Mensagens

A mostrar mensagens de Novembro, 2011

O mundo não seria o mesmo sem mulheres

Imagem
Todos os dias recebo inúmeros e-mails, uns lindíssimos, inspirados, poéticos e outros banalíssimos, rascas, ofensivos, estúpidos. Alguns cheios de verdade e oportunos e outros carregados de mentiras, forjados no maldizer, sem nexo. Hoje mostro apenas um breve quadro de um e-mail com um trabalho dedicado às mulheres, sem as quais o mundo seria uma seca, sem sentido. Aliás, sem as mulheres o mundo nem sequer poderia existir.

Papa apela ao fim da pena de morte

Imagem
«Bento XVI lançou hoje um apelo aos países de todo o mundo para que promovam iniciativas “legislativas e políticas” com o objetivo de “eliminar a pena de morte”. O Papa falava no Vaticano, durante a audiência pública desta semana, na qual saudou delegações de várias nações reunidas a convite da comunidade católica de Santo Egídio na iniciativa contra a pena capital intitulada ‘No Justice without Life’ (Não há justiça sem vida). “Espero que as vossas deliberações encorajem as iniciativas legislativas e políticas que estão a ser promovidas num número crescente de países para eliminar a pena de morte e continuar o progresso substancial feito para tornar a lei penal conforme à dignidade humana dos prisioneiros e à manutenção efetiva da ordem pública”, disse, em inglês.»
Ler mais aqui

HÁ PESSOAS A QUEM CORTAM AS ASAS

O cortejo dos excluídos
Depois da revolução, falava-se, a torto e a direito, dos que foram retirados dos seus lugares de trabalho e “postos na prateleira”. Muitos deles eram gente ainda nova, competente e séria, considerada perigosa por não acertar, ideologicamente, com os novos senhores do poder. Para além da destruição de pessoas, um mal irreparável por qualquer preço, logo se viu um manifesto prejuízo, na maioria dos casos, da qualidade dos serviços, agora nas mãos dos comparsas, incompetentes, mas fiéis. O mal de então pegou-se ao tempo e o cortejo dos excluídos continua. Há dias, pessoa válida, competente e generosa dizia-me, sem saber porquê, que a retiraram do seu lugar, sem lhe ser dada uma razão, a mantiveram um ano a olhar para o céu e a mandaram, agora, para onde não faz falta, nem sabe que fazer. É uma pessoa adulta, não aposentada, estimada por quem a conhecia e com ela lidava, a quem todos reconheciam valor, pelo seu porte e acção… Não é caso único. Que mundo este, com t…

Os nossos emigrantes

Imagem
António Afonso  com a Gafanha da Nazaré 
no coração


O António Afonso, 87 anos, viúvo, é um emigrante nos EUA. Alfaiate de profissão, aqui na nossa terra, junto ao estabelecimento comercial conhecido por Zé da Branca, com a sua palmeira, e em terras do Tio Sam, nunca deixa de pensar nos ares, paisagens e pessoas dos tempos em que viveu entre nós.
Templo da Igreja Evangélica, Gafanha da Nazaré

Paralelamente à arte que o distinguiu, ainda foi exímio barbeiro, mais aos fins de semana. Numa ou noutra carta que me escreveu e nas conversas durante as férias que passa na sua e nossa terra, António Afonso deixa transparecer, minuto a minuto, o amor que tem ao torrão natal que lhe está na alma. 
A sua oficina na América
Durante a recente visita que me fez, recordou figuras e factos doutros tempos com memória fresca e fiel, mas também das suas vivências na América. Referiu que, para vencer a solidão, se dedica a recordar, construindo miniaturas de madeira e outros materiais, onde aviva e enriquece a…

The Economist prevê fim da zona euro para breve

«A zona euro continua a caminhar a passos largos para o fim, afirma a revista The Economist. Depois dos países periféricos, os estragos da crise chegam ao epicentro da moeda única, com a Itália e a Espanha a darem os primeiros sinais. Apesar dos desmentidos, continuam a correr rumores de que Roma já teria pedido ao FMI um plano de ajuda, no valor de 600 mil milhões de euros. Merkel e Sarkozy já admitiram que se estas duas economias seguirem o caminho da Grécia, Irlanda e Portugal, haverá um autêntico terramoto na Europa dos 17. É por isso que aquela revista dá apenas algumas semanas de vida ao euro. A concretizar-se, o empréstimo internacional acima referido iria permitir à Itália um período de doze a dezoito meses para implementar os cortes orçamentais e as reformas de estímulo à economia mais urgentes. Porém, ajudar Itália - que constitui 17% da economia do euro - representa mais do que resgatar Grécia, Irlanda e Portugal que, em conjunto, valem apenas 6% da moeda única.» Ver ma…

ADIG: Exposição coletiva - 10 a 17 de dezembro

Imagem

PAZ PARA O POVO PALESTINO

Imagem
Dia Internacional de Solidariedade  para com o Povo Palestino  Maria Donzília Almeida


O dia 29 de novembro comemora o Dia Internacional de Solidariedade ao povo palestiniano, quando em 1947, a Assembleia Geral da ONU aprovou a divisão da Palestina em dois Estados: o Estado de Israel (judeu) e o Estado da Palestina (árabe). O segundo - o palestiniano, jamais se realizou. A partilha não foi aceite, pois, a Israel, coube um território maior e mais fértil. A partir daí, os conflitos agravaram-se. A História da Palestina tem sido muito conturbada. É disputada por dois povos: palestinianos e judeus, ambos descendentes de Abraão, a quem, segundo a Bíblia, teria sido prometida a terra de Canaã. A origem do povo palestiniano remonta aos tempos bíblicos, quando Cananeus, Filisteus e outros povos habitavam a região. As conquistas islâmicas do ano 636 até 1917 deram-lhes as atuais características árabe-muçulmanas. O território foi sucessivamente invadido, mas a população original permaneceu na Pal…

