sábado, 1 de janeiro de 2011

Bento XVI anuncia peregrinação a Assis


O Papa vai assinalar o 25.º aniversário da iniciativa tomada pelo seu predecessor, João Paulo II, em 1986, e renova apelos em favor da paz.

«“No próximo mês de Outubro deslocar-me-ei como peregrino à cidade de São Francisco, convidando a unirem-se a mim, neste caminho, os irmãos cristãos das diversas confissões, os expoentes das tradições religiosas do mundo e, em espírito, todos os homens de boa vontade”, revelou, após a recitação da oração do Angelus, no Vaticano, este Sábado.
Segundo Bento XVI, a iniciativa visa “fazer memória” do gesto do seu predecessor, em 1986, que qualificou como “histórico”.»

Ler mais aqui

Luta teimosa a favor da erradicação da pobreza

Presidente do Brasil


A Presidente do Brasil, Dilma Rousseff, homenageou hoje, no discurso da tomada de posse, as mulheres do seu país, sublinhando que, o ter chegado a Chefe de Estado servirá para abrir portas a outras mulheres.
A nova Presidente do Brasil referiu, entre aplausos, que o seu compromisso supremo «é homenagear as mulheres, protegendo o frágil e governar para todos», adiantando que a «luta mais teimosa» do seu Governo será a favor da erradicação da pobreza, que campeia, como é sabido, pelo maior país de língua oficial portuguesa.
O Brasil, que durante os mandatos do Presidente Lula deu um salto enorme no contexto dos países em vias de desenvolvimento, será, garantem os politólogos, uma grande potência nos próximos anos. Contudo, apesar dos progressos que tantos proclamam, não deixa de ter enormes manchas de pobreza extrema, que a nova Presidente se propõe erradicar.

Mensagem de Ano Novo do Presidente da República


 
«Uma República democrática e integrada na União Europeia corresponde à síntese daquilo que somos e daquilo que queremos ser nos alvores deste novo milénio.
Os tempos que atravessamos são de grandes dificuldades. Seria faltar à verdade afirmar que essas dificuldades vão desaparecer no ano que agora começa.
Portugal tem hoje mais de 600 mil desempregados. O desemprego está a penalizar muito os mais jovens. A par disso, assistimos ao recrudescimento da pobreza em níveis que são intoleráveis.
É sobretudo nos tempos mais adversos que os sacrifícios têm de ser repartidos de uma forma justa por todos, sem excepções ou privilégios.
Perante as situações de pobreza e exclusão com que somos confrontados, pretender fugir aos sacrifícios é uma atitude que não se coaduna nem com os mais elementares princípios da ética republicana nem com o valor fundamental da coesão social.
A coesão social é um elemento-chave da coesão nacional. É imprescindível que estejamos unidos para enfrentar as dificuldades que atravessamos e que, repito, não irão desaparecer em 2011.»

Ler toda a mensagem aqui

2011: O ano do Acordo Ortográfico

A partir de hoje, os meus escritos no Pela Positiva e no Galafanha vão ter a marca do Acordo Ortográfico. Trata-se de um ensaio para me adaptar às novas regras estabelecidas para escrever em Português. Decerto haverá falhas e erros, que isto de alterar hábitos não é coisa fácil. Não é a caminhar que se faz caminho?

Fernando Martins