refere Sara Vidal Maia que, «por ter passado por séculos de história da freguesia, tornou-se numa referência para o orgulho deste concelho murtoseiro, e, acima de tudo, transformou-se num exemplo louvável de arte sacra local».  “Igreja Matriz do Bunheiro” apresenta dois Prefácios. Um do Doutor Nelson Correia Borges, que orientou a tese de licenciatura da autora, e outro de Monsenhor João Gonçalves Gaspar, que fez a revisão dos textos.  Afirma Nelson Borges que Sara Maia «introd…

Dia Europeu das Línguas: 26 de setembro

Imagem
Por Maria Donzília Almeida


O dia 26 de Setembro é consagrado às línguas europeias desde 2001. A Europa encerra um verdadeiro tesouro linguístico: 23 línguas oficiais e mais de 60 línguas regionais ou minoritárias, além das línguas faladas pelas pessoas de outros países e continentes que vivem na Europa. Para chamar a atenção para este imenso património linguístico, a União Europeia e o Conselho da Europa tomaram a iniciativa de comemorar o Ano Europeu das Línguas em 2001.  Falar línguas estrangeiras, no mundo globalizado, em que vivemos, é uma mais-valia para o exercício da cidadania, de forma ativa e participada, pois tal não se circunscreve, hoje, às fronteiras nacionais.  A aprendizagem de línguas estrangeiras é um pré-requisito essencial para o acesso ao conhecimento e um fator favorável à mobilidade pessoal e profissional. Para além do domínio da língua materna, a capacidade de comunicar em outras línguas é, no mundo interdependente em que vivemos, um fator de aproximação entre o…

A nossa gente: Gabriel Ribau Nunes

Imagem
Gabriel Ribau Nunes

Um viúvo que aceita a vida tal como ela é 

Gabriel Ribau Nunes, 81 anos, natural da Gafanha da Nazaré e aqui residente, no lugar da Marinha Velha, viúvo há quatro anos, partilha neste número do Timoneiro um pouco da sua longa e muito preenchida vida.  O Gabriel celebrou o seu casamento aos 23 anos com Maria Cecília Gandarinho, sensivelmente da mesma idade, sua quase vizinha e amiga desde tenra idade. Tiveram cinco filhas, duas das quais faleceram, uma com quatro aninhos e outra, a Maria da Luz, com 49 anos. As outras filhas, casadas, residem perto de si. É por isso muito fácil estar com qualquer delas a qualquer momento.  Recorda, com natural dor, o sofrimento que a morte da esposa lhe causou. Um vírus estranho foi o causador. A mágoa enche-lhe o coração, porém, nunca se queixou às filhas nem aos netos. «Mas elas perceberam», confidenciou-nos.

Sonata de outono

Imagem
Por José Tolentino Mendonça 


E o outono vai-se instalando. A princípio nem parece uma estação. É quase um estado de alma, este tempo assim um pouco vago, em declive delicado, com a chuva ainda rala (mesmo se em alguns dias chega por aí aos tropeções) e o vento que parece um miúdo a aprender a assobiar. Olhamos com íntima estranheza para a brevidade destes primeiros dias, dos quais já não nos lembrávamos. Nas árvores, as folhas tremeluzem, indecisas e iluminadas, transmutadas em incríveis tonalidades. Os frutos têm perfume e sabores densos, tão diferentes daqueles que se saboreiam no verão.  Lembro-me de um poema de Miguel Torga, que gosto de pôr a tocar como uma pequena sonata de outono: 
O que é bonito neste mundo e anima,  é ver que na vindima  de cada sonho  fica a cepa a sonhar outra aventura...  E que a doçura que se não prova  se transfigura  numa doçura  muito mais pura  e muito mais nova

Bento XVI no Líbano

Imagem
Por Anselmo Borges, no DN


As circunstâncias podiam não aconselhar a viagem do Papa ao Líbano. Por um lado, o conflito sangrento - 27 000 mortos - na Síria, com o risco de reabertura de tensões no próprio Líbano, já com combates em Trípoli. Por outro, a violência dos radicais no mundo islâmico, indignados com um vídeo de um extremista copta americano -Inocência dos Muçulmanos -, ridicularizando Maomé.
Mas a Bento XVI, que tem o sentido de missão e do dever, não faltou coragem, aproveitando precisamente o momento tão delicado da região, para levar aí a mensagem da paz e encorajar os cristãos a não abandonar o Médio Oriente, onde o seu número tem caído constantemente ao longo do último século, podendo o cristianismo desaparecer. Como disse ao Público o antigo arcebispo católico de Argel H. Teissier - ele sabe por experiência de que é que está a falar -, "é nas situações de tensão que a Igreja deve estar presente, mesmo que tenha de assumir riscos para tentar anunciar a sua mensagem d…