SAIBA QUEM É ISABEL JONET

Imagem
«Verão de 1972. Alguns dias por semana três miúdas de 12 anos vão até ao Hospital Ortopédico de Sant'Ana, na Parede, e passam horas a ler histórias às crianças internadas, a fazer joguinhos que as distraiam da lonjura da família, a ajudá-las ao almoço. São Parreira achava um desperdício três meses e meio de férias gastos só em idas à praia e não lhe terá sido difícil convencer a filha do meio a estrear-se no voluntariado com as amigas. Foi a primeira vez que percebemos que podíamos fazer a diferença", diz Teté Sequeira, "e sei que a experiência marcou muito a Bli." Durante quatro anos, Bli está boa parte das manhãs de verão no Hospital de Sant'Ana. No tempo que sobra, tem encontro marcado, na praia de Santo Amaro, a dois minutos de casa, onde as famílias alugam sempre o mesmo toldo.»
Ver mais aqui

FADO ELEVA A NOSSA AUTOESTIMA

Imagem
Fado, Património Imaterial da Humanidade
Maria Donzília Almeida
Portugal acorda, no dia 27 de Novembro, domingo, com a notícia de que o fado fora elevado à categoria de património da humanidade. Foi recebida com júbilo, no bairro de Alfama em Lisboa, berço desse canto que se tornou símbolo de todo um povo. Até o Museu do Fado, permaneceu, excepcionalmente, aberto na noite de sábado, à espera da decisão da Organização das Nações Unidas para a Educação e a Cultura (Unesco). Desde sábado, os portugueses estavam ligados aos meios de comunicação, que regularmente davam informações sobre a reunião do comité da Unesco em Bali, Indonésia. Assim que se soube da decisão favorável, começaram a chegar as reações oficiais.

APESAR DA CRISE, OS PORTUGUESES SÃO SOLIDÁRIOS

"O Banco Alimentar angariou mais de 2950 toneladas de alimentos durante a campanha realizada em 1615 superfícies comerciais do país, sábado e domingo, com resultados próximos dos obtidos em 2010 (3265 toneladas). Para o sacerdote jesuíta [Padre Vaz Pinto], este saldo não teria sido possível sem a “adesão” das pessoas e o esforço de perto de 36 mil voluntários que foram a força motriz de uma “operação gigantesca”. “Só com boa vontade, muita solidariedade e espírito de sacrifício é que foi possível mobilizar, pôr a trabalhar, coordenar e trazer até aos bancos alimentares as quantidades espantosas de alimentos que as pessoas, generosamente, foram dando”, sublinhou" Ver mais aqui

PÚBLICO: Crónica de Bento Domingues

Imagem
(Clicar na imagem para ampliar)

TECENDO A VIDA UMAS COISITAS - 265

Imagem
DE BICICLETA ... ADMIRANDO A PAISAGEM – 48 


ADIVINHAS 
Caríssima/o: 
Pois a bicicleta também pode ser um brinquedo e objecto de brincadeira. Há quem tudo aproveite e, fazendo-nos sorrir, também nos ponha a pensar...  Seja então a brincar que hoje vamos de bicicleta até às adivinhas; e se umas já são muito “batidas”, pode ser que ao menos nos distraiam; se nem isso, com pedalada suave afastemo-nos e procuremos um bom domingo ao ar livre. 
Vamos então à primeira adivinha: 
1 - Qual é coisa, qual é ela  que é redonda como o sol,  Tem mais raios do que uma trovoada  E anda sempre aos pares? 
Não está muito escorreita, mas aceitemos a resposta: “a bicicleta”. 
E a segunda pergunta assim:

Uma reflexão para este domingo:

Imagem
ESPERA VIGILANTE E ACTIVA Georgino Rocha
Era costume dos judeus abastados e ricos, quando tinham de se ausentar, confiar os seus bens aos cuidados dos servos, atribuindo-lhes responsabilidades concretas. Deviam desempenhá-las bem até que os patrões regressassem, não deixando ou enviando qualquer pré-aviso. O proceder dos servos manifestava a qualidade da relação com os seus senhores. Jesus conhece bem os usos e costumes dos seus conterrâneos. Recorre frequentemente a eles, dando-lhes novas dimensões, enriquecendo-os com elementos que abrem horizontes mais vastos e interpelantes. Com estes recursos pedagógicos, os discípulos podem captar mais facilmente a mensagem que lhes quer transmitir. Hoje, lança mão da parábola do dono da casa que a confia aos seus empregados e parte de viagem. Deixa duas recomendações: cumprir responsavelmente a tarefa atribuída e estar vigilantes. E adianta uma breve explicação: O regresso pode acontecer a qualquer hora. O que vos digo a vós, digo-o a todos.

Vida e Harmonia captadas por Carlos Duarte

Imagem
Fotografia de Carlos Duarte
O fotógrafo artista nunca passa indiferente pelo mundo que o rodeia. O comum dos mortais é que nem sempre capta a beleza que o envolve, a não ser que ela o provoque, despertando-o da sua apatia. O Carlos Duarte habituou-nos, e ensinou-nos, a prestar atenção a quanto nos cerca. Neste registo, lá estão, na paleta das cores, as tonalidades fortes envolvendo a fonte de luz, a nervura da vida e o negrume da noite que tudo quer dominar. O verde da esperança e o azul do céu, de braço dado, libertam-se das trevas.  Mas deste quadro sobressai ainda a certeza de que a claridade é  sinal de vida e  harmonia, que se abraçam ternamente.   
FM

Quem pode pôr em dúvida a dramática crise de Deus?