Dia Europeu sem Carros: 22 de setembro

Imagem
Por Maria Donzília Almeida
Arranque

É um regalo na vida  À beira d’água morar!  Quem tem sede vai beber  Quem tem calma vai nadar! 
Ouvia este aforismo popular, da boca da mãe, quando esta se sentia invadida por um sentimento de gratidão ao Criador, pelo privilégio de morar neste local tão pitoresco.  Na verdade, hoje sinto-me como peixe na água, por morar aqui mesmo, neste dia que se comemora.  Por um lado, posso refrescar-me nas revitalizantes águas deste Oceano Atlântico, pois as temperaturas cálidas perduram, neste verão que se mantém na meteorologia, embora se tenha despedido no calendário. Por outro lado, posso fazer uma das coisas que me dá imenso prazer, que é o simples ato de andar de bicicleta. Nesta planície imensa que é a zona das Gafanhas, pode circular-se com toda a comodidade e há imensa gente a fazê-lo, não só por mero desporto, mas também como meio de transporte. Hoje, a bicla está na mó de cima!

Um serviço aos outros com sentido e dimensão

Por António Marcelino
«Paróquia que não se abre aos leigos ou que os aprecia apenas pelo serviço que prestam no templo, é paróquia que perde a sua fisionomia de comunidade eclesial e empobrece cada ia no seu esforço de evangelização. Certamente que também os leigos não podem deixar de ter obrigações para com o padre e a comunidade. Um serviço por vocação, a tempo pleno, não dispensa as manifestações de respeito, acolhimento, amor e compreensão, ajuda concreta dos leigos para com o seu pastor.»

Ser Primeiro

Imagem
Por Georgino Rocha


Aspirar a ser o primeiro faz parte da natureza humana e cultiva-se durante a vida. Os discípulos de Jesus conversam animadamente sobre este assunto nos caminhos da Galileia. A conversa chega à discussão. O episódio ocorre numa circunstância especial. Jesus tinha-lhes dito, mais uma vez, que o percurso que ia seguir para realizar a sua missão não era o da ostentação gloriosa, mas o da cruz, da morte indigna, da ressurreição feliz. Esta declaração confunde-os. Não era assim que sonhavam o trajecto do Messias para a victória.
Jesus acolhe a perplexidade em que os discípulos se encontram. Reconhece que ser o primeiro é importante. Pretender alcançá-lo é legítimo. Mas, ser o primeiro em quê e para quê? As intenções dos discípulos não coincidem com o propósito de Jesus. É preciso clarificar o assunto e reencaminhar a aspiração. E, como bom mestre, recorre à pedagogia do exemplo. Toma uma criança, coloca-a no centro do grupo e abraça-a. Depois esclarece o alcance do seu ge…

Mas porquê tanta obsessão com consumo?

Por Camilo Lourenço, no Negócios

Não há "bicho careta" neste país que não critique as medidas de austeridade por causa do efeito que têm sobre o consumo. 
Segundo esta corrente, não se pode reduzir o consumo porque acelera a contracção da economia. Que por sua vez gera desemprego, que por sua vez faz cair as receitas dos impostos, agravando o défice. É estranho que nem os mais informados insistam nesta "fixação". Porque têm obrigação de saber que o nosso ajustamento tem de passar pela quebra do consumo. Não há volta a dar: com PSD e CDS no poder, com PS no poder ou com qualquer outro partido. Quando não se tem rendimento para financiar o consumo, que é o que se passa em Portugal (e passou-se nos últimos dez anos), a solução é só uma: reduzi-lo.

Dia Internacional da Paz: 21 de setembro

Imagem
Por Maria Donzília Almeida


Eu só quero viver em paz e usufruir do que Deus nos deixou no mundo,  não preciso de riquezas materiais para ser feliz.  Apenas quero sentir o que Deus nos fala em nossos ouvidos  em um simples soprar do vento
Bob Marley
Desde 2007, aquando da minha visita à Terra Santa, que a palavra hebraica Shalom, passou a integrar o meu léxico, no que concerne ao tema em epígrafe. Muito mais que significar Paz, é um termo muito abrangente, utilizado pelos israelitas para uma saudação fraternal, para uma despedida, para um acervo de situações. E, quando refere a paz, esta tem uma outra dimensão. É aquele sentimento de plenitude, de bem-estar, de harmonia, ambicionado por qualquer mortal. “Eu quero paz” ou “Deixa-me em paz”, são expressões recorrentes no nosso discurso quotidiano, que traduzem o desejo de qualquer habitante da terra, de encontrar esse estado de pacificação interior, em oposição ao ambiente de agitação e stress em que habitualmente vivemos.

Sabedoria e cultura de um homem de noventa anos

Por António Marcelino

Já lá vão mais de cinquenta anos, quando, no fim do exame de Ética Política Internacional a que eu prestava provas finais na Universidade Gregoriana, o professor, um jesuíta chileno, me disse: “Presta atenção a um homem jovem do teu país que vale a pena ouvir, Adriano Moreira. Pensa e diz verdades de que Portugal precisa”. Guardei a recomendação. O tempo confirmou a oportunidade do conselho. Adriano Moreira completou os 90 anos, com uma invejável lucidez e frescura humana e intelectual. Venceu ventos e marés, e, com o cabouco de transmontano, deu cartas a muitos novos, presumidos de um valor que não tinham, nem têm. Sempre o escutei com respeito e proveito. Veio à diocese algumas vezes a nosso convite. Nunca dizia que não. Falei, a seu lado, na Universidade Lusíada sobre problemas da educação na passagem de século. Na política, no governo, na cátedra sempre aberta, foi e continua mestre. Uma cultura invulgar que sabe comunicar com a simplicidade dos homens grande…

Aprendem os que ensinam

"Os homens, enquanto ensinam, aprendem"
Lucio Anneo Seneca  (4 a.C.– 65 d.C.)
Li aqui

Bispo de Lamego lança desafio interpelante

«O bispo de Lamego, D. António Couto, apresentou esta segunda-feira uma Carta Pastoral aos padres da diocese em que lhes pede entrega total ao sacerdócio e os questiona sobre a sua atuação.“Sei e sinto que a nossa Igreja diocesana precisa sempre mais urgentemente de Padres dedicados de coração inteiro e a tempo inteiro à sua vida de Pastores e à causa do Evangelho, segundo o estilo feliz, apaixonado, ousado, pobre, despojado, próximo e dedicado do nosso Bom Pastor, Jesus Cristo”, sublinha o texto enviado à Agência ECCLESIA.
Ler mais aqui

Primeiro relógio e sino da nossa igreja matriz

Imagem
Nota: Do livro "Gafanha: N.ª S.ª da Nazaré",
de Manuel Olívio da Rocha e Manuel Fernando da Rocha Martins

"Creoula" no mar das Berlengas

Imagem
Li na RR


- Posted using BlogPress from my iPad

Joana Carneiro: dirigir "é uma forma de oração"

Imagem
Por Rui Jorge Martins




A maestrina Joana Carneiro considera que dirigir orquestras «é uma forma de oração» e de «sair de um plano terreno e chegar a qualquer coisa de inexplicável». «Foi-me dado o dom que tenho, Gratuitamente. O dom para a música, para a comunicação através do meu corpo. É uma história bíblica, a parábola dos talentos. O que é que fazemos com o que nos é dado? Escondemos na terra ou investimos para que os três talentos que nos dão se transformem em dez?», questiona em entrevista publicada este domingo no “Público” A narrativa bíblica traduz o fundo religioso de Joana Carneiro: «Sendo uma pessoa espiritual e católica tenho enraizada em mim essa inspiração». E acrescenta: «Tem um fundo espiritual, a música, em mim. O serviço [a que me sinto obrigada] é perante esse mistério do que me foi dado». Joana Carneiro recordou a visita do papa Bento XVI a Portugal, em maio de 2010: «Tive um pequeno momento com o Santo Padre, e com o Manoel de Oliveira, oferecemos-lhe uma escultur…

José Régio também nasceu neste dia

Imagem
17 de setembro de 1901


Cântico Negro

"Vem por aqui" - dizem-me alguns com os olhos doces
Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom que eu os ouvisse
Quando me dizem: "vem por aqui!"
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali...

A minha glória é esta:
Criar desumanidade!
Não acompanhar ninguém.
- Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
Com que rasguei o ventre à minha mãe

Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam meus próprios passos...

Se ao que busco saber nenhum de vós responde
Por que me repetis: "vem por aqui!"?

Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar aos ventos,
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí...

Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O mais que faço não vale nada.

Como, pois sereis vós
Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos?...
Corre, nas vossas veias, sang…

Bispos dizem que desemprego é um dos aspectos mais graves da crise

Por António Marujo, no Público


Os bispos portugueses consideram que o desemprego é “um dos aspectos mais graves” da actual crise económica do país, num momento que “está a ser difícil para muitos portugueses”.


Ver Conselho Permanente da CEP


Posted using BlogPress from my iPad

Os gigantes e os medíocres

"Se enxerguei longe, foi porque me apoiei nos ombros de gigantes"
Isaac Newton (1642–1727)


Nota: Pois é verdade. Só que, nem sempre aproveitamos as oportunidades de subir aos ombros dos gigantes. Ficamos, tantas vezes, embevecidos com o exemplo dos medíocres.