Imagem
CRISES E OPORTUNIDADES (2) Anselmo Borges
Como escrevi aqui, no sábado passado, a crise faz parte da realidade. A evolução, desde o Big Bang, há 13 700 milhões de anos, foi deparando com crises e até becos sem saída, mas encontrou oportunidades, foi oportunista: a prova é que estamos cá. Há transformações que implicam a mudança de paradigma - paradigma é, segundo Th. Kuhn, "an entire constellation of beliefs, values, techniques, and so on, shared by the members of a given community" (uma constelação total de crenças, valores, técnicas, etc., partilhados pelos membros de uma determinada comunidade). Ora, os paradigmas entram em crise. Por exemplo, o paradigma moderno entrou em crise e já se fala em macroparadigma pós-moderno: já não eurocêntrico, pois o mundo tornou-se multipolar; já não androcêntrico, pois tem de haver parceria entre homens e mulheres; a economia de mercado tem de ter sentido social e ecológico; impõe-se o diálogo inter-cultural e inter-religioso...

UM ANO SEM HOMILIAS NAS IGREJAS?

«Há algum tempo eu havia escrito alguns apontamentos para um artigo quase sério depois de ter ido à missa e ter sofrido durante uma homilia. O início da celebração havia sido muito bonito, tínhamos entrado em um singelo crescendo em direção ao momento central; mas mais de 15 minutos de homilia, talvez não do mesmo grau de intensidade, me haviam feito experimentar um processo inverso. A reportagem é de Marco Tosatti e está publicada no sítio Vatican Insider, 22-11-2011. A tradução é do Cepat.»
Ler mais aqui

DIA INTERNACIONAL PARA A ELIMINAÇÃO DA VIOLÊNCIA SOBRE A MULHER - 25 de novembro

Imagem
Aquele que maltrata uma mulher  desceu à bestialidade dos primatas  Maria Donzília Almeida “Na mulher, não se bate 
nem com uma flor...” De forma simbólica, estão aqui representadas duas formas antagónicas de lidar com a mulher. Se por um lado até o afago duma flor parecerá excessivo à delicadeza e fragilidade da mulher, quando se fala da outra face da moeda, de violência, de grosseria, está a levantar-se o véu dum problema social, que não é só dos nossos dias e tem feito muitas vítimas, ao longo da história - a violência doméstica. Considero que qualquer criatura que ouse beliscar, nem que seja ao de leve, a integridade duma mulher, deixa de ser considerado Homem! Aquele que maltratou aquela que é a depositária da vida humana, que transporta no seu seio o recetáculo da própria Vida... desceu à bestialidade dos Primatas!

UNIVERSITÁRIOS DE AVEIRO AJUDAM COLEGAS

"Podia ser mais uma campanha de recolha de alimentos que se multiplicam na altura do Natal. A diferença desta iniciativa é ter sido feita por associações de estudantes da Universidade de Aveiro com o objetivo de ajudar outros colegas." Ver mais aqui

Painéis cerâmicos: motivos profissionais

Imagem
Este painel cerâmico, que registei na Rua Sacadura Cabral, Gafanha da Nazaré, é, de certo modo, uma homenagem aos nossos marnotos e moços de marinha. A safra do sal tende a extinguir-se por completo na zona aveirense, restando poucas marinhas, sendo uma delas espaço museológico (Marinha da Troncalhada). Por isso, julgo que urge avançar com registos que fixem para a história a vida de tanta gente que labutou na produção do sal. Posso adiantar que já lancei o desafio a um amigo, colaborador do meu blogue, para que avance com este projeto. Ficamos todos a aguardar. Porém, nada impede que outros o façam.

Presépios Tradicionais Portugueses

Imagem
Na Assembleia Municipal de Aveiro, antiga Capitania

EUA e CANADÁ celebram Dia de Ação de Graças

Imagem
Thanksgiving Day  Maria Donzília Almeida
O Thanksgiving Day, Dia de Ação de Graças é um feriado celebrado nos Estados Unidos  e no Canadá, observado como um dia de gratidão, a Deus, pelas benesses ocorridas durante o ano. Neste dia, as pessoas dão graças com festas e orações.  Os primeiros Dias de Ação de Graças na Nova Inglaterra eram festivais de agradecimento a Deus, pelas boas colheitas anuais. Por esta razão, o Dia de Ação de Graças é festejado no Outono,  após a realização das colheitas e é comemorado na quarta quinta-feira de novembro.  O primeiro foi celebrado em Plymouth, Massachusetts, pelos colonos que fundaram a vila em 1620.  Após péssimas colheitas e um inverno rigoroso, os colonos tiveram uma boa colheita de milho no verão de 1621. Por ordem do governador da vila, em homenagem ao progresso desta em relação a anos anteriores, uma festividade foi marcada no início do outono de 1621. Os homens de Plymouth mataram patos e perus. Outras comidas que fizeram parte do cardápio …

Revista Evoluir: há em cada um de nós um poeta

Imagem
Fernanda Reigota, à direita, com formandas
A revista EVOLUIR proporcionou  necessidade e libertação para a escrita

No passado sábado, 19 de novembro, foi lançada uma nova revista, EVOLUIR, no salão da igreja paroquial da Gafanha da Nazaré e em Ílhavo, na pastelaria Mims, junto ao Centro Cultural. Trata-se de uma publicação nascida na aula de Escrita Criativa, da Universidade Sénior (US) da Fundação Prior Sardo, orientada pela professora Fernanda Reigota. Os textos são de Albertina Vaz, António Capote, Dores Topete, Fátima Martinho, Júlia Sardo, Maria Jorge, Maria Júlia Labrincha e Victor Cabrita. A coordenação esteve a cargo de Albertina Vaz, Dores Topete e Fernanda Reigota. A leitura de alguns trechos contou com fundo musical de acordes de guitarra clássica, com João Mónica a interpretar algumas melodias. 
A ideia da publicação desta revista surge no âmbito da disciplina de Escrita Criativa, «nas aulas e fora delas», como nos informa a professora Fernanda Reigota, animadora deste projet…

UM SORRISO, UMA ESPERANÇA

Imagem
Maria Donzília Almeida 
Solidariedade
Maria Donzília Almeida

Está a decorrer na escola, nesta semana de 21 a 25 de Novembro, uma atividade, em prol da LPCC- Liga Portuguesa Contra o Cancro. Teve como principais dinamizadoras, a professora de Moral e uma professora de História. Fazem parte de uma equipa de apoio à referida instituição, composta por várias pessoas, professores e funcionários, nas quais também me incluo. Cada um, conforme as suas aptidões e disponibilidade, colaborou com ideias e trabalho, na decoração do balcão de vendas, organização e angariação de “patrocínios”. É neste espaço que são expostos os vários artigos e acepipes, onde os alunos e restante comunidade escolar, vêm comprar, dando assim o seu contributo para a causa. Num espírito de partilha e desprendimento, toda a comunidade contribuiu, no sentido de ajudar aqueles que já foram atingidos pelo cancro e/ou aqueles que poderão, no futuro vir a padecer do mesmo. A classe científica está a trabalhar, numa investigaç…

Comunicação Social: É preciso remar contra a maré

Informar exige esclarecer-se
De quando em quando surgem notícias empoladas que, uma vez esclarecidas, já não encontram disponíveis aqueles que as deram para clarificar ou desmentir, se for o caso. As notícias referentes a casos que podem pôr em causa a Igreja têm nos jornais os jornalistas de serviço que mostram uma especial satisfação em dizer e em “morder”. Todos os dias há gente a reclamar e, quando muito, lá se atira para uma página de letra reduzida um desmentido a uma notícia que mereceu, ao dar-se, lugar de destaque. No tempo em que as leis se respeitavam, obrigava-se a ser de outra maneira. Mas agora, os directores estão longe, os chefes não querem problemas, os colegas dizem que não é com eles e os tribunais sentenciam que não houve má-fé. Uma figura histórica famosa de França dizia: “Menti, menti, que alguma coisa fica!” E pronto, consciência tranquila e para a frente. Porque, para atrás, o coice já está dado. Menos mal que não é sempre assim e não falta, na comunicação soci…

REMIND 25 – Exposição de FERNANDO GASPAR

Imagem
No Museu da Cidade de Aveiro, entre 26 de novembro e 6 de janeiro 
Fernando Gaspar
No próximo dia 26 de novembro, vai ser inaugurada, no Museu da Cidade de Aveiro, a Exposição Individual REMIND 25, de Fernando Gaspar, natural de Vagos, evocativa dos seus 25 anos de carreira. Esta mostra é composta por obras originais e inéditas, subordinadas ao tema “Corpo Humano”. A exposição ocupa a totalidade das salas e os três pisos do Museu da Cidade, desenvolvendo-se através de um percurso.  Nesta inauguração será apresentado o livro comemorativo, FERNANDO GASPAR - REMIND 25, que integra textos de convidados nacionais e estrangeiros, bem como a reprodução de todas as obras patentes na exposição. Trata-se de uma edição trilingue (português, francês e inglês).

O que é mais importante na relação da Igreja com a Cultura?

Imagem
Não faz sentido que a Igreja pense  em evangelizar sem «procurar  a representação da Beleza» Zita Seabra
A Igreja teve sempre uma relação privilegiada com a cultura. Ao pensar nos dois mil anos de Cristo, muitas das mais belas obras de arte têm a ver com o cristianismo e com a forma como se representa Deus e a Bíblia através da música, da pintura, da literatura e de todas as formas de expressão de arte. Abandonar a ideia do Belo e da sua busca, transformando a arte apenas num espaço vazio de sentimentos, faz perder a noção de Belo e afasta a Igreja daquilo que em muitos casos ela foi no encontro com as pessoas. Não faz sentido falar de cultura sem falar da Igreja e não faz sentido que esta pense em evangelizar sem simultaneamente procurar a representação da Beleza. O papa Bento XVI tem falado e escrito sobre este tema, incentivando, tal como aconteceu noutras épocas, que a Igreja na sua liturgia e noutras formas de expressão não esqueça a procura do Belo. Esta demanda não se reduz ao pa…

Câmaras podem converter iluminações em ajuda a famílias carenciadas

Imagem
EM ÉVORA 

«A Associação Comercial do Distrito de Évora propõe às Câmaras Municipais trocar as luzes de Natal por ajuda aos mais carenciados. É este o mote da campanha de Natal solidária denominada “Évora Distrito Mágico”.  O objectivo é que os municípios disponibilizem parte da verba destinada à iluminação de Natal. O dinheiro será convertido em vales e entregue, posteriormente, a famílias necessitadas, que os devem trocar no comércio tradicional.