- Posted using BlogPress from my iPad

Guerra Junqueiro nasceu neste dia

Imagem
17 de setembro de 1850















A Minha Filha
(Vendo-a dormir)
Que alma intacta e delicada! Que argila pura e mimosa! É a estrela d'alvorada Dentro dum botão de rosa!
E, enquanto dormes tranquila, Vejo o divino esplendor Da alma a sair da argila, Da estrela a sair da flor!
Anjos, no azul inocente, Sobre o teu hálito leve Desdobram candidamente, Em pálio, as asas de neve...
E eu, urze má das encostas, Eu sinto o dever sagrado De te beijar— de mãos postas! De te abençoar — ajoelhado!
Guerra Junqueiro,  em  'Poesias Dispersas'

Jornadas Missionárias em Fátima

Imagem
Santuário de Fátima (Foto da Ecclesia)
Foi com muita alegria que participámos, pela primeira vez, nas Jornadas Missionárias Nacionais, que decorreram de sexta-feira até  domingo à tarde, em Fátima, e cujo  tema principal foi  “Vaticano II: 50 Anos — Missão, Memória e Profecia”.  Sobre a MISSÃO, HOJE, que teve, como ponto de partida para a reflexão, S. Mateus, «Ide, pois, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, ensinando-as a cumprir tudo quanto vos tenho mandado», e, ainda, «Eu estarei sempre convosco até ao fim do mundo», os presentes fixaram, como questão fundamental, que vivemos num mundo plural e diverso. Nessa linha, importa descobrir «como anunciar o Evangelho de Jesus Cristo, hoje, em cada cultura, de maneira que o anúncio faça sentido. Também se torna premente indicar caminhos de salvação e novas formas de cultivar a paz num mundo globalizado, fragmentado e violento.  Foi frisada a importância de estabelecer ou reestabelecer…

Trabalho, Amor, Dança

Imagem
- Posted using BlogPress from my iPad

Portugal precisa de mais sabedoria, estética e ética

Imagem
D. Manuel Clemente






Portugal em 2030 vai precisar de mais sabedoria, estética e ética

O bispo do Porto considera que dentro de duas décadas Portugal vai precisar de aproveitar melhor a sabedoria dos mais velhos, abrir-se ao estrangeiro e educar os mais novos na estética e na ética.

Na intervenção que proferiu esta sexta-feira no encontro “Presente no futuro: os portugueses em 2030”, que decorreu até sábado em Lisboa, D. Manuel Clemente sublinhou que o domínio do conhecimento científico não anula a importância da experiência.

O «conhecimento tem hoje um sentido sobremaneira técnico e de utilidade imediata, em ligação constante com as últimas aquisições nos vários campos aproveitáveis e com rendimento à vista»-

Ler mais aqui
- Posted using BlogPress from my iPad

Um Papa da frente

Imagem
Por Anselmo Borges,
no DN
Padre Carlo Maria Martini
Segundo o protocolo, um cardeal é tratado por Eminência. O cardeal Carlo Maria Martini recusava esse tipo de tratamento: "Chame-me Padre Carlo Maria Martini." Até nisto era eminente. Por isso, denunciava vícios impregnados na Igreja. Para ele, "o vício clerical por excelência" é a inveja. Mas há outros pecados capitais na Igreja: a vaidade e a calúnia. "Que grande é a vaidade na Igreja! Ela tem essa tendência para a ostentação, o alarde." E há o "terrível carreirismo" clerical, especialmente na Cúria Romana, "onde todos querem ser mais". Precisamente por causa do carreirismo é que muitos se calam: "certas coisas não se dizem, porque se sabe que bloqueiam a carreira." Isso é "péssimo na Igreja". A verdade brilha pela ausência, pois "procura-se dizer o que agrada ao superior e age--se como cada um imagina que o superior gostaria, prestando deste modo um fraco serv…

À ESPERA DE RESPOSTA

Imagem
Por Georgino Rocha

Quem dizes tu que eu sou? – continua Jesus a perguntar-nos, como fez outrora aos discípulos. A história regista várias respostas: um reformador do sistema religioso, um revolucionário sociopolítico, um doutrinador moralista liberal, um mestre espiritual de utopias, um crucificado fracassado, um homem do mistério e do sagrado… o Cristo, filho de Deus vivo e nosso salvador. A lista podia facilmente continuar, mas fazê-lo seria simples erudição. A verdade da pergunta é a minha resposta: Para ti, quem sou EU? Que espaço me dás na tua vida? Que lugar ocupo na tua escala de valores? E responder com seriedade supõe um encontro pessoal com Ele, um diálogo de amor no santuário da consciência, um peregrinar à busca da verdade no coração da inteligência, um seguir as práticas do amor solidário que se faz serviço. Responder é viver no dia-a-dia a certeza confiante de que Ele connosco quer fazer um mundo melhor, construir uma sociedade de todos, uma civilização-espelho da digni…

Senhora dos Navegantes, no Forte da Barra

Imagem
A festa em honra de Nossa Senhora dos Navegantes, no Forte da Barra, Gafanha da Nazaré, continua a ter apreciadores e devotos. A Senhora dos Navegantes, como tenho sentido entre o povo desta terra e arredores, sobretudo os ligados direta ou indiretamente ao mar e à ria, fixou residência no coração de muita gente. Não admira, portanto, que muitos gostem de participar nos festejos, em especial na procissão pela Ria de Aveiro, com passagem por S. Jacinto. Também a eucaristia, o festival de folclore, a música e o convívio são, sem dúvida, momentos altos das homenagens do povo à protetora dos mareantes e suas famílias.  Aqui deixo, como subsídio para a história da festa em honra da Senhora dos Navegantes, uns breves apontamentos, não só para avivar memórias, mas ainda para despertar o interesse pelo estudo do tema.
FM
Ver aqui

Novo livro de poesia de Tolentino Mendonça

Imagem
“Estação central”, o novo livro de poesia do padre José Tolentino Mendonça, diretor do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura, vai ser lançado na próxima semana pela Assírio & Alvim. 
“Os justos”, 
dedicado a José Mattoso, é um dos poemas da “Estação central”.

«Começam o dia louvando o imperfeito
O tempo que se inclina para o lado partido
as escassas laranjas que se tornam
amarelas no meio da palha
as talhas sem vinho

Olham por dentro a brancura da manhã
e em tudo quanto auxilia um homem no seu ofício
louvam o vulnerável e o inacabado

Estão sentados à soleira dos espaços
trabalhados devagar pelo silêncio

Quando Deus voltar
não terá de arrombar todas as portas»
Ver mais aqui

Por uma nova comunicação

Por José Tolentino Mendonça


A comunicação massificada e omnipresente, como a que atravessa grande parte dos nossos quotidianos, sacrifica duas vítimas em que nem sempre pensamos: a palavra e a interioridade. A palavra é tão vital à expressão de nós próprios, é tão indispensável à relação, que a sua aprendizagem se prolonga, na nossa formação, por longos anos. Ela confunde-se com a descoberta de nós próprios. Por ela debruçamo-nos com confiança sobre o vasto mundo. A arte de falar torna-se, por isso, com toda a justiça, uma arte de ser.

Nogueira Leite "pira-se"?

"Se em 2013 me obrigarem a trabalhar mais de sete meses só para o Estado, palavra de honra que me piro, uma vez que imagino que, quando chegar a altura de me reformar, já nada haverá para distribuir, sendo que preciso de me acautelar", disse, numa mensagem naquela rede social.


Li aqui

Nota: Sem pretender ser moralista, permitam-me que diga que há desabafos que caem mal, quando proferidos por gente que defende a ética como princípio de vida. Nunca pensei que Nogueira Leite fosse capaz de dizer o que disse. Caiu-me muito mal.
Numa altura em que Portugal e os portugueses estão a passar um mau momento, por razões de todos conhecidas, penso que abandonar o "barco" numa altura destas se resume numa só palavra: covardia.
Há imensa gente a passar fome, sem trabalho e sem qualquer forma de subsistência, sem possibilidades de emigrar e sem horizontes à vista. O que todos temos de fazer não é fugir, mas simplesmente e com determinação lutar para que os problemas se resolv…

O ócio mata o corpo...

"O ócio mata o corpo, a indiferença mata a alma, no entanto, o exercício das virtudes embeleza a um e a outro"

São João Crisóstomo (349-407)


Nota: Sempre aprendi que a ociosidade é mãe de todos os vícios; sempre ouvi dizer que a indiferença nem é carne nem peixe; sempre compreendi que o trabalho dá saúde e ajuda a viver. Com os meus 73 anos (quem havia de dizer!), nunca me senti sem ter que fazer. Ainda bem. Graças a Deus.