Cáritas da Gafanha da Nazaré: Importa saber o que fazer e como fazer

Imagem
O Grupo Cáritas Paroquial da Gafanha da Nazaré está a organizar uma ação de formação, aberta a todos os voluntários do Grupo Cáritas, amigos, parceiros e interessados na temática do voluntariado.  Em tempos de crise e de maiores dificuldades, todos nós temos mais responsabilidade e o dever de ajudar ainda mais, ainda melhor. Para isso, é importante saber o que fazer, como fazer, quando fazer. A vontade de ajudar é o mais importante, mas o conhecimento torna-a mais eficaz.  Por isso mesmo, e porque gostaríamos de poder conhecer os parceiros que partilham esta missão e estas ideias, teríamos muito gosto em recebê-los na Igreja Paroquial da Gafanha da Nazaré para uma aprendizagem conjunta, com o testemunho de alguns convidados, havendo momentos de partilha de experiências.  A Formação realizar-se-á no dia 10 de dezembro, sábado, a partir das 13.45h no Auditório Priores, na Igreja Paroquial da Gafanha da Nazaré.  Para mais informações, contactar com o Grupo Cáritas pelo telemóvel (968 …

IGREJA CATÓLICA: O sentir do povo cristão

Imagem
«Estes sentimentos tomaram ainda mais conta do meu interior por um filme que recentemente e ocasionalmente vi, chamado “Jude”, e que nos relata o conflito interior e com a sociedade e Igreja Instituição, neste caso Protestante, pelo facto de a tradição não ser escrupulosamente cumprida, mesmo que à custa da felicidade das pessoas. O que vivi no crisma e este filme trouxeram ao de cima em mim a incapacidade que continuo a ver na Igreja para repensar e eventualmente alterar muito do que vai propondo como caminho a seguir e preconceitos que continua a alimentar: seja na experiência cristã, seja na moral sexual, seja na concepção do matrimónio, seja em tantos outros campos onde a Igreja persiste em que o Homem do século XXI é o mesmo da Idade média ou do tempo do Império Romano, ou que o Homem da Europa é o mesmo que da Ásia. Igual, só mesmo na dignidade. Claro que me irão contrapor logo que o pensar da Igreja não anda ao sabor de modas. Concordo. Mas ao longo da história da Igreja o “se…

A nossa gente: professor de guitarra clássica João Mónica

Imagem
Tive o prazer de ouvir e ver, há dias, na apresentação pública da revista EVOLUIR, a que farei referência mais alargada muito em breve, o nosso conterrâneo João Mónica, professor de guitarra clássica, interpretando uma composição de Fernando Sor, clássico-romântico, séc. XIX. Fico sempre satisfeito quando encontro gente nossa que se dedica à arte, mormente à arte musical. João Mónica, em curta entrevista, disse-me que é formado pelo Conservatório de Música de Aveiro, com o 8.º grau e formação complementar. Está prestes a abrir uma escola, dando aulas, presentemente, em sua casa, na Rua Dona Filipa de Lencastre, a alunos com mais de 50 anos.  Na sessão de lançamento da revista EVOLUIR, manifestou o seu gosto pelo convite que lhe dirigiram para animar, com a sua guitarra clássica, a leituras de excertos dos textos publicados, disponibilizando-se  para colaborar noutros eventos.

O Ilhavense já com 90 anos

Imagem
Torrão Sacramento, diretor de O Ilhavense

O Ilhavense já tem 90 anos de vida em prol de Ílhavo e suas gentes. Não é fácil atingir tal idade nos tempos de hoje, tanto das pessoas como das instituições, sobretudo quando se trata de uma publicação periódica. É que, neste caso, a vida depende em grande parte da capacidade de adaptação e de respostas concretas às épocas sempre em profundas mutações. Mas O Ilhavense consegue manter-se à tona, tanto pela aceitação das populações como, e sobretudo, pelo esforço de quem o dirige e o elabora dia após dia e nele colabora com dedicação. Com uma semana cheia de trabalhos e um fim de semana com ocupações inadiáveis, só hoje posso felicitar O Ilhavense, na esperança de que eu próprio (e muitos da minha geração) possa associar-me às celebrações do seu centenário. Na certeza, obviamente, de que até lá vai prosseguir na caminhada, sempre atento ao que se faz de bom e belo nestas nossas terras, mas também com olho aberto para denunciar o que se não faz d…

Chaves: O meu amigo António Fernandes partiu para Deus

Imagem
António Fernandes

Estive ontem em Chaves, terra que há muito me habituei a considerar como das minhas preferidas. Por lá passei férias tentando identificar-me com a cidade e arredores. Visitei aldeias mais ou menos badaladas e outras desconhecidas, li algumas obras etnográficas, visitei castelos, fortes e castros, provei águas termais (Chaves, Vidago, Pedras Salgadas e Carvalhelhos) e fui, com a família, vezes sem conta, a salto, por carreiros pouco visíveis, a Espanha, numa altura de contrabando semiautorizado. Saboreei o vinho dos mortos, em Boticas, assisti à chega de bois, em Montalegre, e associei-me a festas. Tudo isto porque conheci na Gafanha da Nazaré uma família amiga que me entusiasmou por aquelas paragens, quando me falava de Chaves, dos pastéis típicos, da bola de carne e outros acepipes, mas também das termas, que os romanos utilizaram com proveito e que eu experimentei, das paisagens tão diferentes do meu Litoral. Aliás, Chaves terá nascido com o beneplácito do Imperado…

Concurso "Portugal: múltiplas vivências de fé"