- Posted using BlogPress from my iPad

Dia Nacional das Casas do Povo

Imagem
Por Maria Donzília Almeida





A casa do povo foi uma criação do regime corporativista do Estado Novo, em Portugal e era o elemento principal da organização corporativa do trabalho rural. Tendo-se perdido o peso que a agricultura representava para o país, hoje em dia, as casas do povo são, essencialmente, associações locais com fins sociais e culturais.
As casas do povo foram criadas pelo Decreto-Lei n.º 23 051 de 23 de setembro de 1933. Cada casa do povo era um organismo de cooperação social, dotado de personalidade jurídica, destinando-se a colaborar no desenvolvimento económico-social e cultural das comunidades locais, bem como a assegurar a representação profissional e a defesa dos legítimos interesses dos trabalhadores agrícolas. As casas do povo assumiram, também, a função de realizar a previdência social de todos os residentes na sua área de atuação. Um certo matiz democrático, conferido pelo nome, numa época de estreiteza de políticas!

Casais separados, divorciados ou divorciados e recasados

Imagem
O Secretariado Diocesano de Pastoral Diocesana acolhe com alegria e espírito de parceria a iniciativa de pastoral familiar proposta por um grupo de casais católicos em organizar um debate sobre Problemática dos casais separados, divorciados ou divorciados e recasados. 
Esta iniciativa corresponde ao desafio lançado pelo Papa beato João Paulo II na Carta Magna sobre a família no mundo contemporâneo, a Exortação apostólica Familiaris Consortio quando pede «um empenho pastoral ainda mais generoso, inteligente e prudente, na linha do Bom Pastor para aquelas famílias que (…) se encontram em situações objetivamente difíceis» e exorta «vivamente os pastores e toda a comunidade dos fiéis a que ajudem os divorciados, procurando com solícita caridade que eles não se considerem separados da Igreja, mas que podem e até devem, enquanto batizados, participar na sua vida». 
Local: Salão Nobre da Câmara Municipal de Aveiro 
Dia: 29 de Setembro de 2012, sábado 
Hora: 21h30 
Moderadores: D. António Marce…

Observatórios em Portugal

Imagem
(Foto da rede global)

«Conseguem imaginar que existem  148 Observatórios em Portugal?
E não garantimos que não existam mais… estes foram só aqueles que conseguimos indentificar, e neste país o Estado não é de fiar e estamos fartos das suas malandrices e fraudes ocultas. Mas afinal e ao contrário da pensada censura social que merecia, a coscuvilhice é hoje um assunto do maior interesse do Estado e, assim, o voyeurismo até tem sobejo reconhecimento oficial. Vejam só e digam lá para o que servem os observatórios abaixo mencionados, e atente-se na duplicação e triplicação de muitos deles. Ou expliquem-nos, por exemplo, para o que servem os Observatórios do Sul Europeu, o da Vida, o da Geopolítica das Drogas, o MCOM (?), o da Criação das Empresa, o das Regiões em Reestruturação, o das Entradas na Vida Activa, o da Natureza, de neologismos do português europeu, ou da Economia e da Fraude??? Aqui não contamos e não indicamos o mais que centenário Observatório Astronómico de Lisboa, pelo respei…

Ai, Portugal, que te vais à vela!

Marcelo Rebelo de Sousa acusou no domingo Pedro Passos Coelho de ser um primeiro-ministro "impreparado" e de ter feito um discurso ao país "no mínimo descuidado e no máximo desastroso".

Li aqui


Esta simples frase diz tudo. Depois das muitas vozes contra os cortes salariais, vindas de todos o quadrantes políticos e sociais, o Prof. Marcelo, antigo líder do PSD e militante assumido, denunciou claramente que Passos Coelho não passa de um primeiro-ministro "impreparado", que fez um discurso "no mínimo descuidado e no máximo desastroso". Portugal está assim entregue a um governo com gente incapaz de nos governar.
O primeiro-ministro só falou para o "mexilhão" e nada disse aos tubarões, aos que continuam a cantar de galo.
Com tantos cortes, toda a gente minimamente inteligente sabe que sem dinheiro não haverá quem possa comprar e, sendo assim, as empresas não terão a quem vender o que produzem. Mais empresas a fechar, mais desemprego, m…

Crónica de Bento Domingues

Imagem
Li no PÚBLICO de ontem




- Posted using BlogPress from my iPad

Uma Igreja outra é possível

Imagem
Por Anselmo Borges, no DN 
Cardeal Martini

No dia 8 de Agosto, em jeito de testamento espiritual, deu a sua última entrevista, no Il Corriere della Sera, afirmando que a Igreja precisa de "uma mudança radical. A começar pelo Papa e pelos bispos". Preocupava-o uma Igreja 200 anos atrasada, sem vocações, agarrada ao bem-estar: "os nossos rituais e vestimentas são pomposos." "Na Europa do bem-estar e na América, a Igreja está cansada." Três instrumentos para sair deste esgotamento: "O primeiro é a conversão. Deve reconhecer os próprios erros. Os escândalos de pedofilia obrigam-nos a empreender um caminho de conversão. As perguntas sobre a sexualidade e sobre todos os assuntos que dizem respeito ao corpo são um exemplo. Devemos perguntar-nos se as pessoas ainda escutam os conselhos da Igreja em matéria sexual. A Igreja é ainda uma autoridade de referência ou apenas uma caricatura nos media?" O segundo conselho e o terceiro têm a ver com a recuperação…

"A fome não é um dever constitucional", diz Adriano Moreira

Adriano Moreira, figura incontornável da cultura portuguesa, com o seus 90 anos de idade a causarem inveja a gerações mais novas, continua opinar com sabedoria e sagacidade sobre Portugal, os portugueses e a comunidade internacional. Desta vez, na RTP, sublinhou, com oportunidade, que "A fome não é um dever constitucional". Todos sabemos disso, mas fingimos ignorar a evidência.


Ler mais aqui

- Posted using BlogPress from my iPad

Leigos, uma novidade conciliar?

Por António Marcelino

O decreto abre a dizer que, “para tornar mais intensa a atividade apostólica do povo de Deus, o Concílio deve voltar a sua atenção para os cristãos leigos, absolutamente necessários à ação da Igreja… O apostolado dos leigos é consequência da própria vocação cristã e, por isso, nunca poderá faltar à Igreja”. Numa Igreja, durante séculos clerical, estas palavras marcam um rumo novo. Pela necessidade se chegou ao reconhecimento da dignidade. Já antes esta fora afirmada na Constituição da Igreja, uma porta aberta para novas perspetivas eclesiais e apostólicas e para se olhar o mundo com outro apreço e esperança.

Freitas do Amaral defende tributação pesada para quem ganha mais

Imagem
Em nome da “justiça fiscal”, Freitas do Amaral sugere uma “tributação especialmente pesada” para quem ganha mais de dez mil euros por mês. “Todos têm de contribuir para pagar a crise, não podem ser só as pessoas da classe média”, considera o antigo governante.
Pode ler mais aqui

A porta estreita que devia ser larga

Imagem
Igreja fechada

Dói ver como se põem de lado leigos que apresentam novas iniciativas apostólicas, dão sugestões em grupos e em conselhos de que são membros, mostram a sua discordância ante decisões que saem apenas de uma cabeça… Outros são marginalizados também porque optam por trabalhar em organizações profissionais ou até partidos políticos em vez de movimentos de Igreja… Dói, por se teimar, fora do tempo e ao arrepio do mesmo, em conservar uma Igreja fechada e sem futuro. Uma Igreja clerical. Quanto falta ainda para que o Vaticano II esteja cumprido de modo a ser, com uma Igreja renovada, sinal de esperança e de tempos novos?!
António Marcelino, no CV

João XXIII e os artistas

Imagem
"Não se trata apenas, na vossa profissão, de promover a aquisição de riquezas materiais nem de favorecer a sagacidade dos grupos humanos em matéria económica. O que os interessa – e esta é a honra da vossa vocação – é valorizar o sopro espiritual que anima cada povo. Com efeito, é pela voz dos seus poetas e dos seus artistas que um povo, mesmo antes de ter conseguido o seu desenvolvimento económico, pode revelar o encanto e o mistério da sua fecundidade interior. Esta voz do poeta e do artista instrui, educa, consola: é fonte da alegria mais pura e santa. A mensagem de que é portadora passa por cima das barreiras artificiais que separam os homens uns dos outros. Nas horas de tristeza e de humilhação, no auge das guerras fratricidas, a voz do poeta e as harmonias musicais do artista levaram os homens a refletir e sugeriram-lhes as ideais mais pacíficas."

Ler mais aqui



- Posted using BlogPress from my iPad

Postal Ilustrado de Férias: Ilha de Lockrum

Imagem
Por Maria Donzília  Almeida

Dubrovnik é, sem qualquer dúvida, a pérola da Croácia e este país dos Balcãs é hoje em dia, um destino turístico, sobejamente conhecido. Está para os Croatas, como o Algarve para os Portugueses. Olhando para a costa croata, onde o Adriático é bastante mais limpo e cristalino do que no lado italiano, tem-se a nítida sensação que este é um destino de massas. Há veraneantes, em barda, por todos os cantos e esquinas. Ouvem-se vários linguajares, semelhando uma torre de babel!  Nota-se uma grande preocupação governamental em organizar o turismo, proteger os parques naturais, preservar os monumentos, etc. A costa da Croácia é um verdadeiro encanto e o governo tem bem consciência disso. Dubrovnik é banhada por um mar tão transparente que as atividades de snorkeling, resumem-se a entrar na água com uma máscara. Perto ou longe da costa, tanto faz. É baixar a cabeça e ver as maravilhas do mar. Pena é que Portugal com uma costa vastíssima, não tenha ainda sabido renta…

Tempo quente e incêndios florestais

"Em setembro, ardem os montes, secam-se as fontes."
Com o tempo quentíssimo, ampliado seguramente pelos múltiplos incêndios que tudo destroem, temos de reconhecer a justeza deste provérbio. Oxalá se mantenha uma temperatura agradável, mas que os incêndios acabem, dando o merecido descanso aos bombeiros e a tranquilidade aos que vivem assustados com o fogo.