Imagem
A Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial lançou a 16 de novembro, Dia Internacional da Tolerância, o concurso de fotografia “Portugal: Múltiplas vivências de fé”. A iniciativa, que tem como objetivo «a promoção do diálogo inter-religioso», pretende «eleger fotografias que documentem qualquer prática da fé, símbolo, estrutura ou artefacto que ajude a ilustrar como os portugueses ou estrangeiros residentes em território nacional expressam as suas crenças religiosas». Os trabalhos, que deverão ser apresentados até 10 de janeiro, serão avaliados segundo a sua originalidade, adequação à mensagem que se pretende transmitir e criatividade. Os 10 finalistas serão revelados até 18 de janeiro e a entrega dos prémios ocorre a 23 do mesmo mês, integrados num seminário subordinado ao tema “O diálogo inter-religioso no combate à discriminação”, a realizar em Lisboa.
Fonte: ver aqui

Aveirenses Ilustres: homenagem aos marnotos

Imagem
Marnoto
Os marnotos da Ria de Aveiro vão ser homenageados no auditório do Museu da Cidade, no dia 23 de novembro, pelas 18.30 horas. Trata-se de uma iniciativa integrada no ciclo designado por Aveirenses Ilustres.
Ver mais aqui

PÚBLICO: Crónica de Bento Domingues

Imagem
(Clicar na imagem para ampliar)

Dia Internacional da Criança - 20 de novembro

Imagem
O 1.º Dia Mundial da Criança foi comemorado a 20 de novembro de 1950, altura da minha entrada no mundo. A ONU reconhece-o como Dia Universal das Crianças por ser a data em que foi aprovada a Declaração dos Direitos da Criança. 
Após a 2.ª Guerra Mundial, em 1945, os países da Europa e Oriente , passaram muitas dificuldades económicas. As populações viviam, precariamente, em especial as crianças. Os adultos estavam mais preocupados em retornar à sua vida quotidiana, do que em preocupar-se com a educação dos seus filhos. Muitos ficaram órfãos, havia muita escassez de alimentos, e passaram por condições desumanas de sobrevivência. Aqueles que tinham, ainda, os seus pais vivos, tiveram de trabalhar para ajudar no orçamento doméstico. 
A UNICEF, organismo da Nações Unidas para a Infância tem-se batido muito pela defesa dos direitos da criança. 


Dádiva de Deus  Iluminas os dias  Alargas horizontes! 
Dom de vida  Amanhecer de esperança! 
Criatura indefesa  Reserva de energia  Imaculada flor  Apoio …

Dia da Industrialização de África - 20 de novembro

Imagem
As metas de redução da pobreza  ainda não foram atingidas Maria Donzília Almeida
O tema do Dia da Industrialização da África —“O desenvolvimento industrial sustentável, meio de luta contra a pobreza” – sublinha o papel que o desenvolvimento sustentável pode e deve ter na realização dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio e na promoção do progresso social e económico na África.



O desenvolvimento industrial sustentável parece ter dificuldade em tornar-se realidade neste continente, que fica atrás de todos os outros em matéria de crescimento industrial e de criação de emprego. Durante os últimos 15 anos, a parte da produção industrial mundial que corresponde a África tem-se mantido no mesmo nível  – 1%.

A glória do Pai brilha nos gestos de fraternidade

Imagem
A MIM O FIZESTES Georgino Rocha
Cenário majestoso realça a importância da figura central e contrasta com a simplicidade dos convocados, a sobriedade das alegações, a contundência da sentença. A solenidade da grande assembleia é patente: anjos rodeiam o homem que está sentado num trono de glória, nações inteiras aparecem dos cantos da terra, o universo converge no mesmo espaço e testemunha o acontecimento. A acção a realizar é extraordinariamente simples, semelhante à de um pastor que, ao cair da tarde ou ao chegar o tempo invernoso, recolhe o rebanho, separando as ovelhas dos cabritos. A imagem pastoril ilustra, de forma acessível e eloquente, a mensagem que Jesus pretende “passar” aos discípulos de todos os tempos: a opção pelo futuro constrói-se no presente, a semente contém em gérmen a árvore, a relação solidária vive-se em atitudes concretas, a glória do Pai brilha nos gestos de fraternidade, a atenção aos “pequeninos” a quem a vida não sorriu por malvadez humana manifesta o recon…

TECENDO A VIDA UMAS COISITAS - 264

Imagem
DE BICICLETA ... ADMIRANDO A PAISAGEM – 47 

A BICICLETA NA UNIVERSIDADE 
Caríssima/o: 
Quando me surge esta fotografia tudo passa a ser relativo.  Antes de irmos à Universidade, quedemo-nos um pouco com Einstein. 
Dizem que esta imagem foi captada em 1933, quando teria 54 anos e acabava de emigrar para os Estados Unidos.  “Life is like riding a bicycle. To keep your balance you must keep moving” [A vida é como andar de bicicleta, para estar em equilíbrio tem de estar sempre em movimento.], esta é a frase que Alberto Einstein escreveu a seu filho Eduardo em 1930.  E para terminar (vai pelo preço...), há quem afirme que a série de artigos sobre a teoria da relatividade, publicada em 1905, lhe ocorreu quando andava de bicicleta. 
Vamos então agora até à universidade, utilizando o Correio do Vouga, de 21 de Setembro deste ano de 2011, na companhia do jornalista António Marujo que, num artigo de opinião intitulado «A boa ideia da BUGA no inferno das boas intenções?», escreve, a dado passo:

ANTÓNIO BARRETO CONDENA PONTES E TOLERÂNCIAS DE PONTO

Imagem
"Em Portugal o que é um problema muito grave são as tolerâncias de ponto, as tardes de véspera de feriado, as pontes de dias inteiros, as tolerâncias de ponto nas pontes. São problemas terríveis que os governos que mudar urgentemente", disse à Lusa o sociólogo António Barreto. Ler mais em Destak