Onde o tempo é outro

Imagem
Por João Aguiar Campos





As férias trouxeram-me à serra. É certo que, por razões familiares, por aqui passo com muita frequência; mas as férias permitiram duas semanas de presença, traduzidas em conversas mais longas e observação mais paciente.

Vi o óbvio: uma população envelhecida, passeando achaques e olhares tristes. Muitos, procurando na memória nomes e acontecimentos para alimentar diálogos.

Num passeio a meio da manhã, o cenário é o mesmo todos os dias: do interior das casas escorre o som das rádios ou televisões. O volume demonstra as dificuldades de audição dos moradores. Alguns assomam ao patamar das escadas, para ver se passa vizinho com quem possam trocar frases doridas.

Happiness

Imagem
Por Maria Donzília Almeida





Perdoem-me os defensores da língua portuguesa, mas eu também o sou! Apenas utilizo o termo inglês, por uma economia de dicção, de tinta e de espaço ocupado! A palavra portuguesa, correspondente, tem cinco sílabas e...é uma palavra grave! Não gosto, decididamente, das coisas graves, prefiro as agudas ou as esdrúxulas...como o nome que ostento!
Será esta a razão aparente do uso da língua de Shakespeare, pois o verdadeiro motivo...só pode ser o contágio do espírito “poupadinho”do nosso ministro da economia! De tanto poupar, à custa da usurpação dos nossos proventos, até me fez sentir compelida a poupar as nossas palavras! Uso a estrangeira, seguindo o caminho e as práticas de Álvaro Santos Pereira! Com esta tendência de nos ir roubando a “ração”, qualquer dia vai acontecer-nos como ao burro do Inglês! Quando o animal se tinha habituado a não comer....e a não dar qualquer despesa, morreu! Que desfaçatez para o dono! Nem lhe deu o prazer de poder gabar-se que tin…

Figueira da Foz de antigamente

Por gentileza de um amigo, partilho com os meus leitores um filme da década de 30 do século passado, que mostra, apesar de ser mudo, a vida de gente da alta sociedade naquela estância balnear. Veja aqui

Senhor Jesus dos Navegantes adorado em Ílhavo

Imagem
Foto de Carlos Duarte




Momento único e profundamente expressivo registado por Carlos Duarte. Da escuridão da morte provocada por um processo ignóbil elaborado pelos hierarcas do tempo, brota a luz do mundo que redime e nos indica caminhos de misericórdia, de perdão e de fraternidade universal.
O Senhor Jesus dos Navegantes, adorado em Ílhavo, de maneira especial, pelas gentes do mar, continuará a indicar a rota certa que conduz a portos seguros.



-I Posted using BlogPress from my iPa

Homem de valor

"Não tente tornar-se um homem de sucesso,  mas sim um homem de valor"

Albert Einstein (1879-1955)

Albert Einstein tem razão. No seu tempo como no nosso, para muitos, o sucesso é a mola-real da vida quotidiana. O que importa é a fama a qualquer custo, o sucesso a qualquer preço, com a ajuda da comunicação social, que não se cansa de criar ídolos de pés de barro.  Vivemos, tanto quanto vou percebendo, numa sociedade onde a inversão de valores é nota dominante. Que importa a honestidade, a transparência, a lealdade, a verdade e a justiça, se isso não der fama nem dinheiro?  É o mundo que temos, infelizmente. Na minha ótica, claro.
FM

A teologia da libertação na Doutrina da Fé?

Imagem
Por Anselmo Borges




"Depois da queda do comunismo, alguns pensaram que se poderia conseguir o paraíso na terra com um capitalismo desenfreado. As forças auto-reguladoras do mercado à escala mundial trariam por si mesmas o bem-estar para todos ou, pelo menos, para a maioria. A realidade é muito diferente. Foi a cobiça de homens concretos que provocou a actual crise financeira mundial, cujas consequências, mais uma vez, os pobres e os mais pobres dos pobres têm de pagar com a sua vida, a sua saúde, a morte prematura e todas as perspectivas perdidas, previstas por Deus para eles."