LAURA: Um livro de Aida Viegas

Imagem
"Eis que finalmente soltarei este grito que me tem sufocado." Este é um livro dedicado às Mulheres, a todas as Mulheres e aos Homens que as amam e são por elas amados. É um livro muito importante para mim e penso que para todos vós. A acção decorre nos anos setenta e desenrola-se entre Coimbra e Aveiro, passando pela Bairrada, onde nasceram os principais protagonistas, mais propriamente em Oiã e Fermentelos. Também vai à Costa Nova, Barra e Vagueira e faz até uma referência às meninas de Ilhavo. Conto com a vossa presença amiga no dia 26 de novembro, pelas 15.30 horas, no salão nobre da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro? P.S. Os livros na sessão de apresentação costumam ser oferecidos pela Câmara Municipal.

CRISE: A necessidade ensina e obriga a pensar

Imagem
CRISES E OPORTUNIDADES (1)
Anselmo Borges

Haverá palavra com que sejamos mais bombardeados do que a palavra crise? Ela é a nossa perplexidade e angústia. O que vem aí?  Ela é repetida concretamente desde 2008, por causa da crise financeira, que inevitavelmente acabou por estender-se à economia, e, agora, os terramotos sucedem-se sob o domínio voraz dos mercados, e ninguém sabe como tudo terminará. É preciso estar preparado para o pior.  Mas a crise é maior, pois é intrínseca à realidade. A realidade está permanentemente em crise, pois pertence à sua constituição.  Pense-se na evolução. Há 13 700 milhões de anos foi o Big Bang, e a realidade, que é dinamismo, foi-se configurando, no quadro do acaso e da necessidade e passando, portanto, por crises constantes, por vezes até com becos sem saída, em estruturas cada vez mais complexas - a mais complexa que conhecemos é o cérebro humano. O que é facto é que avançou "oportunisticamente" e chegou até nós. Estamos cá. E há pergunta…

A CRISE ACABA EM 2012?

"De tempos a tempos, há um governante qualquer que diz que a crise vai acabar para o ano. Já o disse o Primeiro-ministro e agora veio dizê-lo, e não pela primeira vez, o Ministro da Economia. Quem nunca o diz, pelo menos assim, é o Ministro das Finanças, que só fala de 2013 e mesmo assim admitindo um optimismo nele excepcional. Esta frase é obviamente um absurdo e uma mentira destinada a fazer aceitar o penoso ano de 2012 com a esperança que afinal é só um ano de miséria antes de vermos a luz..." Ver Pacheco Pereira

São Pedro Gonçalves Telmo está em São Jacinto

Imagem
No PÚBLICO de hoje
(Clicar na imagem para ampliar)

DIA MUNDIAL EM MEMÓRIA DAS VÍTIMAS DE TRÂNSITO

Imagem
Em memória das vítimas de acidentes  de trânsito e seus familiares Maria Donzília Almeida
Com o aumento do parque automóvel, resultante da melhoria das condições de vida da classe trabalhadora, houve um acréscimo de sinistralidade, com as suas funestas consequências. Havendo mais caros a circular e mais e melhores estradas, para se circular, é inevitável que os acidentes ocorram. Quem não se lembra, aqui, na zona das Gafanhas, dos acidentes mortais, em que pereceram tantos jovens, na flor da idade? Na altura eram as motos o veículo mais usado, porque mais acessível, a causa da perda de vidas. Os mancebos, em toda a pujança da vida, identificavam a sua virilidade, com a posse daquele veículo potente, que conduziam. Ainda hoje, as coisas não mudaram, significativamente; quando de vê alguém, conduzindo um descapotável, faz-se um juízo sui generis, do condutor!  O fascínio pelas altas velocidades, aliado a um certo pendor exibicionista, sempre foi apanágio do sexo masculino, sobretudo nas …

José Tolentino Mendonça vai continuar a dirigir o Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura

Imagem
José Tolentino Mendonça

Gostei de saber que o padre José Tolentino Mendonça vai continuar a dirigir o Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura nos próximos três anos. Trata-se de uma continuidade mais do que justa, tendo em conta os méritos culturais e humanos deste padre e poeta, bem como a sua capacidade de diálogo com todas as correntes artísticas. Ver outras nomeações  aqui .

Voluntariado no Hospital de Cuidados Continuados de Ílhavo

Imagem
Júlio Franco com um doente a caminho da fisioterapia
Os voluntários têm muito para dar  e muito para receber dos doentes Fernando Martins 
«Os voluntários estão no Hospital de Cuidados Continuados de Ílhavo (HCCI) não para desabafar os seus problemas, mas para ouvir os problemas dos doentes, tentando ajudá-los.» Esta afirmação, com que Carlos Duarte, mesário da Santa Casa e responsável pelo voluntariado, sintetiza a ação dos voluntários na Unidade dos Cuidados Continuados, revela a atenção que há na seleção de quem se dispõe a colaborar, no apoio aos que procuram restabelecer-se para retomar a vida normal, dentro do possível.  A ideia do voluntariado nesta unidade nasceu ainda antes da tomada de posse da nova Mesa da Santa Casa, liderada pelo provedor João Bela. Carlos Duarte, conhecido como fotógrafo e repórter fotográfico da nossa praça, sugeriu ao antigo provedor, Fernando Maria da Paz Duarte, a criação de um corpo de voluntários, mas a sua concretização só se tornou viável no ano em…

Os homens não têm a felicidade nos lábios...

Imagem
Em prol de uma ecologia  da pessoa humana António Marcelino





“Os homens não têm a felicidade nos lábios,  nem a verdade nas suas entranhas,  porque a felicidade é filha das lágrimas  e a verdade é gerada pela dor” Kabril Gibran
«Atento, desde há muitos anos, a este problema, nunca vi os movimentos de ecologistas preocupados com o que se faz em relação ao aborto e com a destruição das mulheres, protagonistas de primeira importância, humana e social, na procriação. Os raciocínios correntes são redutores e parece interessar mais a eficácia, o imediato sem esforço, que o respeito pela natureza humana e suas leis, em ordem à vida procurada e defendida. Dirão que a ciência tem, também, a sua palavra. Pois que a diga, ao serviço da vida, não da sua destruição. A educação sexual promovida e programada, que se dá a crianças e adolescentes nas escolas, onde leva ou pode levar esta gente indefesa?»

Dia Mundial do Não-Fumador - 17 de novembro

Imagem
Sem tabaco podemos saborear 
melhor a comida e a bebida Maria Donzília Almeida
Apesar das insistentes campanhas, levadas a cabo por vários organismos estatais e outros, a verdade é que o fenómeno do tabagismo continua a grassar na sociedade portuguesa, de forma preocupante.  Estima a OMS (Organização Mundial de Saúde) que seja a primeira causa previsível, de mortes, a nível mundial, cifrando-se em cerca de 12 mil portugueses por ano.  O tabagismo constitui um grave problema de saúde pública e é importante que passe do âmbito restrito do consultório médico, para o domínio social. É urgente implementar ações de sensibilização e educação para a população em geral.  O tabaco é considerado uma das drogas, socialmente aceites, que como tal, provoca dependência. O cigarro produz monóxido de carbono que bloqueia alguns glóbulos sanguíneos e não deixa o oxigénio circular. Pode ir até seis ou sete por cento em quem fuma muito e é um indicativo do cansaço que o tabaco provoca. Outros componentes …

AS PALAVRAS TAMBÉM RESSUSCITAM

Falar de “poupar” há tempos era lembrar um passado execrado. Chegou a crise, tal como em tempos idos, e “poupar” é palavra de ordem que cada um tem de traduzir a seu modo, sem preconceitos, com os pés no chão e os olhos no futuro, que às vezes é o das próximas horas. Já há um Dia Mundial da Poupança e fazem-se publicações onde abundam conselhos e sugestões. Há gente que ainda não acordou, mas o tempo não vai para distracções. Na minha geração e a seguir, os pais ensinavam a poupar. O pequeno mealheiro fazia parte do modesto património das crianças. Depois dos tempos de uma fartura fictícia, vieram os de uma crise real. A palavra “poupar” ressuscitou e anda aí pelas casas, pelas ruas, pelos mercados, a comandar a vida e as decisões, porque já se percebeu que não basta comprar e gozar. A vida tem prioridades essenciais, e mal vai a quem não o vê, ou teima em não o querer aceitar. Afinal, “poupar” tornou-se uma palavra moderna. António Marcelino

Dia Mundial do Mar - 16 de novembro

Imagem
Ó MAR SALGADO
Ó mar salgado, quanto do teu sal São lágrimas de Portugal! Por te cruzarmos, quantas mães choraram, Quantos filhos em vão rezaram! Quantas noivas ficaram por casar Para que fosses nosso, ó mar!
Valeu a pena? Tudo vale a pena Se a alma não é pequena. Quem quer passar além do Bojador Tem que passar além da dor. Deus ao mar o perigo e o abismo deu, Mas nele é que espelhou o céu.
Fernando Pessoa

NOTA: Poema sugerido por Maria Donzília Almeida, com o seguinte texto:

Dennis Torres
 «Lembrei-me que hoje se comemora o Dia Mundial do Mar! Queria só, daqui, enviar uma pequena homenagem a todos os homens do mar, com especial destaque para os meus familiares e amigos, que passaram as procelas desse gigante. Incluo aqui, com muito orgulho, o Mr Dennis Torres, que integra o corpo dos Mariners dos Estados Unidos, combateu patrioticamente na guerra do Iraque e regressou ileso com a condecoração de herói!»

Rua Sacadura Cabral

Imagem
Sobre a Rua Sacadura Cabral, na Gafanha da Nazaré, escrevi um texto que pode ler aqui, para evocar uma figura incontornável da história da Aviação Naval Portuguesa que passou pela nossa região.

Dia Internacional da Tolerância - 16 de Novembro

Imagem
Só o ignorante é intolerante! Maria Donzília Almeida
"A responsabilidade da tolerância  está com os que têm a visão mais ampla”  George  Eliot
A palavra tolerância deriva do étimo latino, tolerare, que significa sofrer ou tolerar pacientemente. Este conceito baseia-se numa aceitação assimétrica do poder. Tolera-se aquilo que se apresenta como distinto da maneira de pensar e de agir de quem tolera; este está numa posição de superioridade, em relação àquele que é tolerado. Pode ou não tolerar.  O Dia Internacional para a Tolerância foi instituído pela ONU como sendo o dia 16 de novembro de cada ano, em reconhecimento à Declaração de Paris, assinada no dia 12 deste mês, em 1995, com 185 Estados como signatários. Foi instituído pela Resolução 51/95 da UNESCO. A Declaração da ONU fez parte do evento sobre o esforço internacional do Ano das Nações Unidas para a Tolerância. Nela, os estados participantes reafirmaram a "fé nos Direitos Humanos fundamentais" e ainda na dignidade e…